terça-feira, 2 de abril de 2013

[Crítica] Game of Thrones - 3x01: Valar Dohaeris (Season Premiere)


Somente os fortes têm coragem de ir à guerra.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Depois do que parece ser um século, Game of Thrones finalmente está de volta para mostrar o que é série boa para as concorrentes (The Walking Dead chorou e até virou as costas). O problema é que são poucos episódios (ainda que tenham uma duração acima da média), então a série demora ainda mais para retornar. Não estou reclamando, na verdade. Como vocês já devem ter percebido em minhas outras críticas, sou a favor de séries pequenas, porque os roteiristas têm a chance de montar um enredo mais direto e sem enrolações. Porém, também há pontos negativos.

Pelo fato de demorar muito para voltar a apresentar uma nova temporada, muitas coisas são esquecidas. Não estou dando um exemplo universal, muito pelo contrário, é extremamente pessoal. Eu não tenho uma memória muito forte, então eu demoro a lembrar de certos personagens, como o Davos, que estava tostando sobre algumas formações de rochas no meio do oceano. Provavelmente começarei a ler os livros ao final desta temporada para me distrair quando a série entrar em pausa. Aliás, essa nova temporada já começou batendo recordes de audiência, o que lhe garantiu a confirmação de uma quarta temporada.

Já que Davos foi citado, vamos começar a falar sobre ele mesmo. Perdeu o seu filho da Guerra da Baía da Água Negra, foi parcialmente queimado, considerado morto e esquecido. Conseguiu ajuda ao ser resgatado por barcos e descobriu que o poder da influência da Melisandre sobre Stannis cresceu assustadoramente. Melisandre é uma das personagens mais interessantes dessa série. Ela concorre com Cersei para o cargo de vadia manipuladora da série. Se houvesse uma disputa, seria realmente acirrado. Depois de fazer o Stannis perder milhares de homens em uma batalha, Melisandre conseguiu fazer sua cabeça e sair por cima em seu conceito, culpando os outros à sua volta.

Passando para o lado vencedor, os Lannisters vivem seus dramas pessoais, principalmente Tyrion, que recebeu um dos maiores destaques na temporada passada. Ele não só é importante, como também é um dos preferidos do público. E, depois de um excelente desempenho na Batalha da Baía da Água Negra, o mínimo que ele esperava era o reconhecimento de seu pai. Infelizmente, sua reação não foi a esperada. Tywin não pensou duas vezes antes de humilhar o seu filho caçula. Senti muita pena do personagem, que foi chamado de monstro, dentre outros horrores. E ainda houve uma ameaça direta para uma certa prostituta. Essa batalha pessoal, o Tyrion perdeu.

Reservando uma posição de destaque nas minhas críticas, como de costume, temos a Daenerys - Danny, para os íntimos. Ela já tem navios, mas ainda está faltando um pequeno item em sua lista de coisas para retomar o Trono de Ferro. E o próximo item a ser riscado é o "Exército". Ela está a procura de homens competentes, porque ter dragões fofos e pescadores não basta. E ela, aparentemente, encontrou. Eles são fortes, obedientes, não sentem dor nos mamilos e tem, pelo menos, 8000 unidades. E o preço? Uma mixaria! Só é preciso matar alguns bebês na frente de suas mães e dar uma moedinha. Será que a Danny vai fazer o que for preciso? Provavelmente.

E o que foi aquele escorpião dentro da bola enviado pela menina do capeta? Cadê os dragões para proteger a mamãe em momentos de necessidade? Pelo menos ela encontrou outro lacaio que morreria por ela (claro, porque ter dragões não basta). E o que falar do Joffrey? Sempre covarde. Ficou escondido, enquanto sua pretendente pisou nas fezes e foi interagir com as crianças. Cersei deve ter ficado orgulhosa. Bem, como últimas considerações, temos o Jon Snow, que trocou de lado. Ele trocou de lado. Não é mais um corvo, é um traidor. Vocês sabem o que isso significa, certo? Ygritte ficou saliente e curtiu muito.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
2 Comentários

Comentário(s)

2 comentários:

  1. Adorei a critica, mas você não entendeu uma passagem.. a Dany não tem que matar ninguém para comprar os Imaculados, eles que matam, para concluir o treinamento. Pra quem leu os livros sabem que é dado um cachorro pro imaculado logo que ele entra nessa "sociedade" quando ele fica um pouco mais velho pra mostrar que não tem sentimentos mata seu proprio cachorro que foi seu companheiro por um tempão e depois pra concluir o treinamento eles devem achar um recem nascido na rua, tirar dos braços da mãe, mata-lo e em troca dar uma moeda de prata pra mãe. O que pode parecer absurdo como pareceu pra Danny, mas eles vivem numa cidade escravista, onde os escravos não tem nada, e filho é despesa. E também mostra que eles não tem misericórdia nenhuma.

    Acredito que pra quem não leu os livros, muita coisa ficou obscura nesse episodio, ainda mais pela demora dele começar, muita gente esqueceu muita coisa e são muuuuuuuuuuuuuuitos detalhes.
    Uma coisa posso te garantir a Cersei não é nem pareo para a Melisandre. E a Melisandre não é de todo o mal, ela tem um objetivo até que bom mas quer alcançar por meios ruins, prestem atenção ela fala sobre isso bem sutilmente em quase todas as cenas... A Cersei é má, burra, mas amo odia-la. hahahahah

    ResponderExcluir
  2. [SPOILER ALERT] O que a Dany tem que dar para comprar todos os emaculados é dinheiro, ou seja, todas as joias, comida e tudo mais que ela tiver no navio, mas isso não será suficiente para compra-los, eles são muito caros... Mas ela tem 3 "coisinhas" de valor inestimável... Adivinha o que eles vão pedir pra ela em troca dos imaculados...

    ResponderExcluir