sábado, 30 de novembro de 2013

[Crítica] Glee - 5x05/06: The End Of Twerk/Movin' Out

Ousandoney. Lambuzandoney. Sambandoney.

Review:
(Spoilers Abaixo)

O que falar desses dois episódios que acabei de ver e já considero pacas? Sério, Glee quando quer ser uma das séries mais divertidas no ar, consegue. Por causa da loucura com provas, seminários e toda aquela baboseira com a qual já estão acostumado, enrolei séculos pra ver os episódios. Até porquê eu estava completamente desgostoso com A Katy Or A Gaga, mas acho que foi justamente o fato de eu estar tão desanimado, que os dois episódios conseguintes conseguiram ser bons. Não em um nível primeira temporada, obviamente (como me bateu uma vontade de rever a primeira temporada agora, vou ver se rola uma maratona nas férias), mas foram divertidos. E olha que eu não estava dando nada pra um episódio que fosse girar entorno do twerk. 

Estou gostando de ver Will voltando a ganhar um pouco de atenção dos roteiristas, convenhamos que o personagem se tornou a versão masculina da Tina, ganhando destaque somente em episódios específicos enquanto nos outros se limitava a escrever o tema da semana naquele quadro. Nessas duas semanas ele cantou, desafiou Sue mais do que nunca, e ainda por cima, retomou aquela posição de "pai" para os alunos do coral. Sim, tem horas que ele exagera e foge um pouco do que seria normal na vida real, mas eu prefiro assim - até porque rende cenas excelentes: o que foi ele saindo do escritório da Sue todo revoltado? - do que o professor apático que não faz nada. 

Bom, destaque pra Will, é destaque pro McKinley. Tivemos três plots chaves nesses episódios: Ryder-Marley-Jake, Artie e Becky e Wade/Unique. Vou seguir a ordem do pior para o melhor, digno né?

Vou ir com uma bola demolidora na sua casa (8)

Pra começar - e seguindo com o título de trama mais chata da série - temos Marley (que agora está sem o "& eu", sem Jake, sem ninguém) e seu drama de traída pelo bad boy. Alguém me sacode e explica o que aconteceu com Menino Jacó? Ouviu Ragatanga e baixou a pomba-gira no personagem? De uma hora pra outra, ele começou a agir como um cachorro no cio e agora não consegue mais performar sem se esfregar e passar a mão na bunda de todas as garotas do colégio? Meu filho, vai ter aula com seu irmão - que pegou Quinn, Santana, Brittany, Rachel, Mercedes e Lauren Zizes e não se tornou um personagem detestável. 

Enfim, voltando ao tema do parágrafo, Marley agora pegou sua bola de demolição e sambou na cara de todo mundo, fazendo a versão de Wrecking Ball mais sem graça que eu já vi. Sério, achei mega sem graça. Tipo, é como se a Melissa não tivesse identidade nenhuma e tivesse feito uma cópia barata da música. Bom, podia ficar aqui falando o quanto prefiro ela com o Ryder e como ela está sendo babaca em resistir e fazer mimimi pro garoto. Como alguém resiste a gostosura do Blake Jenner? Pois é, também não sei. Onde eu moro não tem isso de "não estar pronto pra um novo relacionamento", aqui a fila anda na velocidade cinco do twerk/créu.


Se eu fosse um menino, usaria o banheiro que quisesse (8)


Partindo para o próximo tópico:

O drama do banheiro. Muita gente reclamou sobre essa trama está sendo novamente repetida, mas sabe que pra mim isso nem fez muita diferença porquê nas outras vezes o assunto foi abordado de maneira superficial. Acho interessante tocar nesse ponto, e mostrar que "it's ok, to be gay". O problema de Glee é que a série perdeu aquele talento de fazer drama, as cenas dramáticas atuais estão, na maioria das vezes, totalmente fora do tom. Consequentemente as cenas de drama acabam flopando. Mas destaque positivo pra Alex Newell - que era detestável na época de The Glee Project e ainda deve ser - mas que está segurando bem seu personagem. Provavelmente, porquê ele está interpretando a si mesmo, mas isso não vem ao caso. 

Terceiro, último e melhor tópico do McKinley:

Artie e Becky e a trama da faculdade. Aliás, finalmente lembraram que os personagens vão se formar e começaram a dar enfoque nisso. Achei fofo Artie se esforçando pra ajudar Becky. Sinceramente, nem lembrava que os dois tinham sido um casal (não é pra menos, já que todo mundo naquela escola já se pegou) mas fiquei curioso pra lembrar do porquê eles terminaram. Eu gosto de Becky, mas tem horas que eu acho que os roteiristas e a atriz exageram um pouco no "bitchismo" da personagens, tinha momentos que me incomodavam o modo como ela tratava os outros. Certo, eu sei que isso é a maneira dela se proteger, mas se ficar muito exagerado, a personagem vai perder aquela simpatia que ela tinha antes. 


O único núcleo que dá pra aceitar do jeitinho que ele é (8)

Bom, enquanto isso, em Nova York, temos dois plots diferenciados: o primeiro deles, foi ver Kurt e Rachel ousando e fazendo tatuagens, como forma de sair da mesmice e marcar o fim do luto pelo qual os dois estavam passando. Trama que foi bacaninha, mas confesso que eu estou sentindo falta de alguma coisa mais consistente como storyline, mas enfim, vamos sendo enrolados nesse comecinho de temporada mais um pouco. 

O segundo plot diferenciado foi a transição - quase que - oficial de Blam pro núcleo riqueza da série. Gente, já pode querer a extinção do McKinley e a mudança de Blam, Tina e Artie pra Nova York? Bom, a interação entre Blaine e Sam com o nosso trio favorito não poderia ter sido melhor. Santanão sambou demais com suas falas (melhor personagem, amo/sou).

 E Titia já começou a dar os passos pra sua mais nova loucura: SamChel. Ainda não estou certo da minha opinião sobre isso, os dois foram fofos no episódio, mas não sei se é bom transformar isso em algo maior. Por enquanto, aprovo a interação dos dois como bons amigos. Vale lembrar que SamChel é um casal que vira e mexe surge em pauta desde a segunda temporada, mas nunca deu em nada. Bom, mas quem pode culpar a Rachel, quando se tem um Chord Overstreet de cueca na sua frente, né?

Blaine fez o esperado, um mimimi aqui, uma audição pra NYADA acolá - que não foi exibida, já que o Blaine teve tantos solos em momentos aleatórios, que na hora que tem que fazer um que é relevante pra trama, os roteiristas cortam. Ele e Kurt estão suportáveis, mas e aquele casamento? Ainda lembram disso, né? Nunca mais ouvi um comentário se quer sobre o assunto. Bom, não vou mais me estender, agora é correr pra ver o episódio da semana (aposto um rim, como vai ser o episódio mais filler da temporada até agora e olha que todos até agora foram praticamente fillers). Fiquem com as performances das semanas:

Performances das Semanas - On Our Way (New Directions) & Movin'Out (Blaine e Sam)






P.S.
Vocês viram que a gente vai poder escolher as músicas que serão reapresentadas no 100° episódio? Já tem a enquete na internet/facebook. Juro que fiquei perdido sem saber em quais votar, por mim, refaziam quase todas que estão na enquete. Bom, quem quiser, basta entrar nesse link e votar.

Santana achou a review mais ozada que SamChel.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
9 Comentários

Comentário(s)

9 comentários:

  1. Achei o plot de Samchel rápido e muito forçado, ainda não é a hora de Rachel ficar com alguém. Não sou nenhuma fã louca pelo Finn, mesmo porque nunca gostei muito do personagem, apesar de achar que o melhor final da série seria realmente Finchel, assim acho que a série se recuperou da morte do Cory/Finn rápido demais, como se nada tivesse acontecido, sei que tocar nesse assunto é bastante delicado e por isso mesmo acho que as coisas estão indo rápido demais. Bjos. By: Hemi.

    ResponderExcluir
  2. Poxa! Eu não quero que acabe Glee por causa de pessoas que não aceitam a saída da Quinn, ou a "saída" do "old cast"! Que nojo. Ninguém saiu de nada... Ninguém! Glee me faz sentir lindo e bem, me fez aprender isso... Que triste saber que preferem várias séries à essa...

    ResponderExcluir
  3. Entendo a demora para colocar novas resenhas. Só eu que percebi que a Marley mudou um pouco na atitude? Concordo com o destaque para a história de Unique.

    ResponderExcluir
  4. acho que nem dessa temporada glee passa, mas fazer oq? também amo o núcleo newyork, <3 não gostei muito dos episódios, mas gostei das reviews.

    ResponderExcluir
  5. Gosto tanto dessa série. É uma pena que ninguém goste. Enfim, gostei muito do episódio de natal, não consegui parar de rir. Engraçado que reclamam quando Glee é comédia, reclamam quando é drama, o importante é reclamar, não é? #hipocrisia

    ResponderExcluir
  6. Vocês já ouviram 'Cannonball', está uma música linda, diria que libertadora, alegre de uma foram diferente. Até parei de ouvir The Smiths. A música está em #1 no EUA e em posições favoráveis em outros países. Parabéns Lea Michele!

    ResponderExcluir
  7. Cadê Glee? Pararam com a série? Como assim?

    ResponderExcluir
  8. Por que pararam com as reviews de Glee? Visitava o MMA só por isso.

    ResponderExcluir
  9. "[...] Ele e Kurt estão suportáveis, mas e aquele casamento? Ainda lembram disso, né? Nunca mais ouvi um comentário se quer sobre o assunto. [...]"
    Eu lembro que no episódio Love, Love, Love, o Blaine diz que a aliança servia com um símbolo de que eles estão juntos, mas que o casamento acontecerá, ou pode acontecer, apenas em um futuro próximo. Acho que é isso. Mas eles estão juntos. E no episódio eles falam que estão noivos, mas "o casamento" ainda não acontecerá.

    P.S: Não estou te julgando ou "defendendo a série", mas acho que temos que ser "justos", digamos. :D

    ResponderExcluir