sexta-feira, 17 de maio de 2013

[Crítica] Supernatural - 8x23: Sacrifice (Season Finale)

Don't you cry no more.

Review:
(Spoilers Abaixo) 

Oito anos de estrada e várias decepções no caminho, mas eu ainda não resisto a uma Season Finale de Supernatural. Mesmo que a maior parte do trajeto não me agrade, tem sempre algo que me cativa e me estimula a continuar, seja o respeito que tenho por estar lidando com uma série grandiosa, ou a esperança de ganhar o final épico dos sonhos de qualquer Hunter. Isso não quer dizer que eu seja contra o cancelamento, mas no meio de tanta irregularidade – que pra mim não mudou desde a sexta temporada – há também episódios de tirar o fôlego, tão importantes pra mitologia da série quanto para o enredo.

Eu sei, todos vocês já leram essa ladainha nas outras reviews, em versões positivas e negativas a respeito do futuro de uma série tão irregular. Quanto a isso, não há absolutamente nada que eu possa fazer. Não voltarei atrás nas minhas palavras e nem serei hipócrita para invalidá-las, pois creio que sempre fundamentei muito bem minhas ideias nos textos que eu posto. Mas seria injusto se dissesse que assim como a maior parte da temporada, essa Season Finale não superou minhas expectativas. Então, só um aviso pra você que está lendo este post. Estou prestes a chamar de épica a Season Finale de uma série irregular. Agora seria um bom momento pra fechar a janela do seu navegador caso isso lhe pareça ofensivo.

Semana passada Crowley propôs um trato aos Winchesters para impedir que mais inocentes morressem. Ele se comprometeu a parar a chacina contra as pessoas que eles salvaram se desistissem da ideia de fechar os portões do inferno para sempre. Mas sendo filhos de quem são, era óbvio que nunca aceitariam perder a guerra sem antes lutar e arriscar a própria vida em nome do Planeta Terra. No momento de assinar o acordo, Dean prende Crowley com uma algema demoníaca e o deixa nas mãos de Sam para que tentasse curá-lo. Uma ideia criada por mim e invejada pelos roteiristas, só que ao contrário.

O plano era o mesmo de antes. Sam precisava injetar seu sangue no organismo do demônio uma vez por hora durante oito horas até que pudesse concluir o exorcismo. É claro que isso precisava acontecer num solo sagrado, com o sangue de alguém honrado e todo esse blah, blah, blah referente à religião de várias culturas, mas isso todos nós já sabemos. Sam estava mesmo com a faca e o queijo nas mãos, pronto pra curar o Rei do Inferno, até que surge Abaddon Versão Reciclada. Ela ouviu o chamado do seu Rei e resolveu invadir a festinha particular onde ele foi obrigado a estar. Óbvio que não para resgatá-lo, isso seria um absurdo. Só estava ali pra assassiná-lo junto de Sam Winchester e se tornar a nova Rainha.
Apesar de ter falhado no seu propósito, esse não foi o final de Abaddon. Ela teve o receptáculo carbonizado por Sam, mas saiu antes de virar cinzas. Provavelmente voltará na próxima temporada pra reivindicar seu trono, ou será mais um personagem subestimado? A lista é longa, então ninguém pode dizer que não há essa possibilidade. Só acho que voltar e se tornar a Nova Rainha do Inferno é algo que salvaria – pelo menos parcialmente – a nona temporada de ser um verdadeiro fiasco. Já estava mesmo na hora de termos uma vilã a altura de Lilith pra compensar tantos desastres que aconteceram depois do apocalipse. 

Enquanto Sam enfrentava Abaddon e tentava purificar Crowley, Dean estava junto de Castiel rumo ao próximo teste da tábua dos anjos que fecharia os portões do paraíso. Eles só precisavam pegar a flecha de um cupido e esperar que Kevin traduzisse o próximo teste, pois Metatron estava sob os domínios de Naomi. Parece que eles só precisavam de uma missão incomum pra esquecer todas as desavenças do passado. Quando foi mesmo a ultima vez que eles sentaram num bar, pediram uma cerveja e ficaram conversando sobre a maneira competente e infalível que a vida tem de provar que é uma vadia? Pois é, bons tempos. E quantas vezes na vida eles vão conhecer um cupido que promove relações homossexuais e não é representado por Marcos Feliciano? Pois é, uma em um milhão. 

A missão foi realizada com sucesso, porém, este era exatamente o grande problema. Vasculhando a cabeça de Metatron, Naomi descobriu que suas reais intenções não eram manter a ordem no paraíso com seu fechamento, e sim usar Castiel para que um feitiço de expulsão dos anjos fosse feito, do mesmo jeito que Deus expulsou Lúcifer e seus seguidores. Tudo não passava de um plano de vingança pra fazer seus irmãos pagarem pela sua expulsão. Agora Naomi está morta, Castiel teve sua graça roubada pra realizar o feitiço e milhares de anjos caíram sobre a Terra, o que definitivamente pode nos levar a ruína. Se apenas um anjo traidor poderia extinguir completamente a raça humana, imagina o que milhares de anjos com os mesmos poderes que ele podem fazer? Pois é, o caos está só começando. 

Infelizmente nem mesmo os portões do inferno foram fechados, e Sam continua a beira da morte por causa dos testes da palavra de Deus. Não houve vitória, final feliz, e nenhuma promessa de dias melhores. O que esperar da nona temporada? Pela primeira vez não faço a menor ideia. Mas se pudesse arriscar, diria que as probabilidades de não termos uma temporada satisfatória são bem pequenas depois da queda dos anjos. Eu pelo menos estou bastante satisfeito com o final deste ciclo. E vocês, preferem arriscar ou aguardar? De qualquer jeito, nos vemos na próxima Fall. Até lá. 

PS: A cena da queda dos Anjos foi simplesmente épica! Fazer uma comparação com a finale das duas ultimas temporadas é até injusto.

Agora deixo com vocês o Hino de uma geração inteira:
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários:

  1. Acho que os anjos caíram como a Ana, suas asas foram queimadas, acho que como Castiel eles virão como humanos na nona temporada, e você lembra do episódio "End" da quinta temporada? Ano que vem é 2014, Cas é humano, sem esperanças e as palavras de Lúcifer para Dean foram: Independemente do que você fizer diferente, sempre terminaremos aqui hahahahah mal posso esperar pela nona!!

    ResponderExcluir