sábado, 27 de julho de 2013

[Crítica] Orphan Black - 1ª Temporada


Status: Renovada
Duração: 45 minutos
Nº de episódios: 10 episódios
Exibição: 2013
Emissora: BBC America |

Crítica:

Um clone nunca está sozinho.


O que você faria se estivesse andando pela rua e encontrasse alguém exatamente como você? Desespero define? E a essa pessoa se matasse na sua frente? Essas são perguntas para uma realidade que ninguém poderia pensar passar na vida, mas é justamente isso que a protagonista dessa série passa logo no primeiro episódio. É impressionante como o mundo da série pode nos levar a qualquer tipo de situação surpreendente. É por esse motivo que eu sou tão fascinado por séries, livros e filmes. São oportunidades únicas de acompanhar algo que nunca irá acontecer com você (será?). E nada soa tão original e chama tanto minha atenção quanto uma trama abordando clones.

A história gira em torno de Sarah, que está passando por uma fase difícil na vida e, após presenciar o suicídio de uma desconhecida muito parecida consigo, decide assumir a identidade da morta, sem saber que, na verdade, está entrando num verdadeiro jogo de vida ou morte. Conforme Sarah vai se adaptando à vida sob um novo nome, vai descobrindo uma complicada conspiração. Não demora muito para ela se deparar com mais mulheres com um rosto idêntico ao seu. Sarah descobre que elas são clones e que estão sendo caçadas por uma pessoa desconhecida. Agora, ela precisa proteger-se, enquanto tenta descobrir mais pistas sobre uma trama que coloca sua vida em risco.

Definitivamente não há muitas produções que abordam esse tema. E é justamente por isso que as opções para o desenvolvimento da história são infinitas. Esperava algo completamente diferente para essa primeira temporada, então fui surpreendido positivamente pelos caminhos inesperados do enredo. Apesar dos poucos episódios, muitas coisas foram apresentadas pela história, tornando os episódios frenéticos em termos de informações. Isso não quer dizer que a série tenha muita correria. Vale destacar que eu estou me referindo as informações liberadas cada semana. O enredo se desenvolve de forma ágil, tornando a história interativa e surpreendente.

Não importa quantos pontos altos Orphan Black apresente, o maior deles sempre será sua protagonista, Tatiana Maslany. Apesar de ser particularmente desconhecida, Tatiana simplesmente dá um show de interpretação e técnica. A atriz encarna diversos personagens no decorrer dessa primeira temporada e consegue transmiti-los para o público de forma e trejeitos diferentes. Essa atriz foi uma das maiores revelações desse ano, merece muito mais destaque. E o mais interessante é que suas personagens são as mais carismáticas da série. Até mesmo suas vilãs têm potencial e carisma, algo que nem todo o resto do elenco consegue carregar.

Está muito enganado quem pensa que essa história é um drama. Apesar de podermos observar o dia a dia das diversas personagens que Tatiana interpreta, o tom da série é de suspense. Afinal, alguém está tentando eliminá-las e elas não podem confiar em ninguém além de si mesmas. Além disso, outro grande perigo que elas enfrentam é o interno. Sendo experiências, diversas delas sofrem o risco de uma doença mortal por causa de um erro em seu código genético. Essa última questão foi deixada para a segunda temporada, já que se trata de um assunto mais complexo. Já a questão do assassino foi resolvida e se concluiu de uma forma tão surpreendente quanto o seu começo.

Enfim, essa série se tornou uma das minhas estreias favoritas desse ano. Merece ser assistida assim como todo o nosso respeito. Espero que o terceiro ano seja muito mais interessante, até porque, os produtores já afirmaram que mais clones serão apresentados no segundo ano. Será que Tatiana Maslany encarnar outras personalidades? Aposto que sim. Bem, quem não pensou em assistir, fica a dica, porque eu acredito que vale muito a pena. E, convenhamos, são apenas dez episódios. Quem for fanático vai conseguir assistir tudo em apenas um dia.

E você gostaria de ver a segunda temporada de Orphan Black da grade do blog no próximo ano? Infelizmente todos no meu mundo estão muito ocupados, então, a oportunidade fica com você. Se quiser assumir as críticas semanais da série, basta mandar uma crítica de qualquer episódio dessa série para avaliação no meu e-mail: nefferson_2@hotmail.com. Boa sorte!
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário