sexta-feira, 18 de outubro de 2013

[Crítica] Beauty and the Beast - 1ª Temporada (Segunda Parte)


Status: Renovada
Episódios (Parte Final): 10-22
Emissora: CW

Quão bravo é o seu amor?

Crítica:
Spoilers Abaixo!


Quem diria que Beauty and the Beast conseguiria sobreviver por mais uma temporada? É muito provável que a escolha tenha sido influenciada depois que os fãs impuseram sua vontade e conseguiram fazer com que a série recebesse um prêmio de estreante. E, apesar de permanecer com praticamente a mesma audiência que The Secret Circle (que ocupava o mesmo horário e foi cruelmente cancelada), a série recebeu uma segunda chance. Infelizmente, eu não tive tempo para continuar com as críticas, então farei esse especial sobre a segunda metade da temporada, para não deixar passá-la em branco.

Terei que começar essa análise falando sobre a Muirfield. É impressionante como um grupo tão secreto, organizado e com recursos consegue ser tão estúpido. É claro que isso é culpa do roteiro fraco, mas mesmo assim é incrível que o roteiro não tente criar situações mais sérias e críveis. Não estou nem contando com a falta de eficiência em capturar o Vincent, mas, por diversas vezes, Cat e seu grupo invadem os prédios secretos e "super protegidos" dessa organização sem a menor dificuldade.

Os mocinhos sempre encontram dois capangas figurantes e conseguem ter acesso a qualquer informação. Sem dificuldade alguma. Isso é muito frustrante, principalmente para quem espera algo mais sério. Eu entendo que o foco da série não é a ação, muito menos a ficção científica (gênero que o roteiro apenas arranha). A série mantém destaque na relação delicada dos protagonistas. Esse é um dos detalhes que foi bem trabalhado em torno dessa temporada, ainda que tenha sido redundante em diversos pontos. Vários episódios trouxeram um tema complicado que fizeram o casal repensar de deveriam continuar juntos. Dentre eles está o passado, onde fomos apresentados à ex-namorada do Vincent, porém, o fator que mais foi discutido foi o perigo que essa relação pode trazer aos seus amados e a si mesmos.

O segredo em torno da identidade secreta do Vincent e a sua escolha de manter um relacionamento válido entre a Catherine também rendeu alguns bons momentos para trama. Em especial, a interação entre a irmã da protagonista com o seu namorado. Assim como todos os outros personagens, Heather sempre foi deixada de lado para roteiro, mas ganhou espaço na trama depois de se envolver com o irmão Joe, que acabou se revelando um personagem sem o menor caráter e, no final, teve aquilo que merecia. E foi isso que desencadeou a perseguição ao Vincent, com todo o poder do ódio cego do Joe.

Acompanhei esse personagem por toda temporada na expectativa que ele fizesse algo que eu passasse a gostar, mas não sinceramente não sei o que a Tess viu nesse cara. E o pior é que a Tess, uma personagem forte e decidida, acha que está bem sendo apenas a amante de alguém. Ela definitivamente merece mais atenção em suas tramas, porque é bem melhor do que tem recebido. Em especial nos últimos episódios, onde ela descobriu a verdade sobre o Vincent e acabou optando por proteger sua amiga e suas escolhas. Isso reduz um pouco a pressão em torno do casal, sem contar que a Tess sempre tem uma piadinha na manga, mantendo um clima agradável.

Quem não teve a mesma sorte em torno da revelação do Vincent foi o Evan. Desde o início ele nunca teve um lugar dele na série. Apesar de ter escapado com vida de algumas situações difíceis, ele sempre foi "o outro cara que nunca seria escolhido". O enredo até o afastou da Catherine ao perceber que seria ridículo investir nesse triângulo, mas o personagem definitivamente não conseguiu crescer. Resultado? Acabou servindo de consequência em uma invasão à sede da Muirfield. Apesar da morte ter sido justificada, não torna menos ridícula a facilidade em invadir uma organização secreta.

A reta final dessa primeira temporada também ficou responsável de apresentar um novo e enigmático personagem, Gabe. No começo, sabíamos que havia algo errado com ele, então não foi grande surpresa quando descobrimos que ele é igual ao Vincent e também tem o DNA corrompido. Muirfield ficou de lado nesses últimos episódios, deixando a briga entre bestas ser o centro das atenções na Season Finale. Eu gostei bastante do episódio final, além de ter terminado com o Vincent sendo capturado, também descobrimos que o verdadeiro pai da Cat é o responsável por enjaular o seu namorado. Ela é sortuda, não?

Enfim, estou esperando para saber como a segunda temporada irá se desenvolver. Provavelmente, Vincent será rapidamente resgatado, o que pode gerar mais cenas improváveis em um grande complexo com apenas dois capangas. O importante é que a série tem história para contar e acabou sendo transferida para as noites de segunda-feira. Será que a série se dará nesse novo dia?

Como última consideração, devo avisar a todos que não há ninguém disponível no Meu Mundo para fazer as críticas semanais de Beauty and the Beast. Então a salvação da série fica nas mãos de vocês! Se alguém se interessar em fazer as reviews semanais da série, basta mandar uma crítica do episódio da semana da segunda temporada para o meu e-mail (nefferson_2@hotmail.com), que eu retornarei a todos. Boa sorte!

Quem sabe não será você quem estará fugindo da Muirfield na próxima temporada?
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário