domingo, 3 de novembro de 2013

[Crítica] American Horror Story - Coven | 3x04: Fearful Pranks Ensue

Quem é a bruxa mais foda dessa cidade?

Review:
(Spoilers Abaixo) 

Quem acompanha American Horror Story desde o comecinho sabe que comemorar o Halloween é uma das nossas maiores tradições. Na primeira temporada, trocamos as gostosuras por dois episódios incríveis, que acabaram se tornando os meus preferidos da Murder House. Já em Asylum, não houve muito espaço para o Halloween, mas ele ainda estava lá, fazendo companhia para todas as almas condenadas que viviam em Briarcliff. E agora, nada mais justo que deixar as bruxas comemorarem seu dia da maneira que bem entendem. Talvez não de maneira literal, mas quem disse que isso importa?

Madison, minha querida biscate, Madison, foi assassinada por Fiona nos ultimos minutos do episódio anterior. As pessoas estavam dizendo que ela poderia voltar, já que a promo mostrava uma mão saindo do túmulo, mas infelizmente isso não aconteceu. A mão pertencia a um homem qualquer que estava saindo do túmulo – junto de várias outras pessoas - para vingar a morte de um sobrinho (?) da bruxa do voodoo. Antes eu achei era apenas mais uma cena para causar impacto, mas a morte do garoto e o feitiço da Marie eram uma prévia do que estava por vir. Bem, já, já nós chegamos lá.

O drama do começo do episódio foi o que já imaginávamos: A morte de Madison. Nan não conseguia mais ouvi-la, Fiona estava feliz com seu homicídio, e o conselho das bruxas cada vez mais desconfiado da atual Suprema. Houve até um mini julgamento para esclarecer o desaparecimento de Madison, que nos rendeu alguns flashbacks do auge de Fiona em 1971. Como Myrtle – a personagem de Frances Conroy – era uma guardiã da verdade, seja lá o que isso signifique, sabia o tempo inteiro que Fiona havia assassinado a antiga Suprema. E foi por causa desse segredo que o mordomo com cara de pervertido arrancou a própria língua. Quando estiver enfeitiçado com a saliva da verdade e prestes a falar com um clã de bruxas, por favor, se auto mutile em nome do amor. É o que onze entre dez dentistas recomendam.

Myrtle até que tentou, mas não conseguiu provar que Fiona estava envolvida nos dois assassinatos. Então, eis aqui mais uma vitória para nossa Suprema, que está se saindo bem pior que sua personagem anterior em Asylum. Eu simplesmente não consigo torcer pela Fiona. Eu gosto dela, eu aprecio suas frases de efeito, ela com certeza é uma das melhores, mas eu simplesmente não consigo torcer por ela. Eu torço pela Madison, pela Queenie, e até pela Carminha, chata que nem a Zoe. Só não me peçam pra aprovar as ultimas atitudes da Fiona, porque Madison ainda é insubstituível para mim.
 
Já que o arco central estava pecando fogo, era de se esperar que os outros plots ficassem de escanteio. Queenie, que foi estuprada pelo Homem Touro, passou o episódio inteiro na cama sendo cuidada pela Carminha e falando coisas engraçadíssimas. Zoe continuou cuidando do seu Frankestein de estimação, e até tentou mata-lo com veneno de rato depois que viu do que ele era capaz. Uma pena que ele fugiu da casa, a noite chegou, e ela ainda não faz ideia de onde ele está. Provavelmente vai encontra-lo no próximo episódio falando coisas sem sentido enquanto o pênis implantado continuar não fazendo sentido, então é só esperar.

Ainda temos Hank, o maridinho da Carminha que acabou de se revelar um psicopata. Conheceu uma mulher online, convidou para um apartamento, transou com ela e depois lhe deu um tiro na cabeça. Quem não estava esperando por isso pode se enterrar junto da juventude da Fiona, porque ficou claro desde aquele orgasmo exagerado e levemente inspirado nos filmes do Lars Von Trier. Só falta saber se ele é apenas um assassino que mata de qualquer jeito ou se pretende fazer algo doentio com o corpo daquela garota. Depois da mamãe roqueira que abusava do filho, não duvido de mais nada.

Quanto ao gancho para o próximo episódio, tenho só uma coisa a dizer: Simplesmente foda. Não vejo a hora dos zumbis da Marie atacarem as bruxinhas da mansão. Aliás, um dos mortos ressuscitados para vingar a morte do Homem Touro era ninguém, ninguém menos que a filha rebelde da LaLaurie. Então, acho que já podemos esperar que o próximo episódio seja o melhor da temporada. Quero perseguições, quero magia negra, quero zumbis, quero o vizinho se desvirtuando do caminho de Moisés e Fiona se dando mal. Enfim, espero que seja o halloween dos nossos sonhos. Porque esperar que a Michonne apareça retalhando os zumbís com sua espada, já é pedir demais. 

PS: Spalding levou o corpo de Madison para brincar de Necrofilia no seu quarto. Volta logo, mulher, tão manchando a tua imagem. E eu tô aqui que já não aguento de saudades.

Promo 3x05 "Burn, Witch, Burn!"
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários:

  1. Tem novidade no blog!

    http://criticandonamadruga.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir