terça-feira, 30 de abril de 2013

[Crítica] Os Escolhidos


Direção: Scott Stewart
Ano: 2013
País: EUA
Duração: 97 minutos
Título Original: Dark Skies

Crítica:

Agora você pertence a eles.

"Existem duas possibilidades: Ou estamos sozinhos no Universo ou não estamos. Ambas são igualmente assustadoras". É com essa inteligente citação de Arthur C. Clarke que Os Escolhidos começa. Não é novidade para ninguém que contatos com seres de outros mundos povoam a imaginação dos seres humanos. A constante busca por vida em outros planetas nos leva a pensar o que aconteceria quando finalmente achássemos o que estivemos procurando. Muitas pessoas acreditam que visitas já foram feitas e acobertadas pelo governo. Se vocês procurarem na internet, encontrarão milhares de relatos de pessoas que tiveram algum tipo de experiência envolvendo o assunto. Mas, será que a verdade se esconde em um mar de enganos?

A história desse filme gira em torno de uma família, com problemas financeiros, que está passando por maus bocados. Como se não bastasse, coisas estranhas começam a acontecer durante a noite. No começo, objetos desaparecem e outras coisas sem maiores danos. Mas, quando a situação atinge outro nível, e os integrantes da família passam a ter apagões, eles terão que se unir para descobrir pelo que estão passando. A medida que a situação vai ficando mais clara, suas vidas passam a ser controladas por uma força que não é deste mundo. Logo, fica claro que alienígenas os estavam estudando e as consequências disso podem ser mortais.

Filmes tratando de temas parecidos já foram feitos até a exaustão. Como já disse, produções envolvendo alienígenas foram muito exploradas pela sua variedade em termos de abordagem. Basicamente todos os gêneros já apresentaram algo envolvendo seres de outros mundos. Por isso, é muito interessante quando encontramos algo um pouco diferente do habitual. Não estou dizendo que Os Escolhidos é original, muito pelo contrário, mas ele consegue resgatar velhos clichês e reformulá-los. Há alguns elementos já vistos em outros filmes desse mesmo estilo, mas eles foram usados de uma forma inteligente e coerente.

Um dos principais pontos a se destacar é o ritmo da história. Não se torna cansativa em momento algum. Ela está sempre apresentando algo bizarro. E o mais interessante é que tudo acontece de uma forma gradual e a situação vai ficando cada vez mais chocante até chegar ao terceiro ato, onde o confronto final acontece. Infelizmente, o filme não vai muito além do que foi apresentado no trailer. Quem assistir ao vídeo abaixo tem que saber que os melhores momentos do filme estão nele, então não resta muito para novidades. Esperava algumas coisas diferentes, aquele velho conceito "parece, mas não é". Porém, nesse caso, é exatamente o que parece.

Apesar de ser uma parte curta, a conversa dos protagonistas com um cara que entende do assunto é extremamente rica. Ele questiona que uma invasão alienígena em massa, com destruição de pontos artísticos e explosões, é improvável. Assim como um demônio, alienígenas não chamariam a presença para si mesmos, com o objetivo que fazer o que querem sem serem interrompidos. É um pensamento simples, mas realmente inteligente. Estando no escuro, os aliens podem estudar os seres humanos como bem entenderem, sem levantar grandes suspeitas. Foi legal o filme ter tocado nesse ponto, apesar de não ter se aprofundado nele.

O terceiro ato, que deveria ser o mais frenético, é decepcionante. O esperado combate entre a família e os alienígenas não é tão emocionante como poderia ser. E o desfecho, que guarda uma reviravolta, não surpreende ninguém. Durante todo o filme, as pistas dadas foram claras o suficiente para acabar com qualquer tipo de reviravolta. E o diretor ainda fez questão de nos fazer ver uma montagem com algumas falas, revelando o óbvio. Enfim, a conclusão ficou bem abaixo das minhas expectativas. Apesar de ter os seus defeitos, o filme consegue ficar acima da média, mas não esperem grandes coisas do final.


Trailer Legendado:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários:

  1. Simplesmente MARAVILHOSO este filme.. impecáveis os atores.. mergulhei na historia e consegui sentir a dificuldade da familia... estava torcendo por eles.. feito ma medida certa.. sem exageros nem escandalos... filmes de terror hj em dia ou tem cenas exageradas de terror a toa filmada em primeira pessoa Ou tortura e sangue distribuidos de graça..maldições, fastasmas, possessão.. Agora, filme com essa tematica que seja bom são raros, Só "SINAIS" mesmo.. (tem varios outros que nao curti).. fico feliz que ainda exista filmes assim.. suspense e terror mais psicologico.. prendeu minha atenção do começo ao fim.. não foi nada Novo (coisas podemos ver em outros filmes) porém construiram a historia de uma forma inteligente e bem feita.... fazia temmpo que não assistia um filme tão bom, o ultimo foi "A CHAVE MESTRA" e "IDENTIDADE" .. Abraços.....

    ResponderExcluir