segunda-feira, 13 de maio de 2013

[Crítica] Awkward. - 3x05: Indecent Exposure

O amor está no ar... Ou é alguma outra coisa?

Review:
(Spoilers Abaixo) 

Limite. Uma palavra que nenhum namorado deveria temer tendo ele um par de cromossomos XY. Pode servir para muitas coisas, como fazer você olhar pro seu cartão de crédito e sentir vontade de chorar, mas geralmente ela surge pra definir uma relação. Será que casais deveriam estipular limites para proteger seu individual ou estar junto é o que realmente importa? Só o que Jenna queria era não ter que lidar com isso ainda no ensino médio.

Após uma briga com os pais por causa da conduta a respeito do seu relacionamento, Matty decidiu ficar alguns dias na casa da namorada até a poeira baixar. Mas tanta proximidade e intrusão de espaço acabou fazendo Jenna... Como podemos dizer? Ah sim, explodir. Tanto metaforicamente quanto no sentido constrangedor. Lavar o cabelo? Não com Matty o dia inteiro no banheiro. Comprar os próprios absorventes? Não com Matty indo ao mercado. Viver tranquilamente? Não com Matty morando na sua casa como se fosse o filho preferido da sua própria mãe. Se eu bem me lembro, Jenna se inscreveu pra um namoro adolescente, não um casamento nos tempos bíblicos.

Apesar do problema ter sido parcialmente resolvido após a primeira “explosão”, Jenna insistiu em seguir os conselhos de Valerie pra deixa-lo inconfortável de maneira natural. E como se faz isso? Não, não é escolhendo o filme pornográfico com o nome mais estranho e que contém referências a Harry Potter. É falando durante o sexo. Bem, se contar a verdade não daria certo, isso também não. Matty chorou, Jenna se sentiu péssima por tentar expulsar alguém que não tinha pra onde ir e depois tudo se resolveu com um simples conselho da não tão confiável senhora Hamilton. Agora Matty só estará presente na sua vida quando estiver no colégio ou quando sua janela estiver aberta de propósito, se é que me entendem.
Quem também teve uma noite difícil foi Tamara, a mais nova líder de torcida do colégio. Para não acabar sendo apenas uma substituta, ela resolveu respeitar as tradições e ir numa festa do pijama na casa da Sadie. Isso, é claro, pensando que estaria rodeada de garotas para lhe proteger caso a gordinha fosse possuída. Mas chegando lá ela encontra apenas Lisa e a empregada, as únicas pessoas que estão dispostas a lidar com Sadie depois que sua família foi a falência. Isso porque o diabo odeia concorrência e também decidiu se afastar da vida da garota.

O plano de Tamara era sair dali antes que iniciasse uma guerra, mas quando Ricky começou a fazer parte das indiretas, elas decidiram usar um tabuleiro ouija pra contatar o espírito. Afinal, só ele poderia esclarecer qual das duas preferia. Assim como nos filmes de terror, a brincadeira deu errado e elas descobriram que ele foi assassinado. Por uma delas? Pelo gay? Por alguma ex namorada traída? Não deu tempo de saber. Lissa pirou no momento em que as respostas começaram a surgir e quebrou o tabuleiro, o que obviamente faz dela a principal suspeita. Como ela mesmo disse, Deus parece estar lhe punindo pelos seus pecados. Vai que um deles foi ter dado amendoim pro Ricky? Estamos mesmo precisando do CSI por aqui.

E já que sobrou espaço até pro espírito do Ricky, tinha que sobrar espaço também pro novo personagem ser desenvolvido, né? Ele escreveu um poema, foi criticado pela Jenna e depois, como foi bem criado – apesar de não ser filho de Claudia Leitte – agradeceu a garota pela sinceridade. É óbvio que ele também quer um pedaço da torta da Hamilton, só é bom demais pra dar encima de uma garota comprometida que odeia o que ele escreve. Pelo menos por enquanto.

Será que alguém realmente pode ter achado o episódio ruim? Porque pra mim essa terceira temporada continua uma perfeição. E tenho certeza que muitas pessoas se identificam com esses draminhas bobos que a série aborda. Já disse uma vez e repito, Awkward está aqui para nos mostrar o lado divertido – e talvez promissor – de ser um adolescente problemático, não para nos roubar gargalhadas de dois em dois minutos como a maioria das sitcons. Então não temos do que reclamar, porque a série está fazendo muito bem o seu papel. Não acredita? Acompanhe com a gente e tire suas próprias conclusões.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários:

  1. O melhor episódio até agora na minha opinião. Ei, o nome da gay é Clark.. É tão fácil de memorizar, é só lembrar de Smallville ;)

    ResponderExcluir