domingo, 8 de dezembro de 2013

[Crítica] Reign - 1x07: Left Behind


Para ficarmos sãos devemos ficar juntos ou separados?

Review:
(Spoilers abaixo)

Sem fôlego? Tenho por costume assistir o episódio e em seguida escrever a review, por isso, ainda estou sem fôlego. Não sei dizer se foi o melhor da temporada, mas sim que foi sensacional! E pensar que eu subestimei tanto Reign, agora estou cada dia mais ansiosa pelos episódios e maravilhada pela fotografia, trilha sonora, figurino e roteiro. Lembrando, para a nossa infelicidade, que este foi o penúltimo episódio do ano, porém o próximo deve ser maravilhoso. A audiência caiu um pouco, mas nada preocupante.

"Reviravolta" foi a palavra do episódio. Após o Rei e seus soldados deixarem o castelo para lutar e manter a ordem no reino, a corte ficou suscetível aos inimigos. Francis permaneceu para receber um Conde italiano que faria uma visita diplomática. Entretanto, o tal conde tinha motivos de sobra para atacar os franceses. Depois de ter seu filho feito refém pelos franceses da fronteira e morto posteriormente ele decidiu ter sua própria vingança. E assim o fez. Desarmou os poucos guardas existentes e fez a todos de refém. 

Catherine foi a rainha do episódio. Incrível como ela em quarenta nos fez passar pelo ódio, pena e amor. Sendo mãe, ela fez de tudo para manter Francis salvo, até ofereceu Mary para se casar com o italiano. O filho não concordou e se ofereceu para ser levado pelo conde como forma de pagamento. Entretanto, se Francis fosse levado não retornaria vivo em hipótese alguma. Sendo assim Catherine e Mary tiveram que deixar as diferenças de lado para salvar a vida do delfim da França. Com ajuda de Clarissa, Mary conseguiu uma passagem que levaria todos para fora do castelo e traçou um plano com Catherine para enganar os italianos e saírem sem levantar suspeitas. Houve, é claro, motivos para as damas de Mary desconfiarem da bondade da rainha, mas ela, pela primeira vez, nos pareceu humana. O passado e as dificuldades que Catherine passou quando refém foi o suficiente para convencer de suas boas intenções. 

Aquela sensação de que não vai dar certo foi persistente durante a execução do plano. Ainda mais quando Olívia vadia abandonou a entrada e deixou Mary e as outras para fora. Tudo por ciúmes, francamente. Tudo bem que ela está mal amada, mas colocar os outros em perigo foi egoísmo. Estou, sem vergonha, torcendo para que tenha acontecido algo de ruim com ela. Assim, não precisa retornar. Mas enfim, quando tudo não tinha mais saída e os italianos estavam avançando sobre as moças, Queen Catherine sambou! Quem imaginava que ela tinha um plano melhor e o guardou em segredo? Confesso que deu vontade de matá-la ao vê-la oferecendo as outras, mas logo em seguida ela me ganhou. Aliás, percebi que todo mundo teve que manchar as mãos de sangue: Greer e o cozinheiro, Mary, Francis e Cath. Mas percebi também que ninguém se afetou por isso. No fim todos estavam à salvos.

Paralelamente, teve o plot de Bash e a mãe. Na verdade eu queria ele ao lado dos outros, o que não aconteceu pois sua mãe foi quem trouxe os italianos para o castelo e pagou para o manterem vivo. Parte de sua vontade em fazê-lo ser o futuro rei da França. Ela tem os meios e a vontade, embora Bash não concorde. Ponto para ele que mantém sua honestidade e seu caráter acima dos seus desejos. Pena que ele perdeu Mary, espero que não definitivamente, neste episódio. Frary aconteceu e foi muito lindo. Francis tem mi mi mi demais, porém teve atitude. Agora não sei quem shippar. Já não sabia antes, que confusão!

E lá se vai as virtudes da rainha da Escócia...

Deixo meus beijinhos de sempre e até a próxima semana!
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário