sábado, 16 de março de 2013

[Crítica] Glee - 4x16: Feud

Saudades performances da Lea Michele.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Adoro quando Ryan Murphy dá uma passadinha por aqui, sabem? Gente, foi só eu falar que estava faltando drama pra série que ele traz um episódio recheado com os seus dramas absurdos e plot twistes gostosíssimos que só ele consegue imaginar. E lógico, graças a isso, fomos agraciados com um dos melhores episódios da temporada. Não vou dizer que foi um dos melhores episódios da série porque não foi, mas foi muito bom, o suficiente pra nos divertir. Mas comparado com o episódio passado, esse sambou geral.

Pra começar, os novatos conseguiram me agradar, e quando isso acontece, já me sinto satisfeito, porque prova que quando o resto dos originais saírem do New Directions, o elenco que vai ficar no Glee Club pode sim ter cenas boas e plots interessantes. Adorei ver aquele encontrão que rolou entre Ryder, Boba Marley, Hell Kitty, Ryder, Jake e Uniqua. Todos os personagens tem potencial, o problema é que Titia fica reciclando plots que a gente já não gostou da primeira vez, quem dirá da segunda vez. Ainda bem que Jake e Marley sem eu se resolveram porque não quero esse tipo de "mimimi" de novo. 

Foi interessante ver o jeito que introduziram o drama do Wade na trama, estava achando que estava sendo tudo muito simples pra ele até agora. Não que eu estivesse torcendo pro personagem sofrer, mas a gente sabe que a realidade não é tão fácil. Foi bom ver aquelas garotas retratando a crueldade real. Existem pessoas que conseguem ser exatamente como eles e estou louco pra ver mais de como Titia vai se aprofundar nesse assunto. Engraçado como o Ryan consegue sempre mostrar os dois lados de uma mesma moeda, de um lado temos Ryder representando a parcela que não consegue dizer que um homem seja uma mulher, apesar de aceitar a opção dele. E por outro, temos as populares preconceituosas. Imagina você ter que ir pra casa sendo perseguido por pessoas te chamando de aberração? Acho ridículo que existam pessoas assim, essas que são as verdadeiras aberrações dessa história. 

Já que falei nele, acho digno comentar sobre a nova paixão virtual do Ryder, ainda bem que ele está superando a Boba Marley. Estou louco pra ver quando a loirinha finalmente entrar série. Todo muito percebeu que era aquela loira do pescoço com aquela espécie de tala, né? Fiquei bolado quando ela não respondeu se queria encontrar o Ryder.


"Vamos fazer um número bem másculo" SCHUESTER, Will.

Como não amar toda vez que a Tina decide ter uma ideia? Ela junto com o Blaine e o Artie só podiam vir com o melhor plot dessa série. Botar Finn e Will pra competirem um contra um outro. A performance foi excelente, claro, se ignorarmos o Finn dançando. Gente, bem que os produtores poderiam contratar um coreógrafo particular pra ensinar o Cory a dançar, de quebra podia ensinar a Jane a dançar também. Mas enfim, na questão música, Will e Finn arrasaram, acho que teria dado a vitória pro Finn porque gostei mais da parte vocal dele que a do Will.

Falando nisso, o que foi I Still Believe/Superbass? Eu estava sentindo uma vergonha alheia assistindo aquilo. A parte do Blaine foi boa, acho injusto ele cantar sempre, mas gosto da voz dele. Já a Sue, gente, eu até tinha gostado da parte dela também. Mas até Nicki Mijadah se revirou na sua poltrona de jurada quando viu essa performance, lip sync: zero, coreografia: -500, o que salvou foi a Sue cantando no estúdio mesmo. Eu teria dado a vitória pro Blaine, mas enfim, valeu por causa da reviravolta. Tudo era um plano de Blam pra acabar com a Sue de dentro das Cherioos.

Agora, temos que aplaudir o jeito que os roteiristas estão dando pra conectar as tramas, até eu fiquei chocado quando o Finn apareceu em Nova York pra descer a porrada no Brody. Gente, a Santana é uma linda que não tem como não amar. Quando a Rachel e o Kurt expulsaram ela do apartamento por causa do gigolô magia, quis que alguém entrasse na cena só pra descer uns tapas na cara dos dois. Ainda bem que finalmente, Finn decidiu mostrar que tem um pênis, seguindo conselhos da sempre conveniente Boba Marley, e se juntou com Santanão pra livrar a Rachel do Brody Guy. Adoro quando Santana decide enfrentar algum personagem, sempre rende performances deliciosas, a desse episódio foi Cold Hearted.

Pra fechar, só posso dizer que estamos chegando na finale e estou mais ansioso pra quinta temporada, do que pro final dessa temporada em si. Louco pra ver o que estão guardando pra quinta temporada. Episódio que vem promete, e estou louco pra acabarem com esse plot do gigolô magia, já está enchendo. Sejamos gratos a Santanão Mars, que descobriu sobre o trabalho extra do personagem.

E gente, a partir dessa review, vou começar a postar sempre um #flashback da série, pra gente poder relembrar das apresentações passadas e dos personagens que se foram e não vão aparecer mais tão cedo. Lógico que as músicas escolhidas vão ter sempre alguma coisa há ver com alguma coisa que aconteceu no episódio atual. Pra nossa primeira semana, escolhi Loser Like Me por causa dessa nova geração que está começando a criar laços, mas ainda não chegam aos pés do elenco antigo. Então, é como se fosse uma mensagem dos veteranos pros novatos.

#FLASHBACK - Loser Like Me (2x16: Original Songs)
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
4 Comentários

Comentário(s)

4 comentários:

  1. Agora sim, gostei da velocidade do post hahah!
    Como assim, você foi o primeiro que vi falando mal da Sue em Superbass, eu achei espetacular e queria que ela cantasse mais. De resto concordo com tudo da Review, tudo mesmo. Eu acho que a menina virtual é Unique. Acho mesmo.
    Loser Like Me <333 Ponto fraco ç.ç

    ResponderExcluir
  2. Nossa eu amei a performance da Sue em Super Bass :( mas eu amei sua review,parabéns muito boa,esse episodio foi muito melhor q o da semana passada!Eu estou realmente ansioso pelo episodio da proxima semana!finalmente vão cantar Spice Girls *-*

    ResponderExcluir
  3. Tbm gostei do eps. e Glee é isso e tbm acho que tava faltando drama do bem!!! Esses mimimis de casalzinho tbm acho q já deu,novos dramas por favor. Santana é demais, Rachel precisa dela sempre kkkk. Não acho que os novatos conseguem segurar uma temporada sozinhos, não tem o carisma q Rachel, Finn, Santana, Tina, Brit, Blaine e Quinn (que faz falta). Mercedes e Puck são bons mais pra mim não fazem falta.
    Marley, Jack, Kitty e Radey não conseguiram conquistar seus fãs e por isso Titia não dá tanto destaque pra eles.
    Sue e Sue e vem briga boa por ai!!!

    ResponderExcluir
  4. que engraçado. reparei que quem gosta mais da turma antiga, dificilmente gosta dos eps que focam nos novatos.
    ótima review, só discordo quanto a performance da sue, achei ótima :D
    prefiro assistir a um glee spinoff em nova york do que a nova geração na 5a temporada.

    ResponderExcluir