quinta-feira, 18 de abril de 2013

[Crítica] Bates Motel - 1x05: Ocean View

Segredos no fundo do oceano não verão a luz.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Uma das coisas que eu mais gosto em Bates Motel é a maneira que a série consegue me surpreender quando eu penso que nada de tão extraordinário vai acontecer. Desde sua estreia venho soltando elogios para ela através das minhas críticas e recomendando aos amigos, mas preciso confessar que há episódios que só ficam interessantes da metade pro final. Isso aconteceu com o episódio que sucedeu o piloto, e agora com este, que acabou fazendo eu me arrepender de ter achado que a qualidade do primeiro episódio não seria mantida.

Não sei se é o meu bom humor falando, mas não acho que isso seja um problema ou que devemos nos preocupar. A série ganha quarenta minutos semanais para desenvolver e evoluir com sua trama, então não temos direito de exigir uma dinâmica maior do que aquela que já temos. Até porque, vocês estão cansados de saber que Bates Motel sempre cumpre o que promete... Ou será que eu sou suspeito pra falar? Bem, vamos ao episódio e tirem suas próprias conclusões.

Nos primeiros quinze minutos nada de tão interessante aconteceu. Norma saiu da cadeia depois de pagarem a fiança, fez drama porque Norman perdeu a virgindade, e é claro, o garoto começou a se culpar por isso mesmo depois de ouvir os conselhos do irmão. Aliás, que irmão, hein? Pra alguém que nasceu numa família completamente desestruturada ele sabe muito bem se virar, e ainda faz de tudo pra ajudar aqueles que o rejeitam. Até pediu dinheiro emprestado ao amigo de trabalho pra ter um lugar onde ele e Norman poderiam morar caso a mãe fosse presa. Mas todos sabem que se isso acontecer, nunca vai existir o Norman Psicopata. Então, ideia vetada.

Logo depois do drama entre mãe e filho que as coisas foram começando a acontecer. Primeiro com Dylan, que acabou de perceber os perigos a que estava se expondo naquela vida de crime. Era pra ser apenas um dia de cobrança de dívidas, então seu parceiro foi baleado ao seu lado por um viciado que já havia sido ameaçado de morte. Foi uma cena cheia de adrenalina, do tipo que você faz questão de não piscar só pra não perder um frame sequer. Ainda não sabemos o que vai acontecer com o homem ferido, mas Dylan já o vingou atropelando o viciado como se ele fosse um simples boneco. Ficaria estranho se eu dissesse que essa cena foi linda? Ah, que se dane, estamos acompanhando uma série sobre serial killers, foi linda mesmo e Norma aprova, hahaha!
Selinho na boca lalalalala
O que Norma não aprova é se arriscar com uma garota de pulmões limitados em busca da refém de um assassino obviamente perigoso do jeito que seu filho fez. Mas convenhamos, isso é muito melhor que vê-lo perseguir a Bradlay só porque eles ficaram juntos por uma noite. “Bradlay, adorei ir na sua casa ontem a noite”. “Bradlay, me diverti muito com você, me liga”. “Bradlay, essa é a trigésima mensagem que te deixo. Mande notícias, sem pressa”. Como assim, velho? Se isso fosse um filme com certeza as pessoas sairiam do cinema dizendo que não pagaram tão caro pra ver um assassino tendo sua primeira desilusão amorosa. A não ser que isso seja seguido por kill the bitch, né?

Mas enfim, vamos voltar ao plano do Super Norman e da Mulher Pulmão. Após algumas conversas, eles chegaram a conclusão que Keith trabalhava com Zack no tráfico das garotas asiáticas e que com a morte do parceiro, Zack poderia ter colocado a vítima em uma de suas propriedades. Foi assim que eles chegaram ao barco de Keith, onde encontraram a garota que Norman viu no porão de Zack. E logo quando Norma estava começando a gostar do Delegado que desapareceu com as provas que a incriminavam e disse que lhe amava, né? Uma pena mesmo, só que exatamente ao contrário.

O episódio termina com Norman e Emma levando a garota ao hotel e Norma descobrindo sobre os hobbies secretos do Delegado Shelby. Agora não tem mais como duvidar de que Norman estava dizendo a verdade. Primeiro porque muitas pessoas estão envolvidas nisso, então não pode ser uma coisa da sua cabeça. E depois porque a vítima conseguiu identificar Zack numa foto de jornal como o homem que lhe estuprava. A não ser que alguém diga que ela é uma atriz que quer prejudicar um homem decente, Zack é bastante culpado. A única pergunta que fica no ar é: O que Norma vai fazer a respeito disso? Decisões, decisões. Se ela não fosse tão péssima nisso, até acreditaria que pode fazer a coisa certa. Vamos ver se ela está disposta a correr perigo junto do filho pra condenar um criminoso. 

PS: Sério que estragaram o primeiro beijo do Norman e da Emma com aquela coisa sem graça? Ele nem queria beijar e ela simplesmente avançou pra cima dele depois de uma conversa sobre resgatar uma garota traficada. Tem que rever isso aí, hein roteiristas.

PS2: Como eu disse, Zack sumiu com as provas que incriminavam Norma e tudo ficou bem. Ainda estou decidindo se gostei desse desfecho, viu... Mas acho que souberam contornar isso muito bem com o plot da garota asiática. Portanto, moving on, people.

Promo 1x06 "The Truth"
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários: