sábado, 24 de agosto de 2013

[Crítica] True Blood - 6x10: Radioactive (Season Finale)

Welcome to the new age.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Por ironias do destino, ou fecundações de Anna Paquin, chegamos a season finale antecipada de True Blood. A sexta temporada chegou, causou, pisou, humilhou, ousou e estuprou, mas agora só veremos nossos queridinhos de BOMTÔM em Junho do ano que vem; para talvez trazer um pouco da alegria que a Fall Season não nos trouxe. Bem, independente disso, tivemos uma season finale que dividiu opiniões. Alguns disseram que a série cometeu um erro grave no fim deste ano, e outros disseram que True Blood nunca decepciona. Eu fico com aqueles que acreditam no potencial da série, mas não posso negar que erros foram cometidos.

Primeiro de tudo – e em sexto Applause -, vamos ao desfecho do nosso não tão querido Warlow. Como a batalha entre vampiros e os humanos aconteceu no episódio passado, decidiram transformar o coitado do Warlow novamente em um vilão para movimentar as coisas. Ele pediu para Sookie manter a promessa, Sookie disse que queria namorar como uma pessoa normal, ele a sequestrou no mundo das fadas e disse que casariam a força, porque talvez em um ou dois mil anos ela pudesse aprender a amá-lo de verdade. Se a lei Maria da Penha não existisse, fadas no mundo inteiro sofreriam eternamente. 

Sookie não foi forte o suficiente para tentar impedi-lo, mas com o incentivo de sua cria mundana, Bill juntou um pequeno exército de corajosos para salvar a ex amada em outra dimensão. A batalha não foi tão legal quanto eu esperava, mas conseguiu ser eficiente. Gostei bastante de ver Jason e Violet interagindo, e a participação necessária da Adilyn, sendo ela a única pessoa que poderia abrir o portal para outra dimensão. Como havia dito numa review anterior, o personagem dela cresceu. E espero que cresça ainda mais na próxima temporada para que se torne a versão fada promíscua da Jess.
 
Depois do resgate de Sookie, a batalha foi transferida para dentro da casa dos Stackhouse, onde Warlow FINALMENTE escafedeu-se. Não me perguntem para onde foi a simpatia que eu sentia por ele, mas quando Jason o matou, senti que a série estava se livrando de mais um drama desnecessário. Não foi porque ele bateu na Sookie ou se transformou no vilão. Só achava que estava mesmo na hora dele ir embora e deixar True Blood seguir em frente.

Em partes, foi exatamente o que aconteceu. Seis meses se passaram, a cidade de Bon Temps voltou a ter paz e os personagens seguiram em frente. Mas infelizmente não posso dizer que gostei dessa mudança. Sam se tornou o prefeito, a hepatite V se espalhou pelo mundo, Bill escreveu um best-seller, e o pior, Sookie ficou com o Alcide. Com o ALCIDE, o lobisomem inútil que não fez nada que prestasse durante a temporada inteira. Pelo menos ele cortou o cabelo e aparou a barba pra ficar com cara de gente decente, hahaha.

Então, se há alguma verdade a ser dita sobre essa season finale, é que ela só se saiu bem na sua primeira metade. Depois disso ficou dramática demais, como se tivesse se transformado em outra série. Mas eu ainda acho que a temporada terminou de maneira positiva. Na verdade, literalmente positiva, pois tem um exército de vampiros infectados com a Hepatite V a caminho da comemoração de Bon Temps. Já que as cidades estão fazendo uma parceria de alimentação saudável em troca de segurança com os vampiros, é claro que os infectados iriam revidar. Mas infelizmente só em Junho do ano que vem. Já disse como odeio hiatus? Pois é, espero que isso fique claro. 

Fangs On:
- Como não amar Violet e seu jeito homicida de ser? Acho que ela foi a única mulher do mundo a fazer Jason Stackhouse enfrentar a morte verdadeira do seu pau. Ele ficou seis meses fazendo sexo oral nela sem receber nada em troca, hahaha! Go Violet, nós todos te amamos.

- Lilith não está mais dentro de Bill. Agora ele é apenas Bill sem poderes especiais e sem o amor da sua vida. Achei digno, mas ainda acho que ele e Sookie vão voltar a namorar.

- Quando Warlow foi morto, seu sangue tirou a imunidade ao sol de todos os vampiros que beberam de Bill. Incluindo Eric, que estava peladão na neve da Suécia. Além do seu bilau disputado, também o vimos pegar fogo, mas o diretor já informou a imprensa que Pam o salva antes de morrer de verdade.

- Só eu achei a cena entre Tara e sua mãe emocionante? As duas são ótimas atrizes e conseguiram passar ao telespectador tudo o que sentiam. Até lembrou um pouco o que muitos homossexuais passaram por aqui. A não aceitação, o afastamento do filho e depois o arrependimento da mãe. O preconceito de True Blood com certeza pega várias referências da vida real. E por isso, nós só temos a agradecer.

- SOOKIE SUA PUTA DESGRAÇADA EU TE AMO sz
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário