sexta-feira, 24 de maio de 2013

[Crítica] Would You Rather


Direção: David Guy Levy
Ano: 2013
País: EUA
Duração: 93 minutos
Título Original: Would You Rather

Crítica:

Continue dizendo a si mesmo que é apenas um jogo.

É bastante provável que, se eu pedir para que vocês pensam em um filme que mistura jogos e tortura, a maioria iria pensar na franquia Jogos Mortais. Seja pelo bem ou mal, essa franquia marcou os filmes desse gênero, passando a se tornar um clássico, sendo copiados a demasia anos mais tarde. Como toda ideia brevemente original, o subgênero do torture porn rendeu diversas produções na época. Com essa exploração cansativa, a qualidade do tema decaiu e acabou sendo vista com maus olhos. Porém, filmes como Would You Rather nos faz perceber que boas ideias podem surgir dos lugares mais inesperados.

A história gira em torno de um grupo de pessoas que são convidadas para um jantar especial, com o objetivo de participar de um jogo misterioso que pode render muito dinheiro ao vencedor. Sem saber exatamente no que estão se metendo, os convidados não pensam duas vezes antes de participar dos jogos - sem saber seu verdadeiro propósito. O clima de esperança se torna um inferno quando os competidores percebem que estão em uma brincadeira mortal, onde apenas um deles sairá vivo. Agora, eles terão que fazer escolhas que podem tirar a vida de outros ou poupar a de si mesmos por mais algum tempo. É tudo uma questão de escolha.

Estou curioso para saber como esse filme será lançado no Brasil (se acontecer). Sabemos que as distribuidoras tendem a deixar clássico o gênero da produção logo em seu título. No mundo do terror, os filmes geralmente recebem títulos que envolvem as palavras "medo", "pânico", "terror", etc. Se traduzirmos Would You Rather literalmente, teremos O Que Você Prefere. Apesar de não entregar algo óbvio, o título é perfeito para o filme. Até porque, na história, os personagens são obrigados a decidir entre duas escolhas mortais em um determinado tempo. Seria muito inteligente manter o título real, mas parece improvável.

Tenho certeza que muitos irão ler a sinopse e pensar que estão diante de uma cópia atrasada de Jogos Mortais. Porém, devo alertar que os dois filmes são completamente diferentes. Tirando um jogo e a tortura, as duas produções não têm nada de parecido. E o que mais chama atenção no enredo é o próprio jogo. Há uma curiosidade mórbida por parte do espectador em querer saber como tudo aquilo irá se desenvolver. A tensão na tela cresce conforme o jogo vai avançando, de uma forma gradual.

O jogo é composto de diversas rodadas. Sendo as primeiras completamente inofensivas - como fazer um vegetariano comer carne - e evoluindo para algo mais... Cruel. A estrutura das rodadas é bem organizada e o fato de que os personagens têm escolhas a fazer mexe com o senso de moral de cada um. Dentre duas possibilidades aterradores, você deve pegar a menos pior? Além disso, há um verdadeiro teste de caráter quando os personagens devem escolher se machucar um pouco ou machucar bastante outra pessoa. Todo esse jogo psicológico de escolhas é completamente viciante.

Existem diversas mortes criativas e violentas. Há outros momentos que deixarão todos tensos, como a cena envolvendo um certo olho. Não quero me aprofundar muito nesse assunto para não estragar as surpresas, então me limitarei ao dizer que as mortes correspondem às expectativas criadas pelo jogo. Dentre os personagens que se destacam, temos as duas garotas, que são fortes concorrentes e completamente diferentes em termos de personalidade. O resultado final pode não surpreender, mas o desfecho irônico e surpreendente certamente não será passado em branco.


Trailer:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
5 Comentários

Comentário(s)

5 comentários:

  1. Eu já assisti.
    O filme, ao meu ver, foi ótimo. Apesar de já ser previsível de quem seria a vitória, o final me deixou bastante frustrado. Eu não esperava ver, o que vi.
    Mas garanto que passa longe de Jogos Mortais. Não no sentido de ser pior que a franquia Saw, mas que os dois filmes são muito diferentes entre si. ;)

    ResponderExcluir
  2. Eu acabei de assistir. Não dava muito pelo filme e acabou surpreendendo legal. Brittany Snow ótima como sempre, deu o seu melhor. O final foi desnecessário, acho que aquilo não precisava acontecer e mesmo assim seria um final digno, mas enfim, tirando a revolta, realmente gostei do filme. Uma hora e meia que voaram, sinceramente. (SPOILER) As cenas do Dr. indo para a mansão, lá dentro e tals são completamente desnecessárias, a existência dele no filme é desnecessária e seria mais interessante se o filme focasse apenas na sala de jantar, seria ainda mais envolvente...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade não entendi muito bem qual a função do Dr. No filme, já que não ajudou em nada.. U.u

      Excluir
  3. Facilmente um dos piores filmes que assisti na vida. So perde pró Último Mestre do Ar Evitem

    ResponderExcluir
  4. Facilmente um dos piores filmes que assisti na vida. So perde pró Último Mestre do Ar Evitem

    ResponderExcluir