segunda-feira, 6 de maio de 2013

[Crítica] Supernatural - 8x21: The Great Scapist

Aqui vamos nós, Metatron.

Review:
(Spoilers Abaixo) 

Quem disse que o planeta Terra virou uma bagunça realmente não fazia ideia do que estava acontecendo no andar de cima. Anjos matando anjos, anjos massacrando a humanidade, anjos traindo anjos, não é novidade pra ninguém que o Céu pode ser tão seguro e acolhedor quanto o inferno. Mas entre mortos e feridos, – literalmente falando – salvam-se aqueles que ainda conseguem lutar pelo bem e a favor do próximo mesmo que Papai do Céu tenha desaparecido. Se os Anjos querem mesmo dominar o universo, boa sorte pra eles. Mas vão ter que passar pelos Winchesters primeiro. E por uma turma de demônios inteligentes fazendo de tudo pela palavra do Papai.

Eu sei, já vimos essa mesma história várias vezes durante a temporada quando os fillers não davam o ar de sua graça. Até gostei do que haviam preparado pra cada um, mas no final o arco central ficou mesmo empacado pra render um pouco mais até que chegasse a hora. Bem, essa hora chegou, e por incrível que pareça – pausa pro suspense – eu não tenho o que reclamar. Ok, isso não é tão verídico. Só tem algumas pequenas coisas que ainda me incomodam, mas isso não vem ao caso, pois estamos lidando com um episódio que me agradou bastante. 

 Há algumas semanas Kevin, nosso profeta atual, começou a ter pesadelos e alucinações com o Crowley até que fosse levado de verdade pelo rei do inferno. Nunca achei que estivesse realmente morto, então não posso dizer que fiquei surpreso com o seu retorno. O que me surpreendeu foi o método usado pelo Crowley pra arrancar a verdade do garoto. Tortura? Matar entes queridos? Entrar a força na sua cabeça? Há, isso é coisa do passado. A moda agora é apagar a memória e fazer réplicas visuais demoníacas dos Winchesters pra enganar os inimigos. Como se fosse fácil trollar um profeta de deus, né?
 
Bem, tendo sucesso ou não com o seu plano, o rei do inferno tinha outros assuntos pendentes. Ele também ficou bastante ocupado perseguindo os anjos e soltando frases de efeito pro telespectador pensar “Cara, você é irado, valeu campeão”. Então podemos dizer que ele não fez nada de novo se não criar uma arma com balas feitas da faquinha possuída que mata os anjos. Isso sim é uma grande inovação. E como ele também é radical, ainda comprou um dos guarda costas da Naomi pra ajuda-lo a pegar a Tábua dos Anjos. Isso nos leva a mais uma questão inexplicável sobre a mitologia da série: Será que o anjo comprado não sabe que Crowley pretende selar com a tábua todos os anjos no Céu que ele tanto odeia? Essa eu vou deixar pra vocês, comentaristas. 

E onde estava a bendita Tábua dos Anjos? Passamos o episódio inteiro vendo Naomi mover montanhas pra encontrar seu anjo fujão e Cas sendo torturado pra no final Crowley descobrir que Cas a guardou dentro do seu corpo. Como pode um demônio ter mais astúcia que um anjo super poderoso como a Naomi? Naomi não cria armas legais pra matar os inimigos, Naomi não tira informações de alguém como uma diretora que diz a suas réplicas como têm que agir, e nem em mil anos desconfiaria que a Tábua estava dentro do anjo fujão. Conclusão: Crowley está com a Tábua dos Anjos que provavelmente usará de forma criativa no próximo episódio. Ponto pros demônios, ponto.

Enquanto tudo isso acontecia, Sam e Dean estavam em busca de informações sobre o terceiro teste pra fechar os portões do inferno, já que pensavam que seu tradutor oficial estava morto. Depois que Sam ligou um dos símbolos a uma possível teoria, ele partiu com o irmão em busca da tribo da Xena. Ta, é brincadeira, pessoal. Eles não foram trás da Xena não, apesar de aprovar essa ideia. Eles foram atrás de uma tribo que talvez pudesse ajuda-los não só a completar os três testes, como também, curar Sam da doença misteriosa que o assola desde o banho de sangue de um cão do inferno.
Lá eles descobriram que o povo local tinha uma espécie de trato com Metatron, – talvez para que todos fossem imortais - que consistia apenas na entrega de histórias para que ele lesse. Mas quem é Metatron? É um Transformer? Não, não é. Ele é um anjo operário que foi chamado por Deus para escrever as instruções nas Tábuas. Segundo ele porque Deus estava mesmo pensando em ir embora, dar um rolé, mas estava preocupado com sua criação. Então ele escreveu, se escondeu de todo mundo, viu Deus indo embora e os Arcanjos simplesmente começaram a querer dominar a parada toda.

Perceberam o drama em volta de tudo isso? Pois é. Acabou que os Anjos são tão imperfeitos como os humanos e mais uma vez sobrou pros Winchesters reverter a situação. Só que agora eles podem contar com a ajuda de Metatron, que ficou arrependido por ter abandonado a Terra enquanto milhões morriam. Até salvou Kevin no momento em que ele estava sendo assassino pelo Crowley, e eu achei bem divertido ver o Rei do Inferno tostar, hahaha! Precisamos de mais cenas como essa antes da Season Finale pra garantir umas risadas do público.

Agora estamos há apenas alguns dias de ver o circo pegar fogo. Crowley com a Tábua dos Anjos e Sam e Dean prestes a enfrentar o terceiro teste pra fechar as portas do inferno. Teste esse que convenhamos, deveria ter vindo enquanto Meg estava viva. Porque se um demônio precisa ser purificado, quem poderia ser o candidato perfeito se não ela, que nas ultimas temporadas só ajudou os Winchesters? Bem, mesmo sabendo que ela não voltará e não será purificada, não custa nada sonhar. Mas e se o Crowley for o demônio purificado? Nada seria tão épico quanto ver o rei do inferno servindo de contribuição pra fechar os portões do mesmo. Será que rola? Saberemos daqui a duas semanas

Promo 8x22 "Clip Show" Legendado:
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários:

  1. O Sam tem sangue de demônio no organismo e ele mencionou neste episódio que esta se purificando, talvez ele mesmo se cure como ultimo teste, que é curar um demônio, ou seja, ele. Acho bastante provável.

    ResponderExcluir