segunda-feira, 16 de setembro de 2013

[Crítica] Projeto X - Uma Festa Fora de Controle


Direção: Nima Nourizadeh
Ano: 2012
País: EUA
Duração: 88 minutos
Título Original: Project X

Crítica:

A festa dos seus sonhos.

Quantos filmes existem que envolvem jovens dando festas quando seus pais estão fora? Certamente não tem como fazer as contas. Até mesmo quando tem um serial killer violento pelas ruas, os jovens dão um jeito de comemorar e serem mortos mais facilmente. Porém, apesar de sempre prometerem uma festa fora do controle, nada realmente extremo acontece (a menos que realmente tenha um assassino). Foi com isso em mente que eu comecei a assistir Projeto X - Uma Festa Fora de Controle, já determinado a falar do exagero do subtítulo. Para minha surpresa, o descontrole da festa surpreende e ela pode mesmo ser considerada a festa do século.

A história gira em torno de dois amigos que decidem filmar tudo quando um deles está para fazer aniversário. Com os pais do aniversariante fora da cidade, o amigo dele planeja uma super festa para torná-los lendas perante aos alunos da escola onde estudam. Tudo começa ir de acordo com o plano e, logo, sua festa se torna um grande sucesso. Porém, conforme a noite avança e o álcool e drogas não param de entrar, a festa vai perdendo o controle e ganhando atenção não só da polícia como também da mídia. Agora, o protagonista terá que escolher entre salvar sua casa ou se entregar à festa do século, já que ele nunca mais terá a chance de fazer algo igual em toda a sua vida.

Eu simplesmente não dava nada por este filme. Primeiro que o gênero found footage simplesmente não parecia combinar com a produção. Por que o diretor não optou pela filmagem comum já que se trata de uma festa? Acontece que eu tive que morder a língua, já que a primeira pessoa fez uma enorme diferença no filme em geral. Pensei que, com o roteiro preso a uma câmera, isso iria limitar a produção. Muito pelo contrário, meus caros. O roteiro é inteligente e dinâmico e a câmera não perde absolutamente nada de importante. Ela está sempre vagando por entre os cômodos e capturando o melhor e o pior da festa. Assim como os dramas e as loucuras dos mais bêbados.

Não é loucura alguma dizer que essa é a melhor festa dos últimos tempos. Tenho certeza que, quem gosta de algo assim, deve ficar morrendo para estar no meio daquela loucura toda. É impressionante como eles conseguiram transformar uma casa comum em uma boate. A filmagem em primeira pessoa ajudou na realidade e, em alguns momentos, é como se estivéssemos vendo um episódio de Girls Gone Wild. Muitos peitos de fora balançando, muita gente bêbada e muita confusão. Pode parecer algo tosco e clichê, mas certamente irá agradar aos acostumados com esse tipo de filme. E o melhor é que ele aborda o tema de forma original.

Ser o protagonista realmente não é fácil. Por diversas vezes dá para nos colocarmos no lugar dele e sentir pena do que vai acontecer quando a festa acabar. É como aquele ditado "Quanto mais alto, maior a queda". E eu diria que a festa estava o mais alto possível. Definitivamente. Mas é somente no terceiro ato que a coisa realmente fica fora de controle, com direito a desespero, correria e um cara louco com um lança-chamas (oi?). É isso mesmo! É por isso que eu fiquei de olhos arregalados, porque eu simplesmente não imaginava que a festa sairia dos trilhos daquela maneira. Destruir a casa? Isso é algo que acontece direto. Mas um doido queimando o quarteirão, não.

Enfim, se você gosta de sair para dançar e se divertir, mas está sem dinheiro na sexta-feira à noite, está mais do que recomendado. Depois de assistir a esse filme, eu fiquei com uma vontade louca de dançar e sair pela noite. Tenho certeza que esse efeito acontecerá com vocês também. Eu adorei e recomendo! Não para todos, é claro. Você tem que ver se você gosta desse tipo de você, caso o contrário, será uma tortura. Porém, dentro da sua proposta, digo que o enredo entregou algo espontâneo e eletrizante para o espectador. Certamente o melhor do estilo!


Trailer Legendado:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário