segunda-feira, 1 de abril de 2013

[Crítica] Supernatural - 8x18: Freaks and Geeks

As crianças são o futuro.

Review:
(Spoilers Abaixo) 

Se eu disser que adorei esse episódio de Supernatural, vocês vão acreditar? Acho que não, né? Nas ultimas semanas tenho dedicado vários parágrafos das minhas Reviews pra ressaltar o quanto essa temporada está cansativa. Mas também não era pra menos. Foi-se o tempo em que os casos semanais eram interessantes e conseguiam nos instigar. Só que agora, duas semanas depois do retorno de mais um hiatus, sinto que a série deu um Up enorme na sua trama, com apenas alguns equívocos que nem todos vocês concordam.

No episódio passado tivemos o retorno da Demon-Bitch pra agitar um pouquinho essa reta final, e agora temos o retorno de Krissy, a mini caçadora que Dean conheceu há algumas temporadas. Todos nós pensamos que depois do incidente com aquelas criaturas, a garota iria viver uma vida tranquila ao lado do pai, mas não foi isso que aconteceu. Seu pai foi assassinado por um vampiro e ela acabou sendo acolhida por Victor, um caçador que decidiu treinar crianças que tiveram as famílias massacradas por criaturas – como a sua foi - para que sejam caçadores melhores, mas ao mesmo tempo, também consigam ter uma vida saudável.

Acho que essa foi uma das perguntas que nós Hunters nos fizemos durante todos esses anos de estrada. Será mesmo que não há como ser caçador e ter uma vida normal ao mesmo tempo? Será mesmo que as pessoas que tentam viver desse jeito terminam como Sam, Dean e Bobby, sem família e sem escolha? Bom, depois de tudo o que passamos junto deles, fica difícil acreditar que pode existir um meio termo que favoreça um grupo de três adolescentes sortudos. Mas Victor conseguiu. Ele os treinou, ensinou como caçar e se proteger das criaturas da noite, mas ao mesmo tempo os instruiu a frequentar o colégio e fazer tarefas simples com o arrumar o quarto.

Mesmo que Dean achasse que crianças não deveriam caçar por motivos óbvios, estava claro que ele estava diante de três garotos que poderiam fazer a diferença no mundo sobrenatural e ser felizes ao mesmo tempo. Mas então começou a aparecer evidências de que aquilo era bom demais pra ser verdade. Primeiro Dean foi atrás da vítima do vampiro que um dos garotos prodígios matou. Ela lhe disse que conhecia o malfeitor há muito tempo e que ele era um herói, tornando assim impossível dele ter sido o vampiro que há anos matou a família da garota caçadora. Só aí já deu pra sacar que aquele Victor não era flor que se cheire.
Depois disso, Sam encontrou outro furo nas histórias do patriarca. Aparece uma filmagem de uma vampira usando o colar do pai de Krissy num estacionamento, mas a foto da filmagem não possuía a hora no canto. Foram essas as pistas que o episódio deu pra descobrimos o que realmente estava acontecendo. Porque convenhamos, só precisou disso pra sabermos que aquilo era tudo um jogo de manipulação do cara. Ele começou a trabalhar com um sanguessuga, mandou matar a família de todos esses os adolescentes e depois os acolheu, lhes dando a vingança como propósito de vida para que eles estivessem dispostos a se tornar caçadores muitos melhores que os de hoje em dia. Isso pode ser interessante, mas não é impressionante, porque já vimos vilões fazendo coisas bem piores nesses oito anos. 

Pro terceiro ato foi guardado o sequestro do Sam – que estava muito perto de descobrir que na van branca que aparece por todos os lados havia o vampiro que ajudava Victor – e uma cena emocionante entre Dean e Krissy. Eles dois tem uma química absurda, como se ela fosse uma versão mais badass do Ben, o filho da mulher que abriu mão na Sexta temporada. No começo até achei desnecessário ela voltar, pois eu queria mesmo continuar acompanhando a batalha entre o céu e o inferno. Mas no final isso provou ter sido uma ótima ideia. Tanto que espero que ela apareça mais vezes até o final da série, junto, é claro ,dos seus novos melhores amigos, que também demonstraram ser badass.

Quanto ao vilão Victor e o vampiresco, ambos tiveram um fim trágico. O vampiro foi acertado várias vezes por Krissy com dardos contendo sangue de homem morto, enquanto Victor foi deixando em meio a sua própria mediocridade pra matar a si mesmo. Então, eu não tenho do que reclamar. Ainda mais depois da cena em que Krissy aperta o gatilho várias vezes e depois revela que a arma estava sem bala. Isso prova que mesmo diante da pessoa que causou a morte do pai, ela ainda conseguia ser humana. Só espero que o Aiden realmente não machuque seu coração, porque acho que ela não teria tanta compaixão assim. Bom, pelo menos foi o que o Dean deixou claro.

Acho que depois de tudo isso - e também de avaliar os equívocos que a série já cometeu - fica difícil dizer que o episódio não fez um bom trabalho. Só acho que ela precisa dar um jeito de eliminar essa previsibilidade do roteiro, porque mesmo que consiga apresentar bons episódios como este, a gente vai sempre perder o elemento surpresa, que é algo que eu nunca abriria mão. Até cheguei a pensar que aquela vampira que todos diziam inocente iria se revelar uma verdadeira vamp-bitch, mas no final ela ficou mesmo como vítima. E é claro, foi salva tomando o sangue do seu criador. Mas fazer o que, né pessoal? Vamos ver se semana que vem ou na próxima temporada os roteiristas ouvem nossas preces.
 
Promo 8x19 "Taxi Driver" Legendado:
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário