terça-feira, 23 de abril de 2013

[Crítica] Once Upon A Time - 2x19: Lacey


It's a good day to be bad.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Once Upon A Time finalmente está de volta, depois do que parece um século. É impressionante como essa série entra em hiatus constantemente. Dessa vez foram várias semanas sem episódios novos. O último episódio exibido nos deu uma ideia clara de como a Season Finale será conduzida. Tamara chegou para abalar com as estruturas dos cidadãos de Storybrooke. É nesse momento que eu sinto falta da Cora, para ela se unir ao time do bem e acabar com a ameaça externa. Diferente os vilões anteriores, Tamara não é nada carismática e eu espero que a vadia morra da forma mais cruel e irônica possível. Obrigado.

Nesta semana, o foco voltou para o esquecido e enterrado relacionamento entre a Bela e o Rumpels. Desde que a moça quebrou a caneca lascada (RIP, meu Deus!), Rumpels não havia tentado uma reaproximação. Porém, ele estava mesmo precisando do apoio moral daquela que sempre acreditou em sua bondade. Acontece que o Rumpels não superou o fato de que o Henry trará a sua desgraça, o que o deixa em conflito. Ele quer ser amado, mas também quer destruir qualquer um que se meter em seu caminho. Ele obviamente não pode matar o seu neto, então procurou esperanças na Bela, como uma espécie de Reabilitação da Maldade.

Infelizmente, a mesma pessoa que o colocou no caminho certo, também fez questão de torná-lo cheio de obstáculos. Regina usou uma carta na manga para fazer a Bela recuperar a memória. Porém, ela recuperou a memória que deveria ter sob o efeito da maldição, tendo assim, outra identidade, Lacey. É completamente absurdo, não consigo acreditar que a Regina consiga uma nova memória e o Rumpels - que basicamente a criou - não saiba fazer nada do tipo. Mas depois que a Tamara matou duas criaturas mágicas (incluindo uma de madeira) com uma arma de choque comum (!!!), não me surpreendo por loucura nenhuma mais.

Acontece que a nova Bela, quer dizer, a Lacey, é completamente diferente do que todos estavam acostumados. Se a Bela era altruísta, boa e gostava de ver o melhor nas pessoas, essa tal de Lacey é completamente o oposto. Ela é malvada, bêbada e quer encontrar um cara mau de verdade. Ao contrário do que ela disse, deve ter sido por causa disso que ela aceitou sair com o Rumples, em primeiro lugar. Depois de tanta propaganda gratuita sobre sua maldade infinita, ela ficou tentada a ver se aquilo era verdade. Mas é claro que a decepção foi enorme, considerando que o Rumpels estava tentando mostrar o melhor que há nele, para fazê-la se apaixonar.

Ironicamente, o que fez a Bela se apaixonar por ele na primeira vez funciona como um repelente na Lacey. A garota não está brincando de ser má, ela realmente quer algo perigoso. Nem piscou ao assistir o Rumpels batendo em um cara com sua bengala. Isso pode ser muito perigoso. Se uma vez ela trouxe sua bondade, agora ela pode trazer justamente o contrário. Em sua busca por autocontrole, Rumpels pode ter se deparado com algo que pode afetar permanentemente sua relação com seu filho.

Aliás, gostei muito de acompanhar as cenas do flashback, mostrando como a Bela passou a gostar do monstro. Foi muito tocante quando ele deixou o Robin Hood fugir com sua amada e acabou sendo gratificado com um abraço. O primeiro episódio que contou esse período da história dos dois aconteceu muito rápido, neste tivemos a oportunidade de acompanhar as mudanças mais sutis. Enfim, eles são ótimos juntos, com ou sem xícara lascada.

PS. Regina descobriu a plantação dos feijões. Até que enfim alguém fez algo esperto.

PS². Hook voltou a aparecer. E provavelmente será um capanga da Tamara. Será que ele não tem vontade própria? Vamos ver quais serão suas decisões nas próximas semanas.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário