segunda-feira, 1 de julho de 2013

[Crítica] 1303 – O Apartamento do Mal


Direção: Michael Taverna
Ano: 2012
País: EUA | Canadá
Duração: 85 minutos
Título original: Apartment 1303 3D

Crítica:

Um ótimo lugar para viver - E morrer.

Quando você ouve um barulho estranho pela casa, culpe os canos velhos. Quando você aparecer com vários hematomas e não sabe como os conseguiu, culpe os seus remédios. Quando um cheiro forte de pobre estiver forte em algum ponto do apartamento, culpe qualquer coisa que vier na sua cabeça. O importante é justificar todos os eventos paranormais com as desculpas mais esfarrapadas e clichês que existem nesse tipo de filme. Ao assistir 1303 – O Apartamento do Mal você não conseguirá nada além disso. Apenas um amargo e chato filme de terror clichê.

A história gira em torno de duas irmãs, Janet e Lara, que vivem com sua mãe alcoólatra e descontrolada. Visando uma nova vida, Janet assina contrato e vai morar em um apartamento aparentemente perfeito. Porém, não demora muito para ela perceber que o lugar é assombrado e esconde um passado sombrio. Quando a sorte de Janet se esgota, cabe a sua irmã, Lara, descobrir os mistérios que rondam os cômodos do lugar. Com a ajuda do namorado de sua irmã, ela terá que buscar respostas no passado trágico que envolve o apartamento, antes que recebe o mesmo destino que tantas outras antes dela.

Sério que eu perdi meu tempo assistindo a esse filme completo? É tudo o que eu consegui me perguntar depois de que os créditos finais começaram a subir. Falar que esse filme é clichê é pouco perto da verdadeira bomba que ele representa. Aliás, quem não sabe, esse é um remake desnecessário de um filme japonês. Apesar de não ter visto o original, sei que ele não é conhecido o suficiente para ser refeito e deve ser muito melhor que essa tentativa falha. Por isso, recomendo o original sem ao menos ter visto, porque não deve ser pior esta refilmagem. Não podemos esquecer que esse filme se vendeu em "3D", o que me leva a perguntar em quais cenas a terceira dimensão poderia ser usada, já que o filme não apresenta nada fantástico e ainda tem péssimos efeitos visuais.

Apesar desses pontos negativos, que mais são surpreende são os rostos conhecidos no elenco. Encabeçando o elenco, temos Mischa Barton (Mente Obsessiva), que ultimamente só tem protagonizado filmes ruins de baixo orçamento. Também há a presença da Rebecca De Mornay em um papel medíocre de causar vergonha alheia. Para vocês terem uma ideia da ruindade do projeto, De Mornay, que outrora arrasou como uma mãe psicótica em Dominados pelo Ódio, entrega a pior interpretação de sua carreira e ainda foi obrigada a cantar em diversas cenas, para o nosso desprazer. E, no final, nenhum desses conflitos familiares levam a lugar algum.

Estava esperando uma reviravolta - por mais idiota que pudesse ser -, mas nada aconteceu. As subtramas risíveis que o enredo tentou desenvolver morreram com seus personagens e nada foi esclarecido. O diretor parece ter se esforçado para seguir todos os passos que um filme de assombração ordinário deve ter, com direito a trilha sonora alta e criança do inferno que te observa das sombras. É tudo tão surreal, que a parte mais normal é ver a primeira irmã andando de um lado para o outro em seu apartamento, falando sozinha, e tendo um surto psicótico. A personagem é tão desestabilizada que eu pensei que se jogaria da sacada antes mesmo de ver um espírito.

"Apartamentos não matam pessoas. Pessoas matam pessoas". É como essa frase extremamente manjada que o filme encerra, da forma mais cara de pau possível. No final só fica a vergonha. Vergonha pelos atores que passaram por esse constrangimento. Vergonha pelo dinheiro gasto em vão. E vergonha por eu ter assistido até o final.  Por vários desses motivos, digo para vocês se afastarem desse filme, porque se vocês o assistirem por completo, também irão querer se jogar da janela do seu prédio. Agora, se sua casa tem apenas um andar, você está seguro, mas isso não quer dizer que você não irá sofrer. Fica a dica!


Trailer Legendado:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
6 Comentários

Comentário(s)

6 comentários:

  1. Nossa ja vi dezenas de críticas,mas essa é a primeira vez que me fez perder a vontade de assistir😨

    ResponderExcluir
  2. Pior filme de terror já feito! Não percam o tempo de vocês vendo esse lixo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pensei ... há não deve ser tão ruim. Exagero. kkkk ... é ruim mesmo!!! Como dito ateriormente: perda de tempo.

      Excluir
  3. Estou há 20 minutos de acabar o filme, já era, vou até o fim kkkk mad que é horrível é....

    ResponderExcluir
  4. Aguentei só ins 20 minutos. Cansativo, chato, efeitos ruins e falhas de continuidade. Desisti. Coitada da Rebecca.

    ResponderExcluir