quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

[Crítica] The Originals - 1x08/09: The River In Reverse / Reigning Pain In New Orleans (Mid-Season Finale)


Montando os estilhaços do conceito de família.

Review:
(Spoilers Abaixo)

The Originals se despede de 2013, consolidando-se como um dos maiores hits do canal CW. Enquanto as outras estreantes, Reign e The Tomorrow People, brigam ferozmente por um lugar na próxima Fall Season, The Originals já tem o seu lugar garantido. Aliás, a CW esteve com tudo esse ano. Em 2013, praticamente todas as emissoras sofreram com números de audiência baixos, mas a CW conseguiu se elevar em seu próprio padrão. E, apesar de ser odiada por muitos, me encontro no grupo que deseja todo o sucesso para esta pequena emissora, e que venha mais produções originais pela frente.

Voltando aos episódios em si, eu ainda estava devastado com o anterior, onde tudo bateu no ventilador e foi desestruturado. Por isso, esses dois últimos episódios do ano buscaram, mais do que tudo, colar esses fragmentos e entregar um cenário mais agradável. E o plot principal nesses episódios foi a ascensão do Klaus, como o mais novo rei de Nova Orleans. Sabia que o enredo não manteria o Marcel por muito tempo no poder, afinal, ele não é forte o suficiente para isso. Não me entendam mal, ele tem seus méritos, mas nada é o suficiente contra um original.

Apesar dos pesares, a briga final pelo poder do lugar foi simplesmente emocionante. Todos pensaram que um pequeno exército iria ser capaz de controlar o Klaus, mas ninguém contava com a manifestação do seu lado lobo. Engraçado que o Klaus sofreu mais lutando com o ridículo do Tyler do que contra todos os figurantes sobrenaturais. Aliás, o Tyler teve o seu pescoço quebrado e não apareceu mais. Não estou reclamando, mas bem que a Rebekah poderia ter dado um fim definitivo a ele. Tenho certeza que ninguém mais o suporta, seja aqui ou em The Vampire Diaries. Enfim, voltando ao massacre, a cena toda foi muito épica, principalmente a moeda.

Só fico me perguntando se o Marcel pegaria a moeda sem o sábio conselho da Rebekah. Digo, ele é um covarde, mas será que seria um covarde inteligente? Talvez. Mas realmente parecia que ele estava determinado a morrer, assim como os seus fiéis seguidores. Fiquei impressionado que ninguém nem pensou antes de pular para a morte. Parece que respeito é algo que não se pode mesmo comprar. O nono episódio ainda marcou o fim da parceria entre a Rebekah e o Marcel. Estava esperando ansiosamente por este momento. Marcel escolheu o Klaus ao invés da Rebekah de novo. Só espero que ela seja inteligente e não caia mais perante aos homens. Está na hora de evoluir, não é mesmo?

A relação entre o Klaus e a Cami também chegou ao seu ápice. Eu sou um Klaroline convicto, mas confesso que estou adorando essa relação entre esses dois. Cami serve muito bem como a psicóloga do Klaus, e ela tem uma força surpreendente. A sua busca pela verdade, enquanto pensa que está louca e tenta lidar com os furos de sua memória, tudo isso é muito interessante de acompanhar. Klaus tem razão, ele sempre teve: Cami é única. E eu percebi que me importava com ela depois que pensei que ela realmente sairia da cidade, o que me desagradou profundamente. Para minha felicidade, Davina interveio, o que não deve ser agradável para a bartender.

De resto só temos a relação crescente entre a Hayley e o Elijah, que está sendo impossível de controlar. Não entendo como as pessoas não gostam da lobinha. Acho essa série tão sensacional, que todos os personagens são interessantes. Acho que deve ser inveja porque ela já pegou os dois irmãos Originais ainda vivos. Enfim, o mais importante é que a origem da Hayley choca-se com a do Klaus. Sinceramente, eu não esperava por essa. E, claro, por mais que o Klaus não confesse, ele considera a família algo muito importante. Espero ver o desenvolvimento desse plot mais para frente, assim como a amizade entre a Davina e o novo vampiro - que esqueci o nome. Agora só ano que vem! Que a segunda metade seja tão perfeita quanto a primeira.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários:

  1. The Originals está sendo uma ótima série! Seu ritmo, roteiro, personagens... tudo está tão bom! Espero que continuem sendo inteligentes com o roteiro e com o caminho que a série está tomando. :D

    ResponderExcluir