domingo, 10 de março de 2013

[Crítica] Once Upon A Time - 2x15: The Queen Is Dead


It's a bad day to be good.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Essa temporada já nos apresentou diversos episódios bons. Em outros momentos menos afortunados, fomos obrigados a testemunhar histórias entediantes e até mesmo algumas decisões mal feitas. Porém, é inegável que cada um tem os seus episódios favoritos. Particularmente, de todos que foram exibidos nesta segunda temporada, um dos que eu mais gosto é o nono (a Winter Finale), Queen of Hearts. E agora, depois de ter assistido ao episódio dessa semana, tenho dois episódios com "Queen" no páreo. E se no primeiro acompanhamos a rainha que roubava corações, agora veremos a morte de outra.

Como toda a situação em Storybrooke foi a melhor, deixarei essa parte da a segunda metade da crítica. Vamos comentar primeiro sobre a ação no mundo real, com o quarteto fantástico, Emma, Neal, Rumpels e Henry. A relação entre eles está extremamente tensa desde as revelações no episódio passado. Emma continua contando a história que mentiu para proteger o Henry, quando todos sabíamos que ela estava tentando proteger a si mesma. Até mesmo o Rumpels teve a obrigação moral de dizer isso na cara dela quando teve a oportunidade.

E, ironicamente, logo ela que tanto se protegeu, acabou tendo o seu coração partido mais uma vez. Foi uma surpresa ver que o Neal tem uma noiva. Tudo bem que deu para adivinhar quando ele começou com as frases pela metade, confessando que tinha algo a dizer, mas mesmo assim foi um choque. Tanto para nós, quanto para a nossa querida e mentirosa Emma. Além de ter dado pena, deu para ouvir o coração dela rachar do outro lado da tela. E o que foi aquela cena em que o Rumpels acusa o Henry em ser o responsável por toda aquela desgraça? Não podemos esquecer que a vidente disse que o menino seria a sua ruína. Agora fica a questão: Como ele pode matar o Henry, se ele é a única esperança de uma reconciliação com o Neal? Fate is a bitch.

Agora, redirecionando a nossa atenção para as bandas mágicas, os flashbacks foram muito bons. Basicamente voltou a contar a história da Branca de Neve ainda criança - antes mesmo de ter sido resgatada pela Regina. De fato, sua mãe ainda estava viva. Ela certamente já estava com o pé na cova, mas ainda respirava. A questão é que vimos que a Branca não é tão pura quanto aparentava. Toda aquela virtude e bondade brotaram como uma espécie de honra à memória de sua mãe. Se a Branca tivesse sido criada pela Cora, ela certamente seria tão diabólica quanto ela.

E o que eu mais gostei nesse episódio é que finalmente ficou claro para a Branca de Neve que não é apenas com bondade no coração que se vence uma batalha. Sangue tem que ser derramado. Acho que esse é um plot que deve ter muito bem trabalhado no resto dessa temporada. Quero ver a Branca sendo capaz de crueldades. Eu imagino que ela não deve se transformar em uma grande vilã, mas provavelmente irá flertar com o lado negro da força até o final desse gancho. Uma das poucas pessoas que a lembrava de sua mãe acabou morrendo. Ela morreria de qualquer jeito, mas pelo menos a Branca teria a espada.

Não vou acusar o ato da Branca de burrice. Eu mesmo - sem coração - achei toda aquela cena tensa. Johanna era uma pessoa especial para a Branca de Neve, participou de sua infância e teve ligação com sua mãe. Então é considerável que valha a pena o sacrifício - mesmo que inútil. Outro momento extremamente interessante no episódio, foi quando a Cora visitou a mãe da Branca de Neve - já morta. Entre sua lista de objetivos, está claro que ela fará de tudo para que o coração da Branca se torne tão negro quanto a noite. Mal posso esperar por essa transformação. Enfim, nos vemos em breve, porque a próxima crítica virá rápida como mágica.

PS. Regina pode ter percebido que sua mãe está manipulando-a, como sempre. Depois de descobrir novas informações sobre sua conexão com a Branca, será que ela percebeu que apenas os desejos de sua mãe estão se tornando realidade?

PS². Digam-me como o Gancho conseguiu encontrar o prédio do Neal? Tudo bem que ele veio de barco, mas como ele encontrou o lugar? Mesmo com o endereço, deve ser difícil para uma pessoa que não está habituada. Enfim, digamos que o roteiro exigia o Rumpels envenenado com rapidez. Tique Taque.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário