quinta-feira, 28 de novembro de 2013

[Crítica] Awkward. - 3x15/16: A Very Special Episode of Awkward/ Less Than Hero


Não retorne!

Review:
(Spoilers abaixo)

Ao meu ver, o melhor da temporada. Esse episódio duplo era o que faltava para deixar a série nos trilhos de novo. A antipatia crescente por Jenna não estava agradando, e acabava por baixar o nível e o interesse. Mas a redenção da personagem tem tudo para desenvolver bem a trama. Para quem estava, ou está, ansioso com a renovação, pode ficar despreocupado. A MTV já encomendou a quarta temporada com todos os episódios. É a aposta do canal. Resta torcer para que não se perca no caminho.

Abandonada por todos desde a repentina mudança de personalidade, Jenna só tinha Collin ao seu lado. O que não é realmente um conforto, pois o garoto só sabe se drogar e levar a namorada para o buraco. Gostaria de pensar que o Collin é o principal responsável pelas atitudes dela, mas infelizmente, Jenna teve escolhas e fez as erradas. Pois preferiu seguir o namorado por ter orgulho demais para aceitar o conselho dos amigos e a intervenção dos seus pais. Pessoas que realmente se importam com ela.

O melhor do episódio foi, sem dúvidas, o destaque maior nos outros personagens. Sadie e Valerie brilharam com o projeto A.S.S, e o humor voltou a aparecer. Sadie, é uma bitch carismática, ao contrário de Jenna. A interpretação dela com Jenny foi realmente impagável, e mostrou de forma direta todo o drama da protagonista. Pena não ter sido o suficiente para Jenna abrir os olhos e perceber o que estava realmente acontecendo. Valerie, é ótima por ser simplesmente Valerie. Tudo estava na sua frente de forma clara e mesmo assim ela não compreendeu. Pena ela não ter conseguido se desculpar com a intratável, que acabou por ferrar com sua reputação .


Não só de humor se fez o episódio. Quem não se emocionou com os conflitos entre Jenna e os pais? Quando Lacey disse que se ela fosse não deveria voltar, meu coração não suportou. Awkward me conquistou de início por essa referência às situações de hoje na vida dos adolescentes. E essa é uma muito comum. Foi triste perceber o quanto a relação entre os pais e a filha se desgastou. Antes, admirava a forma como os pais dela lidavam com as situações, eles eram os melhores. Mas Jenna acabou por perder o respeito e a consideração deles. A reconciliação  não vai ser das mais fáceis.

Outro ponto positivo foi a intervenção dos roteiristas em Jakara. Para mim, sem graça é a definição desse casal. Tamara, nunca me agradou totalmente, pois sempre gostou de manipular. E Jake, por mais fofo que seja, foi sempre muito bom. O provável fim do relacionamento vai ser a melhor forma de trabalhar nos personagens. E se eles forem voltar, será depois de se aceitarem de verdade. O que pode ou não acontecer. Mas até lá, eu espero que a rixa entre os dois na eleição dê um plot digno.

E finalmente Jenna quebrou a cara. Ainda bem que não demorou, e que foi do jeito difícil. Certas pessoas não aprendem e não merecem a facilidade. Collin mostrou quem realmente é, e ela percebeu o que todo mundo  tinha enxergado e alertado. Não deixei de ficar feliz ao ver a cara dela quando ele a colocou de lado e beijou a ex namorada. Mas o que me partiu o coração foi ver Matty, o único com quem ela sempre poderia contar, ser tão fofo mesmo depois de tanta burrada que ela fez. Ele foi o que mais sofreu com a fase de vadia da Jenna e mesmo assim, estava lá na hora em que ela mais precisava. Eu espero mais para ele. Quero ver Jenna perder o controle que tem sobre as emoções dele e pagar de verdade todo o mal que fez.

- Obrigada por ser meu herói!
- Isso é o que eu sempre quis ser para você!
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário