quarta-feira, 29 de maio de 2013

[Crítica] Homem de Ferro 3


Direção: Shane Black
Ano: 2013
País: EUA
Duração: 130 minutos
Título original: Iron Man 3

Críticas Relacionadas:
- Homem de Ferro
- Homem de Ferro 2

Crítica:

Liberte o poder por trás da armadura.

Tony Stark está de volta para mais um capítulo da franquia que é uma das mais bem recebidas entre os heróis da Marvel. Com seu jeito diferente, Stark conseguiu se posicionar como um herói inconvencional e surpreendeu a todos com seu jeito... Nada humilde. Por esse e muitos outros motivos, ele é um dos meus personagens favoritos, então recebi essa nova sequência com grande entusiasmo e expectativa. Nem preciso dizer que esse não só é um dos melhores filmes de super-heróis, como também é o melhor de sua própria saga. Hora de colocar a armadura novamente, meus caros.

Dessa vez, a história coloca o o impetuoso, porém brilhante, industrial Tony Stark contra um vilão cujo alcance não conhece limites. Quando Stark vê o seu mundo pessoal destruído pelas mãos de seu inimigo, ele embarca em uma caçada para encontrar os responsáveis. Essa jornada, a cada curva, irá testar os seus valores. Encurralado, Stark é obrigado a sobreviver às custas de seus próprios equipamentos, confiando em seus instintos e ingenuidade para proteger aqueles que são próximos a ele.

O material de divulgação deixava claro que esse filme seria mais sério e teria consequências mais catastróficas do que nos dois filmes anteriores. Respeitando a cronologia do novo universo Marvel, esse filme se passa logo depois dos eventos de Os Vingadores. Como não poderia deixar de ser, Tony Stark teve que sofrer com algumas consequências por causa do seu ato de heroísmo. É muito interessante que o roteiro tenha a preocupação de inserir isso na trama desse filme - algo que poderia ter passado em branco -, mas conseguindo desenvolver esse plot de uma maneira independente.

O que mais me agradou nesse filme da saga foi o destaque para o Tony Stark. Eu sei que ele é o protagonista e está sempre em evidência, mas há uma clara separação entre a máquina e o playboy milionário. Nessa terceira parte, o Homem de Ferro em si ficou mais de lado. Há poucas cenas em o protagonista com sua armadura completa. Em geral, ele esteve em situações perigosas, tendo que usar de poucos recursos, o que garantiu uma maior participação do personagem em si. Esse definitivamente foi um dos pontos mais fortes dessa sequência.

Outro ponto que eu não poderia deixar passar em branco é o maior destaque à personagem Pepper. Nos dois primeiros filmes ela se resumiu ao interesse amoroso do Tony, sendo a mocinha que deveria ser salva. Nesse filme, o enredo quebra um pouco essa situação, apresentando algo novo e ousado. Gwyneth Paltrow, como sempre, foi ótima e sua química com Robert Downey Jr. é algo inquestionável. As cenas em torno do Tony e de um menino em torno do desenvolvimento do filme também não excelentes. Apesar de eu não me simpatizar com crianças, gostei muito da participação do personagem e espero vê-lo - caso haja uma nova sequência.

Esse filme teve um desenvolvimento cuidadoso e o terceiro ato também não decepcionou. Houve uma enorme interatividade em tela. Tony geralmente está condenado à sua armadura de ferro, porém, acompanhamos uma batalha final sob uma perspectiva nova. A escolha para o vilão também foi certa e rendeu ótimos momentos e uma reviravolta bastante engraçada. Já vi alguns comentários negativos em torno dessa terceira parte, mas, na minha opinião, esse foi o melhor filme do homem de ferro. Apesar dos boatos de que esse seria o último filme solo do personagem, ainda espero que exista a possibilidade de mais uma sequência. É impossível se cansar dos sarcasmos do Stark.

Trailer Legendado:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
2 Comentários

Comentário(s)

2 comentários:

  1. Decepçao define... Mas é um bom filme

    ResponderExcluir
  2. Eu não concordo sobre a Pepper ser somente um interesse romantico nos dois primeiros filmes, eles sempre fizeram questão de deixá-la mais envolvida com a trama... No final de Homem de Ferro, foi ela quem sobrecarregou o reator arc e assim derrotou o Obadiah Stane (Monge de Ferro) e salvou o Tony. Em Homem de Ferro 2, foi ela quem prendeu o Justin Hammer (Um dos inimigos do filme). Eu comento mais sobre isso no meu blog. :)

    ResponderExcluir