quinta-feira, 15 de agosto de 2013

[Crítica] Under The Dome - 1x07: Imperfect Circles


Não se pode fazer uma omelete, sem quebrar alguns ovos. 

Review:
(Spoilers Abaixo)

Mais uma vez Under The Dome surpreende positivamente, já podendo entrar pro meu Top de melhores séries. Você percebe quão grandioso um roteiro é quando ele te faz chorar, sem ser um dramalhão, ele te faz rir sem ser uma comédia, ele transporta de um jeito pra dentro do mundo da série que você simplesmente se entrega ao episódio. Você termina de assistir querendo ver mais, porque foi tão bom, que você não quer ter que esperar mais pra se encontrar com aquelas pessoas. Under The Dome está fazendo isso, e está em uma crescente desde o episódio quatro e agora, conseguiu se superar com o melhor episódio da Summer Season até agora - pelo menos entre as séries mais famosas, mais bem faladas. E como assisto todas as série famosas-bem faladas da Summer posso afirmar isso com propriedade.


Mas vamos explicar como é que foi isso, né? Porque só comentar que o episódio foi crocantissímo sem dar motivos não faz de mim nenhum crítico renomado, não é? Comecemos então com o plot mais sem sal: Linda e Junior perseguindo aqueles irmão que assassinaram a Rose. Tipo, a parte mais avulsa e desnecessária do episódio. Quer dizer, ver Junior agindo como um mega psicopata doente não é novidade. E ver a Linda sendo sonsa e apanhando, também não é exatamente algo novo. 

Já fazendo um gancho, Angie agora sambou na cara da sociedade, fazendo pacto com Big Jim. A garota não é nada boba, mas a personagem está um pouco avoada na trama agora. Não sei se é porque falta história pra personagem, ou é porquê ela ainda não conseguiu mostrar a que veio. Bom, achei o plot dela meio flop (apenas rimando) e sem propósito. Mas pelo menos ela reencontrou o irmão, né? Pensei que eles iam passar o período inteiro da redoma se desencontrando.

Big Jim tem ficado cada vez mais atolado nas tretas, quem pensava que Ollie ia ser somente um figurante homofóbico se enganou. Ele está sambando na cara de todo mundo, se mostrando um mal caráter de marca maior. Eu não esperava que ele viesse a surpreender tanto assim. Espero que essa rixa entre ele e o Big Jim renda mais um pouco. Quero ver até onde cada um vai ir, pra manter seu poder aquisitivo-econômico.

Enquanto essa rixa entre a terceira idade rolava, os mais novos tinham que correr pra resolver todos os problemas que aconteciam na cidade. Julia teve que ajudar a vizinha que estava tendo um bebê e acabou cruzando com Barbie que estava fazendo a boa e velha patrulha. Nisso, os dois vão atrás de Alice (que a essa altura já estava tendo trecos e piripacos por causa da falta de insulina) pra fazer o parto da mulher. Que aparentemente começou a dar a luz por causa da redoma.

Gente, mas essa redoma só pode ser coisa de aliens mesmo - como nosso amiguinho comentarista insiste em dizer toda semana, um fofo - quer dizer, ela faz chover, engravida, defende a comunidade, gera alucinações. É quase um índio, só que enorme e invisível. Aliás, finalmente tivemos um avanço no grande mistério que a redoma trás. Norrie e Joe encontraram uma mini-redoma protegendo o que pareceu um ovo de réptil (só que marrom) e mais purpurinado. Ou seja, se for coisa de aliens, eles devem ser homossexuais. Não vou ficar teorizando muito sobre por enquanto. Por isso, vamos voltar a onde parei. 

Enquanto Norrie e Joe faziam suas peripécias adolescentes - melhores diálogos do episódio, por favor. Julia, Barbie e Alice faziam o parto precoce da pobre mulher, que mal conseguia dar à luz por que seu marido estava do lado de fora da redoma. Coitada. Muito grito, muito sangue, muita criança saindo de vagina, muito diálogo motivacional e pronto. Nasceu uma garotinha. Na hora que a mulher fala "Alice, meet Alice" eu pensei "Iiih, fudeu.", nessa hora me dei conta de que a médica-psiquiatra estava indo dessa pra melhor. 

Quem me acompanha no blog, sabe que geralmente não sou de chorar assistindo as coisas. Mas não teve como nesse episódio, toda a situação criada ao longo dos minutos. A tensão crescente me fez derreter e desabar com o final. Ver Alice morrendo foi uma das cenas em que mais me emocionei no mundo das séries. Tudo foi muito bem orquestrado pelo roteiro. Confesso que sabia que a personagem iria morrer, mas não esperava que fosse ser tão cedo. Não estava preparado psicologicamente, entendem?

Agora, é ir ver o oitavo episódio que provavelmente foi tão bom quanto esse, né? Estou tentando mesmo sair dessa atolação conhecida como "atrasos", então paciência e keep calm que estou indo ver o oitavo episódio. Até o fim de semana com mais uma crítica, nesse mesmo web-site, nesse mesmo país, nesse mesmo horário (ou não).
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários:

  1. Uma das suas melhores críticas sobre Under The Dome para um dos melhores episódios da série. Palmas hahaha. Mas voltando ao episódio, quero falar da Angie. Como vc disse, realmente o plot dela não desceu ainda. Mas tava pensando e acho que em breve (provavelmente na Season Finale) teremos uma virada da personagem. Pq no livros temos vários personagens e como a Angie morre logo no começo, pra que trazê-la pra série? Só para aquele plot do Junior? Acho que não! Mais um motivo (que pode ser loucura minha, mas ok kkk): não sei se vc lembra, mas no 1x05 aparecem aquelas borboletas e quem tem uma tatoo com borboletas iguais? Angie! Haha. Enfim, acho que a Britt deverá ter uma virada no fim da temporada. Na época de The Secret Circle, quando Cassie tava atingindo seu lado Balcoin de ser, ela se mostrou bastante convincente com aquelas caras de rancor e momentos de raiva (cena épica: Cassie ativando a magia Balcoin da Diana HAHA). Espero que os episódios seguintes mantenham o mesmo nível desses!

    ResponderExcluir