segunda-feira, 11 de março de 2013

[Crítica] Hart of Dixie - 2x17: We Are Never Ever Getting Back Together


Por um término sem ódio no coração.

Review:
(Spoilers Abaixo)

A série nos deixou triste no episódio passado, separando o nosso casal favorito - e principal. Porém, com uma habilidade que só mesmo os roteiristas de Hart of Dixie aparentam ter, eles nos entregaram um episódio leve e divertido. Não me levem a mal, eu realmente achei triste aquele momento de sinceridade entre a Zoe e o Wade, mas no quadro geral, foi bem mais positivo do que o esperado. E não poderíamos esperar algo diferente deste episódio, que tem tudo a ver com a fase de depressão pós-relacionamento.

E nada melhor do que batizar o título do episódio com uma das músicas mais bombantes da Taylor Swift, We Are Never Ever Getting Back Together. Afinal, ela é a rainha dos relacionamentos. E o mais engraçado é que a ex do Wade - a cantora -, funcionou como uma espécie de sátira à própria Swift. Até porque, ela escreve suas músicas baseando-as em seu ex-namorado (Lembra alguém?). Enfim, por falar nas músicas, todas as letras foram muito engraçadas e a Run from Wade já deveria ter virado hit. E não podemos falar de música sem comentar outro sucesso com a letra "Yeah, why doesn't he ever wear a shirt?". Acho que é uma pergunta que nos fazemos desde a primeira temporada.

Deixando cantoras traumatizadas e fracassadas de lado, o episódio serviu para fazer essa passagem de espírito da Zoe Hart. Em uma cidade pequena, você não tem o luxo de ter um relacionamento só seu. Você o divide com toda a cidade. Então, sabendo da traição do Wade, toda a cidade resolveu consolar a Zoe, dando-lhe tortas. Sinceramente, eu vi tanta torta que fiquei com vontade de comer uma. E enquanto a Zoe estava sendo consolada e não gostando nada disso, o Wade estava sendo escorraçado por todos da cidade. Até mesmo o Lavon, seu melhor amigo, o rejeitou.

E depois que os dois foram convocados para um evento beneficente na igreja, tiveram que acertar os seus problemas. Eu fiquei com pena do Wade, principalmente porque ele estava sofrendo também. Eu não estou defendendo, mas ele sabe que errou e isso também dói nele. A conversa entre ele e o Lavon na varanda da casa dele foi bem emocionante e sincera. Ele sabe que perdeu a mulher se sua vida. E o pior, pela coisa mais boba possível. Será que eles ainda voltarão a ficar juntos? Não de acordo com o título do episódio. Mas, como já profetizava Justin Bieber, "never say never". Certo! Eu acabei com a trasheira.

Em paralelo a isso, acompanhamos a caçada desesperada da Lemon por um pobre da Shelby. Eu sabia que nunca daria em nada. Sinceramente, gosto da Shelby. Se provassem que ela é uma golpista, eu ficaria muito decepcionado. Ela conseguiu transformar o Brick em um personagem carismático e eu não quero que o Brick seja abandonado novamente. Uma coisa boa de tudo isso foi ver a Lemon interagindo com o George. Tudo bem que ela interagiu demais em um momento especial, mas foi divertido vê-los juntos. Ainda mais com ela jogando o abandono do casamento na cara dele toda hora. Acho que não veremos mais esse trunfo especial.

E no final, depois de quase ter destruído o relacionamento de uma adolescente por seu ódio cego, Zoe foi afogar suas mágoas em um bar, acompanhada da Lemon. As duas estragaram tudo e foram procurar consolo na bebida. Sempre gostei delas duas juntas, então achei esse um final perfeito para o episódio. Gosto da interação da Zoe e do Jonah. No vídeo promocional desse episódio, parecia que eles dois iriam se beijar. Gostei mais com eles apenas conversando. Seria muito corrido que ela começasse algo logo no episódio seguinte. Enfim, leitores que adoram Bluebell, agora temos que esperar porque temos mais um enorme hiatus pela frente. Oremos.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário