sábado, 11 de maio de 2013

[Crítica] New Girl - 2x22/23: Bachelorette Party/Virgins

Sobrou até pro pênis da Sue Silvester.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Vamos que vamos, galerinha. Esse blog aqui desconhece hiatus, a gente vai emendando um episódio de um mês atrás com o episódio novo e vamos empurrando com a barriga. Convenhamos que a FOX parece não querer dar descanso pro elenco, segundo tenho lido, New Girl ainda tem mais dois episódios pra serem exibidos. Na minha opinião, a FOX não tem mais o que passar de terça e fica prolongando a série enquanto dá. Se isso é bom ou não, eu não sei, mas pra mim, a imagem da série acaba ficando desgastada.

Eu diria que atualmente New Girl é a série mais montanha-russa que assisto, nunca consegue apresentar uma sequência maior que cinco episódios com uma boa qualidade. Como eu já disse, essa temporada foi bem mais consistente que a primeira, mas mesmo assim, a série ainda não é a melhor comédia no ar atualmente nem de longe. Não em um mundo com How I Met Your Mother, Arrested Development (que lindamente vai voltar esse mês pelo Netflix), Happy Endings e companhia. Mas chega de blá, blá, blá, já estou atrasado, então chega de reclamar e vamos falar dos episódios, que convenhamos, foram os melhores da temporada.Quanta loucura, não? Os dois episódios giraram entorno de coisas tão épicas que assim que vi do que os episódios iriam tratar soube que seria nada mais nada menos que excelentes, né? Despedida de solteira e virgindade? Amo/sou.

Pra começar, lembro de ter reclamado na última review que estava sentindo falta da Cece na trama. Afinal, é a personagem que tem feito a trama dessa temporada rodar. Gosto muito do Shivrang/Shavrang/Vou-me-casar-com-você-e-não-sei-pronunciar-a-porra-do-seu-nome, e estava louco pra ver no que esse romance ia dar. Acho digno os roteiristas não estarem correndo com essa história e fazendo parecer que tudo é aleatório e cuspido na cara do telespectador. Gosto bastante das brigas entre Jess e Cece, é sempre aquela coisa de melhores amigos mesmo, gritam, esperneiam e depois começam a dar risada. É, como eu costumo dizer, nenhuma amizade é realmente uma amizade, se não sobreviver a pelo menos uma briga.

Ver toda a situação de Winston e Nick querendo tirar uma foto do pênis do Shivrang/Shavrang/Lord Voldemort também valeu a pena. Dei altas risadas com as cenas dos três, lógico que a cena em que Nick é comparado com a Jane Lynch/Sue Silvester merece destaque, eu quase tenho um ataque de tanto dar risada. Eu tive esse exato pensamento assim que vi Nick vestido daquele jeito. Agora, o ápice mesmo, é quando as meninas começam a ver a foto do pênis de Nick pensando que é o pênis (pode falar "pinto", produção?? Opss...Já falei) daquele-que-não-deve-ser-nomeado (Shivrang/Shavrang). Amo quando a loucura desses roteiristas dá certo sem parecer forçado e tals. 

Outro que ressurgiu direto dos anos 90 foi Fat Schimidt, que eu dou risada só pelo nível de bizarrice mesmo. Porque não consigo me acostumar vendo ele em tela. Acho estranho demais, mas gostei de ver que Fat Schimidt tinha uma namorada gordinha na época da faculdade. A personagem surgiu do nada pra dar uma sambada e mexer com as estruturas do personagem. Espero que essa trama renda por um tempo, quero ver Cece e Shivrang casados ainda. A relação dos dois tem crescido bastante pra Schimidt atrapalhar agora, espero 
que ele fique com a Gordelícia.

Agora, chega de falar de despedida de solteiro, vamos voltar pros anos 90 de vez e falar como os nossos protagonistas perderam a virgindade. Afinal, esse povo adora falar de uma safadeza, né? Posso dizer que foi o melhor episódio da série? Como não amar a participação de Dylan O'Brien? Aliás, como não amar Dylan O'Brien? Meu, me animei com New Girl só por ter chamado ele pra fazer participação especial na série. Ainda mais como alguém que possivelmente tiraria a virgindade da Jess.

Toda essa ideia de falar de como cada um perdeu a virgindade foi excelente, Cece teve a primeira vez perfeita, Nick teve uma primeira vez normal ou seja, sobrou pra Fat Schimidt, Jess e Winston brilharem. Gente, confesso que dou risada do Winston só por causa daquele cabelo. Ele fica hilário com aquela peruca. O plot dele foi de longe o mais engraçado. O de Schimidt foi...estranho, imaginar gordinhos transando não é algo que faz parte das minhas fantasias sexuais, ainda mais qdo fazem uma lambança com o lubrificante. Absurdo, exagerado e capaz de causar um mindfuck nas cabeças mais puritanas, ou seja, foi uma trama normal na vida de Schimidt. 

Bom, ainda temos mais alguns episódios antes dessa temporada acabar, e estou louco pra ver como vão fechar essa temporada. O final do episódio com Anything Could Happen foi excelente. Aliás, parece que essa música exala uma tensão sexual, né? Sei lá, é uma excelente música pra perder a virgindade. Agora vamos ficar com as melhores cenas desse episódio, né? Corri pela internet inteira coletando os melhores gifs dessa loucura, preciso dizer que todos envolvem Dylan O'Brien? Não, né?




Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
2 Comentários

Comentário(s)

2 comentários:

  1. Esses episódios foram excelentes e New Girl é sim uma das melhores comédias da atualidade. A série não apresenta um episódio ruim já faz tempinho.

    E quem é você pra falar de HIMYM? Vc nem terminou ainda AHUSAHUSHU u___u

    Pra mim, as melhores comédias atuais são HIMYM, Community e New Girl...

    ResponderExcluir
  2. E ah, Virgins foi épico. As melhores histórias foram do Schimidt e do Winston. Dou risada toda vez que lembro de: "You're virgin?" "Just my penis baby, just my penis" KKKKKKKKK

    ResponderExcluir