quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

[Crítica] Once Upon a Time - 3x11: Going Home (Winter Finale)


Vilões não tem finais felizes!

Review:
(Spoilers Abaixo)

Eu estou sem estruturas para falar dessa série. Que Winter Finale bombástica! Que episódio emocionante! Envolveu tristeza, alegria, diversão, empolgação, aventura, e claro, muita fantasia. Após assistir o episódio, pesquisei em algumas fan pages os comentários e as opiniões de outros telespectadores, e realmente todos ficaram surpresos e comovidos com uma das maiores reviravoltas já ocorridas em Once Upon a Time.

Vemos Pan lançando a maldição, e como ingrediente principal ele deveria tirar o coração daquele que mais ama, no caso, Felix, seu melhor amigo, um dos meninos perdidos. A mesma situação aconteceu com Regina, e para também lançar a maldição, teve que arrancar o coração do próprio pai. O objetivo desse esconjuro é realizar os desejos do praticante, e como Gold mesmo falou, vindo de Pan, deverá ser algo infernal.

Para destruir a maldição, o pergaminho que foi utilizado para conjurá-la deverá ser extinto. Entretanto, um grande preço será pago no fim das contas. E esse preço foi o que abalou a todos! Sininho consegue capturar a sombra de Pan, e faz a Fada Blue retornar, pois a sombra dela reaparece (wtf). Assim, Tinker obtém a varinha mágica da Fada negra, para que Gold pudesse realizar um feitiço que trocasse os corpos de Henry e Peter.

O feitiço é feito com sucesso, mas antes de vermos o resultado, acontece um flashback um tanto quanto importante. Mary conversa com Henry em uma mesa, há alguns anos atrás, e lhe dá o livro de histórias, que segunda ela, apareceu em seu armário de repente, como mágica. Nele, ela afirma existir esperança. E logo após Henry tocar no livro, ele imediatamente consegue observar o lado real das pessoas da cidade, e o lado dos contos de fadas.

Então chega a primeira cena emocionante do episódio, a despedida de Gold. Primeiramente ele fala algumas palavras reconfortantes para Bae, seu filho, dizendo que o ama, e depois para Bela, dizendo que ela o deixou mais forte. Quem se lembra de Gold escondendo sua adaga em Neverland? Pois bem, eis que ele a pega de volta, e anuncia que o único modo de Pan morrer, seria ele morrendo junto. Ele enfia a adaga nas costas de Peter, e o faz envelhecer, resultado dos muitos anos vivendo na terra do nunca, que o protegia do desenvolvimento humano.

Pan então, suplica para Rumple mais uma chance, uma chance para eles recomeçar, mas já era tarde, e como Rumple mesmo disse, vilões não tem finais felizes. E como um abraço de pai e filho, os dois partem. Ninguém sabe se Gold literalmente morreu, mas ele fará muita falta na série.

Finalmente é revelado o preço da maldição. Regina diz que ela deve se despedir daquilo que mais ama. Nunca mais poderá ver Henry. Ela teria que terminar aquilo que tinha começado. Ao quebrar a maldição, a cidade não existiria mais, e TODOS os personagens voltariam para a floresta encantada. E foi com essa revelação surpreendente, que já comecei a pensar no pior. Emma, saiu ilesa do castigo, e como é a Salvadora, continuará no nosso mundo, junto com Henry, que nasceu no mesmo.



Chega então, a cena mais emocionante do episódio. O adeus. Senti que o ator Jared Gilmore, que interpreta Henry, estava muito desorientado, não expressou EMOÇÃO ALGUMA, e por ter ficado tanto tempo com Regina, deveria ter pelo menos dito algo, um “Eu te amo”, por exemplo, mas nada aconteceu, foi frio. A maldição esverdeada arrasando tudo pela frente causou ainda mais impacto na cena. Os personagens estavam na fronteira da cidade, a postos na linha, e o fusca amarelo de Emma preparado para partir. A despedida é de partir o coração de qualquer um, e quando Regina rasga o pergaminho, estava ali marcado um novo futuro, uma nova dimensão de escolhas.

O beijo que Mary deu na testa de Emma foi meramente uma demonstração de afeto materno, foi o ápice, e a maldição chegava ainda mais perto, tudo começaria de uma nova forma, de um novo jeito, em outra vida. Se Emma tinha recusado Henry quando ele nasceu, agora ela aceitou. É mostrado os dois vivendo felizes, em um prédio em Nova York. Hook repentinamente aparece batendo na porta, e diz que sua família estava correndo perigo.

Bom, teremos Once Upon a Time de novo só em Março de 2014. É MUITO TEMPO DE ESPERA. Mas desejo que essa segunda metade da terceira temporada nos empolgue ainda mais, e já quero saber como Gancho conseguiu parar no nosso mundo! HaHa.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
3 Comentários

Comentário(s)

3 comentários:

  1. Uma winter digna de FIM DE SÉRIE, se não fosse aqueles últimos minutos com Hook batendo na porta de Emma.

    O Henry, como a review já disse, mostrou tanta frieza que por um momento eu pensei que Pan ainda estava no corpo dele! O Jared não sabe expressar nada? Eu não sei se as pessoas lembram, mas naquela conversa entre ele e a Regina, o Henry diz que tudo isso era culpa dele, pois "se ele não fosse chamar pela Emma no apartamento dela, no primeiro episódio da série, nada disso teria acontecido". Eu achei meio injusto ele dizer isso. Quer dizer que a Emma não deveria estar na vida dele, que se ele pudesse voltar no tempo ele iria ignorá-la?

    Enfim. A Emilie de Ravin foi uma das que mais me surpreendeu nesse episódio. Apesar de aparecer pouco, ela incorporou a Belle numa atuação emocionante, na cena da suposta morte do Rumple.

    E pra terminar, estou muito animado com o próximo episódio. Teremos a presença da "Bruxa Má do Oeste", de "O Mágico de Oz". E também estou curioso sobre o porquê de Hook ter voltado e lembrado de tudo, aparentemente. Que chegue Março já!

    ResponderExcluir
  2. Achei que o texto era uma review e não um resumo do episódio....

    ResponderExcluir
  3. QUERO AS NOVAS REVIEWWWWWWWWWWWWS

    ResponderExcluir