quinta-feira, 18 de julho de 2013

[Crítica] Saving Hope - 2x02: Little Piggies

Salve o porco, mate a vadia.

Review:
(Spoilers Abaixo) 

Um pouquinho atrasado, mas cá estou. O trabalho e a faculdade tem tomado meu tempo, mas sempre tento dedicar um pouquinho dele para a série e as reviews, tanto que mesmo deixando todas as séries do blog, fiz questão de ficar com Saving Hope, minha filha. Sem mais, preparem suas vozes, pois os espíritos resolveram cantar!

É uma coisa engraçada como os escritores conduzem as histórias envolvendo o Charlie. Essa semana, por exemplo, ele teve que lutar para se concentrar em meio a um espírito de um cantor de casamento. Confesso que essa história me deu raiva de início, e olha que eu gosto muito de musicais. É que ver a música se sobrepondo às conversas me confundiu e irritou. Se a intenção dos roteiristas era nos fazer sentir confusos como o Charlie, conseguiram. Por fim, mais uma vez a ponte entre o mundo carnal e o espiritual conseguiu salvar uma vida e dar o status de badass para o Charlie. Podem me crucificar, mas eu quero ver alguém que morra, afinal, não são cem por cento dos pacientes que se salvam em hospitais.

Mas a história não se limitou à cantoria. Dawn, vulgo exu-sem-luz, resolveu bancar a inconformada e ser uma verdadeira bitch com a Alex. Eu até tinha me esquecido da ameaça que ela é no hospital com o episódio passado, mas nesse ela mostrou a que veio e tornou complicando a convivência entre ela e a Alex, levando tudo para o lado pessoal.

Tudo começou quando a Alex cometeu um erro no treino com porcos e continuou no caso do próximo paciente que foi atendido pelas duas, cada uma tentando provar seu ponto de vista quando de fato a questão era quem teria o coração do Charlie no fim de tudo. Não sei como o Charlie chegou a ser casado com a Dawn, pois mesmo com as tentativas de recordação do passado ela não consegue me tocar ou convencer, salvo o fato de que ela é uma médica brilhante. Fato é que se o Charlie não fosse da Alex, ele seria meu. Sonhar mais um sonho impossível, lutar quando é fácil ceder

pegael, doutor, tô com dor nas nádegas

Já o Joel mais uma vez mostrou que não é a toa que ele está no posto de chefe, e, mesmo em meio às disputas entre os médicos e os problemas do hospital, conseguiu salvar a vida de uma criança, ou pelo menos descobrir o que tinha de errado com ela. Aos poucos o Joel me ganha e desconstrói a imagem que eu criei dele na temporada passada. Tudo continuará assim até que ele tente algo com a Alex.

Finalizando, só tenho uma, ou devo dizer outra, reinvindicação: NÃO CORTEM AS CENAS HOTS ENTRE O CHARLIE E A ALEX! Quando a coisa começa a ficar boa e eu penso que vou ver a tão aguardada cena de sexo entre Chalex e por essa frase vocês leiam: corpo maravilhoso do Charlie, eles cortam. #chateado

Sem mais, a série vem mostrando episódios bons, o terceiro já está aí por sinal e logo mais tem review dele.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários: