terça-feira, 9 de julho de 2013

[Crítica] Todo Mundo em Pânico 2


Direção: Keenen Ivory Wayans
Ano: 2001
País: EUA
Duração: 83 minutos
Título Original: Scary Movie 2

Crítica:

Mais impiedoso. Mais sem-vergonha.

Sobreviver a um massacre no colegial é para os fracos. Em filmes de terror, é comum ver uma mocinha sofrendo por diversas sequências, sem nunca conseguir perder sua posição de vítima (Pânico, alguém?). Na franquia Todo Mundo em Pânico, porém, a situação muda de figura mais rápido do que se pode imaginar. Apesar de todos imaginarem que a história voltaria a explorar um assassino em série atormentando jovens, o roteiro seguiu por um caminho completamente diferente, ao mudar o foco de suas paródias para um tom mais... Sobrenatural. Trancar suas portas não vai te salvar. O perigo já está dentro.

A história volta seguir a sobrevivente Cindy e seus amigos, incluindo a Brenda, que foram cuidadosamente selecionados para uma pesquisa de envolvendo o sono. Acontece que a pesquisa é apenas uma farsa, já que um professor que utilizar as experiências de quase morte de seus alunos para acordar os espíritos adormecidos de uma casa mal-assombrada. Agora, uma vez dentro da casa, os jovens terão que descobrir que mal vaga pelos corredores se quiserem sair vivos do local. Em paralelo a isso, Cindy finalmente parece ter encontrado a chance de amar novamente, já que sua última tentativa não deu muito certo. Peguem seus óculos, enfrentem o gato preto e se atrevam a andar pelos corredores da mansão. Você pode acabar morrendo... de tanto rir.

A mudança de foco na história não é gratuita. Os roteiristas queriam tirar sarro de outros tipos de filmes e explorar novas formas de desestruturar algumas cenas clássicas de filmes de terror. E já que eles conseguem se sair tão bem em uma história envolvendo um assassino em série, nada mais justo do que tentar explorar o sobrenatural, afinal, produções clichês envolvendo casas mal-assombradas existem aos montes e várias delas estão praticamente implorando para serem satirizadas. Apesar de obviamente não conseguir ser tão inteligente quanto o original, essa sequência consegue se manter digna, principalmente com suas inúmeras conexões com o filme anterior.

Diversos atores do filme original retornam para essa sequência, inclusive alguns que morreram. Cindy Campbell se estabelece como a cara dessa franquia e garota sobrevivente que sempre irá enfrentar os perigos e sair viva. O enredo não se dá ao trabalho de explicar o retorno de outros personagens, como a própria Brenda, que recebeu múltiplas facadas no primeiro filme. Curiosamente, há algumas cenas cortadas explicando brevemente o que aconteceu com eles. Brenda afirma ter sofrido apenas cortes "superficiais" e o Ray - que foi um dos assassinos no filme anterior - se limita em dizer que estava arrependido dos seus atos. É claro que esse filme é uma grande besteira e seria absurdo pedir algo racional, mas seria interessante se essas cenas não tivessem sido cortadas da edição final.

O melhor momento dessa sequência é, sem dúvida, a abertura. A cena satiriza o clássico O Exorcista e consegue ser tão engraçada quanto a hilária sequência de abertura do original. O enredo se aproveita das melhores partes do filme envolvendo exorcismo para tirar sarro de situações questionáveis. Pegação satânica e vômito para todos os lados estão garantidos antes mesmo do título aparecer em cena. O resto do filme em si é interessante, apesar de ter algumas tentativas falhas de comédia. Porém, há diversos momentos inspirados e inesperados, como a paródia ao filme As Panteras.

O roteiro dessa sequência se baseia principalmente na história apresentada no filme A Casa Amaldiçoada. Esse filme não é tão conhecido, então é de se surpreender que a paródia tenha se influenciado principalmente por ele. Dentre outras paródias que devem ser comentadas, temos cenas caçoando de O Homem Invisível e 13 Fantasmas. Enfim, gostei bastante dessa segunda parte, apesar de admitir que houve um desgaste desde o último filme. Aliás, esse é o último filme da franquia comandado pelos irmãos Wayans, então seus personagens não retornam para as futuras sequências.


Trailer:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário