terça-feira, 30 de abril de 2013

[Crítica] Nikita - 3x19: Self-Destruct


O preço a se pagar pela culpa é a autodestruição.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Essa foi uma semana conturbada para as séries da CW. A grande maioria delas recebeu um final feliz e foram renovadas para mais um ano. Enquanto isso, os fãs de Nikita estão roendo as unhas e arrancando os cabelos para notícia de renovação da série. Atualmente, apenas duas séries da CW se mantêm sem destino certo, Nikita e The Carrie Diaries. Entre as duas, nossa querida Niki ganha com bastante vantagem. Porém, tudo pode acontecer. Mesmo sendo dita como provável renovação, eu não consigo deixar de ficar tenso. Vamos apenas torcer pelo melhor e nos concentrar no episódio dessa semana.

Depois de diversos episódios frenéticos e toda aquela atenção ao futuro da Division, recebemos um episódio mais lento e avulso. Não me entendam mal. Eu não estou falando que foi ruim. Muito pelo contrário. Era mesmo necessário algo do tipo essa semana, porque grandes ações resultam grandes consequências. E, depois da morte do Sean, era óbvio que a Alex estaria um verdadeiro vidro estilhaçado humano. Por isso esse episódio foi todo dedicado a ela e sua busca pela salvação alheia. Se ela voltasse para a briga sem passar por isso, soaria muito forçado. Seu cérebro foi alterado pela Amanda, então ela realmente precisava de uma conclusão aceitável.

E como sua última tentativa de salvação não deu muito certo, ela precisava agir novamente para conseguir os resultados que tanto esperava. Por isso esse foi um episódio que tratou de um tema extremamente aleatório, mas, ainda assim, pessoal. Alex ainda estava sendo controlada pelas mudanças da Amanda e ela ainda precisava salvar alguém ao seu redor. Então, ela foi atrás dos traficantes locais, em busca de garotas inocentes para finalmente servir o seu propósito. E não poderia ter tido uma cobertura melhor do que a Nikita, que também está sempre disposta a lutar pelos seus amigos. Mesmo que eles entrem em missões suicidas por causa de uma culpa traiçoeira.

Alex referiu a si mesma como um Anjo da Morte. Por mais que ela tente salvar os outros ao seu redor, eles continuam morrendo. E, o pior de tudo (?), ela vive. Esse é o drama das protagonistas. Elas são obrigadas a ver seus conhecidos caírem sem vida no chão, enquanto não têm tempo de chorar pelas suas perdas. A expressão "Anjo da Morte" não é novidade e já apareceu em produções como True Blood e Pânico, referindo-se à Sookie e Sidney Campbell, respectivamente. A grande questão em torno da Alex é a culpa que ela carrega desde a morte dos seus pais e o fato dela não encarar seu passado.

Os flashbacks envolvendo conversas entre a Amanda e a Nikita também não foram gratuitos. Além de fazer uma conexão direta com a situação que a Alex estava passando no presente, vemos um pouco mais da cumplicidade entre a Amanda e a Nikita, e o quanto uma respeitava a outra. Ainda torço para que a Amanda conserte os seus erros e, de alguma maneira, passe para o lado branco (ou até mesmo o cinza) da força. Pelo que tudo indica, Amanda deve ter seu auge na Season Finale dessa temporada e, muito provavelmente sua grande despedida. Não quero que ela morra, mas isso parece iminente no momento.

Por último, e não menos importante, deixei a situação atual da Division, que esteve um passo de ser explodida. Pensei que estávamos mesmo vendo os minutos finais daquela instalação. Mas é claro que a Nikita chegou nas últimas cenas cheia de palavras de esperança. E, mesmo que o Ryan - que saiu do coma em um timing perfeito - tenha mandado embora os poucos funcionários que ainda sobravam, Nikita convenceu a todos que eles podem fazer de tudo. E nós não acompanhamos duas temporadas onde eles eram a minoria e ainda assim ganhavam várias batalhas? Eu concordo com a Nikita em manter uma Division sem figurantes no fundo.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário