quinta-feira, 20 de junho de 2013

[Crítica] Twisted - 1x01: Pilot (Series Premiere)


The truth can be a killer, just like him.

Review:
(Spoilers Abaixo) 

Antes de ver o piloto, eu pesquisei um pouco sobre a série. Twisted não trazia uma ideia inovadora e fantástica, quantas vezes vemos os heróis sendo acusados injustamente de algo que não fizeram? Ou que são suspeitos de ter matado alguém quando na verdade são inocentes? Mas, eu escolhi a série e fiz minhas apostas. Devo dizer que não me arrependo. A série pode não ter uma proposta inovadora, mas vale à pena gastar menos de uma hora do seu dia para acompanhar a história desse trio — Danny, Jo e Lacey. Vamos saber mais sobre essa loucura...

A história de Twisted, a nova estreia dessa fall da ABC gira em torno de Danny Desai, um garoto de 16 anos que desde os oito anos passou a vida confinado em um centro de detenção juvenil depois de ser acusado de matar sua tia. Esse evento doloroso e inesperado lhe separou tanto de sua família quando de suas duas melhores amigas, Lacey Porter e Jo Masterson. Depois do incidente, ambas passaram por uma dolorosa etapa de sua vida, lidando com estresse pós-traumático e com pesadelos no qual Danny segurava a corda vermelha que ele usou para assassinar sua tia. 

O piloto começa contando parcialmente como aconteceu o incidente no qual a tia de Danny foi assassinada. Jo e Lacey estão brincando e discutindo sobre Danny, já que o mesmo parecia estranho. Em seguida, Danny aparece com o rosto contraído em uma máscara de confusão e dor. Em suas mãos, uma corda vermelha contorcida. As únicas palavras que ele fala é: “Eu tive que fazer”. Logo, descobrimos que Jo estava relembrando esse evento, já que a notícia de que Danny estava voltando para Green Grove — e pior, iria estudar na sua escola — lhe deixou abalada o suficiente para que essas memórias viessem a tona. Anos se passam e como Vikram, pai de Danny e construtor imobiliário, acabou desaparecendo depois de cair de seu iate no mar. Karen decide ir até Green Grove, já que o dinheiro que lhes restou não era o suficiente para continuar mantendo-se no lugar onde viviam e em Green Grove está sua mansão. De acordo com ela, o maior bem da família atualmente. 

Ao chegar ao colégio, conhecemos Rico, o melhor amigo de Jo. E vemos Lacey, que eu particularmente já amo. Mesmo que o piloto tenha focado mais em Jo, eu acho que Danny e Lacey tem muito mais química, certo? Porque certamente haverá um triângulo amoroso entre eles. A relação entre Lacey e Jo mudou, elas se distanciaram e acabaram perdendo o contato. A tão aguardada chegada do “socio”, como Danny fora apelidado no Twitter — pela própria Lacey — paralisa toda a escola. Ao cruzar o corredor, Danny vai falar com suas ex melhores amigas, Lacey e Jo. Ambas ficam nervosas e lhe ignoram, já que o que aconteceu no passado as abalou profundamente.


Na cena seguinte, eu acho importante ressaltar a relação entre Karen e o diretor, Sr. Tang. Acredito que a atriz é muito nova para fazer a mãe do protagonista. Além disso, ela tem uma carinha de anjo que não me engana, plmdds. Aquilo deve ser uma leoa para proteger os filhos, tipo Victoria Grayson. Enquanto o diretor conferia o histórico de Danny, ele deu uns olhares furtivos para Karen, além de elogiá-la. O olhar dela demonstrou tudo, eu acho que ela teve que dar seu jeitinho para Danny entrar ali. E vou soltar essa bomba logo, acho que ela é a assassina. Seria poético, certo? Talvez Danny tivesse assumido a culpa para poupar a mãe, já que ele iria somente para um centro de detenção juvenil por ser menor de idade, e a mãe provavelmente seria presa e condenada a pena de morte, como em alguns estados do EUA. Como não sei a localidade exata de Green Grove, ficarei apenas especulando. Pensem nisso e comentem aí abaixo.

Até aí tudo bem. Eu pensava que essa rejeição por parte de Lacey e Jo iria durar até o fim do episódio, onde teríamos uma cena fofinha do trio se reconciliando. Mas na verdade, vemos logo Jo e Danny se aproximando. Como eu afirmei, esse episódio focou na relação de Jo e Danny. Regina, melhor amiga de Lacey e Sarita ficou responsável por tomar o lugar de epicentro da discórdia, ou seja, a morte dela é o centro para o desenrolar da série. Desde que Danny chegou à escola, a vadia ficava se jogando em cima dele, se insinuando. Eu apostava em duas pessoas para morrer, Regina e Archie. Primeiramente, Archie provocou Danny na frente de todo mundo, e Regina por que... Plmdds. 

Praticamente no meio do episódio, já amiguinhos novamente, Jo e Danny vão para a festa que Regina estava dando. Dois deslocados, eu sabia que isso não daria certo. E o que foi aquela cena do Danny com o Jacob... Ops, com o garoto que tirou a camisa sem razão nenhuma. Acho que o nome dele é Scott, algo assim. Eu não acho que o Danny tenha sussurrado aquilo para o carinha, mas se o fez, foi somente para intimidá-lo... Ou não? A série ainda nem começou direito e já estou enlouquecendo. 

Finalmente, depois da festa tivemos espaço para se deliciar com uma cena fofíssima entre Lacey e Danny. Eu esperava por um beijo, ou pelo ou menos um momentinho de química básica. Antes de ir dormir, Danny começa a receber mensagens inconvenientes de Regina. Juro que quando o celular dele tocou eu esperava uma mensagem ameaçadora assinada por –A, mas graças a Deus! Eu irei falar posteriormente sobre a vibe de Pretty Little Liars que paira sobre Twisted. E uma dessas mensagens, a garota afirmava que sabia o tal segredo de Danny, que ele afirmou anteriormente para Jo que não poderia contar para ninguém, nem sequer para a polícia. Reforço aqui minha teoria de que Karen é a assassina. 

Aparentemente, Danny vai dormir. E ao acordar, Lacey vai embora e é vista por Karen. Quando Jo chega a casa de Danny, presencia junto com Karen e o garoto a notícia sobre a morte de Regina. 


Logicamente, todas as evidências apontaram para Danny. E não demora muito tempo até que a polícia, aka o pai de Jo e xerife da cidade, levam Danny para a delegacia para interrogá-lo. Que momento foi aquele em que Jo pede ajuda aos colegas e suplica que não julguem Danny? Só eu que vi a dor nos olhos de Lacey? Senti que ela queria se manifestar, mas faltou-lhe coragem. Já que Lacey passou a noite no quarto de Danny, ela é o único álibi que o garoto possui, mas isso iria implicar no término do relacionamento entre ela e Archie. Ou seja... Fodeu. 

Já que essa crítica está ficando grande demais, vou parar por aqui e fazer meus comentários finais. Como eu disse, há certa vibe de Pretty Little Liars pairando sobre a série, mesmo que a construção dos personagens e da história sejam diferentes. Como Rosewood, Green Grove parece ser uma cidade onde todos os moradores escondem segredos pútridos e escabrosos. Depois de um evento que os traumatizou, a amizade do trio se dissipou, assim como acontece com o nosso quarteto feminino de Rosewood. Além disso, há a questão de haver um assassino a solta. No caso, -A. Eu acredito que as semelhanças parem por aqui, certo?

Agora, que protagonista perfeito! Danny Desai para mim foi totalmente o oposto do que eu pensei. Com um humor ácido e aquele sorrisinho maroto, ele conseguiu arrancar minha risada em diversas cenas no episódio. Jo, sem comentários. Foi ódio imediato, posso até passar a gostar dela, mas essa carinha de anjo e esse jeito de drogada não me convencem. Lacey! Sem comentários, simplesmente amei ela. Já torço para que ela fique com Danny. Twisted promete, se não começar a enrolar como Pretty Little Liars e nos trazer um enredo bem construído, sem ser completamente trabalhado nas trollagens, acho que emplaca. Quem está ansioso para o próximo episódio? Eu, eu, eu! Para pessoas como eu, que não suportam esperar, aí está um aperitivo: 

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
5 Comentários

Comentário(s)

5 comentários:

  1. ZZZzZZZzzzzZZzzzzzZZZZZzzzzzZZZzZZzzzzzZZZzZZzZzzzzZZZzZzZzzZZzZZZzZZZZZzzzzzZZZzzzZZzz Cochilei.

    ResponderExcluir
  2. Adorei sua crítica, mas ao contrario de você eu ja amei a Jo, a atriz me lembra a Lucy Hale,achei que ela foi a mais prejudicada com o que aconteceu na infância, e aquela cena do cara sem camisa foi muito massa kkkkkkk, ela bêbada então? enfim, adorei a Lacey também, as duas reagiram ao acontecimento de forma diferente, Lacey virou popular e Jo a excluida. O pilot foi no minimo intrigante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AUSAHSAHSHAS.' Sério? Elas são muito diferentes! o_o
      Acho que a Lacey achou um modo de se camuflar, sabe? De se proteger. Realmente, o pilot foi no mínimo intrigante, do que achou da minha teoria da Karen? Plmdds, não quero ser paranoico gente!

      Excluir
    2. Sim,a Lacey acabou fazendo novos amigos e ficando popular, isso deve ter ajudado a superar, ja a Jo foi o contrario,ela ficou anti-social, se isolou e ficou sofrendo em silencio. Adorei as duas, e acho que apesar de não darem o braço a torcer uma sente falta da outra, e vai ser legal acompanhar elas retomando a amizade, em relação a Karen eu tive o mesmo pensamento, só que sobre o pai dele, ja que aparentemente ele se dá bem com a Mãe mas,mas quase não lamentou a falta do pai, adorei o piloto da série, e vi que Avan Jogia conseguiu se livrar da cara de tédio crônico que tinha em Victorious.

      Excluir
    3. Ao contrário da Heather detestei a crítica, demasiada chata, além de parecer mais um resumo do que uma crítica em si. Mal encontrei sua opinião no meio desse texto. Você parece querer nos impressionar com a sua escrita, mas sinceramente não imprime nenhuma identidade no que escreve, é quase como, você estivesse no modo automático...Essa é só a minha opinião.

      Excluir