sábado, 13 de julho de 2013

[Crítica] Dexter - 8x02: Every Silver Lining


O orgulho da mamãe.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Não, eu ainda não matei o João. Fiquem tranquilos, em breve ele retornará. Ele só foi amolar a faca. Por isso, essa semana, vocês ficarão comigo - e, possivelmente, a próxima também. Nem preciso dizer o quanto eu estou gostando dessa última temporada de Dexter, certo? As tramas trabalhadas nesse começo de temporada estão muito boas e não dão sequer uma pista de como toda essa história irá terminar. O dono do canal já revelou que o desfecho do Dexter tem que estar de acordo com o que eles apresentaram até agora, então devemos esperar por uma conclusão agridoce. #PrayPorDexter

Nessa semana, o roteiro aprofundou bastante a relação entre o Dexter e a Evelyn. Estava óbvio que ela, sendo uma neuropsiquiatra, era responsável pela criação do código de conduta seguido pelo nosso querido Dexter. Não querendo desmerecer o Harry, mas ele não tinha conhecimento suficiente para implementar um sistema de conduta tão eficiente. Por isso, esse papel só poderia ter vindo de alguém que entende do assunto. Sendo assim, é possível enxergar a Evelyn como uma espécie de criadora. Uma mãe. O próprio Dexter associou seu trabalho ao do Dr. Frankenstein.

Dexter não confia nela e passou o episódio inteiro tentando se esquivar, mantendo-se distante. Porém, assim como Evelyn cansou de dizer, ela realmente o conhece muito bem. E, logo nesse episódio, conseguiu quebrar diversas das barreiras levantadas pelo nosso psicopata favorito. Estou gostando bastante da personagem e eu espero que esse vínculo especial entre ela e o Dexter só cresça nos próximos episódios. A atriz Charlotte Rampling é certamente maravilhosa e a sua presença eleva o nível da série. A grande questão é se ela é confiável ou não? Sendo uma profissional tão boa, ela pode manipular quem quiser e, se ela tiver alguma intenção oculta, pode estar atraindo o Dexter para algo negativo.

Felizmente, eu não acredito que esse é o caso. Pouco sabemos sobre a personagem, é verdade, mas eu não consigo imaginar um motivo para ela perseguir o Dexter. É muito provável que o vínculo entre os dois fique mais forte e seja testado nos próximos episódios, conforme o misterioso assassino vai chegando perto dela. Aliás, qual a relação entre o assassino e a Evelyn? De acordo com os seus conceitos, ela deveria ser adorada por todos os serais killers e não ameaçada. Diferente da maioria das pessoas, ela vê a psicopatia um elemento fundamental para o desenvolvimento da raça humana. Está certa ela? Acredito que sim.

Agora, de importante, só resta a Debra. É impressionante como ela tem superado minhas expectativas nessa temporada. Depois de assistir aos vídeos promocionais, eu esperava bastante drama, com ela vivendo essa fase drogada e não sendo útil no enredo geral. Ledo engano. Acredito que ela nunca esteve tão interessante quando agora. Debra está no meio de uma transformação. Tudo o que conhecíamos sobre ela foi quebrado e destruído e, depois de atirar em uma pessoa inocente, ela perdeu aquela consciência humana e o senso de justiça que tinha antes.

Será que estamos testemunhando o seu desenvolvimento em uma assassina em série? Com esse episódio ela demonstrou claramente que não se importa em tiras outras vidas. E o pior é que o Dexter terá que lidar com isso, inclusive ocultando as provas dos crimes da irmã. Estou muito ansioso para saber como essa última temporada se desenvolverá. Tenho certeza que será épica, até porque, já está impressionando desde sua Season Premiere. Quando será que a Hanna vai voltar? Saudade dela. Espero que coloque ainda mais lenha na fogueira, porque as consequências dessa temporada estão mortais.

PS. E o Quinn? Alguém realmente liga para o drama dele? Apenas ignorando.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário