terça-feira, 26 de março de 2013

[Crítica] The Following - 1x10: Guilt


A culpa é uma consequência das nossas escolhas.

Review:
(Spoilers Abaixo)

A série está entrando em sua reta final e os acontecimentos para o final da temporada começam a se formar. Se eu não fazia ideia do que esperar da Season Finale antes, agora eu passo a reconhecer algumas subtramas que encontrarão o seu clímax no décimo quinto episódio. É claro que não estamos seguros e nada é certo, porque a série provou que pode eliminar qualquer um, a qualquer momento. Sendo assim, algumas coisas que parecem ser importantes, podem ser descartadas com facilidade.

Sim, eu estou falando daquela morte chocante do Charlie algumas semanas atrás. Eu realmente via potencial em seu personagem e ele foi deixado de lado, em sacrifício. No momento, o personagem que parece mais instável é o Jacob. Ele já teve grandes momentos e até conseguiu um ménage à trois com as duas pessoas que mais amava, porém, seus tempos de glória o abandonaram a muito tempo. Emma o deixou para morrer com o seu amado Paul. Em tempos de desespero, Jacob teve que matar o seu melhor amigo. Agora, ele está de volta ao grupo que antes ele considerava sua família, porém, com uma perspectiva bem diferente.

Provavelmente tudo pode acontecer no breve futuro do Jacob. Ele se tornou um personagem instável, mas sempre foi fraco. Felizmente, o que mais o afetava era o fato de nunca ter matado alguém. Agora que conseguiu, finalmente, disse que tomou gosto e ameaçou diretamente a Emma. É claro que tudo isso foi depois dele se deixar levar pela conversa fiada da Emma e ir para cama com ela. Um momento bastante detestável. Parecia que tudo iria seguir da pior forma possível, até que a culpa voltou para brincar com o cérebro do Jacob. Desde o começo do episódio, Jacob passou a ver Paul. É possível que nunca mais apareça uma visão com o Paul, porque a cena do banheiro teve um valor muito grande no consciente do Jacob. Foi uma metáfora? Ele matou a sua culpa? O importante é que o "Paul" teve uma morte muito mais violenta dessa vez.

Aliás, outro plot interessante que pode trazer futuros conflitos é a liderança questionável do Joe. Eu não estou julgando sua inteligência e poder de manipulação, mas o poder fazer uma pessoa subestimar os outros. E seria um erro subestimar um grupo de assassinos. Neste episódio, Joe usou o seu poder de líder para forçar uma conversa entre o Jacob e a Emma. Não deu certo, graças a Deus. E em outro momento ainda mais tenso, Joe bateu de frente com o Roderick. Esse Roderick poder ser um problema e, ao julgar pela quantidade de baixas semanais dos seguidores, não deve demorar muito para eles começarem a repensar seus atos.

A busca pela Claire finalmente encontrou o seu fim. Estou ansioso para acompanhar como os relacionamentos entre o filho do Joe e o psicopata mor irão interagir depois que a Claire chegar à casa. Não é uma surpresa que ela tenha se entregado. Além de evitar vítimas, ela preferia estar ao lado do seu filho junto de dezenas de seriais killers do que afastada sem saber o que está acontecendo com seu menino. E depois de vários momentos de silêncio, Joey finalmente foi conquistado com chocolate. Será que a Claire vai continuar essa relação pacífica, ou as coisas ficarão realmente tensas? Acho que a primeira opção.

Como de costume, tivemos alguns flashbacks. Em geral, eles são muito bons e sempre se conectam perfeitamente com os tempos atuais. E, por mais que seja interessante ver esse lado autodestrutivo do Ryan em seus relacionamentos, nada justificava aquele tempo significativo em tela. Pelo menos até a cena final, onde a ex-namorada do Ryan se revela uma seguidora. Qual será a participação dela no final dessa temporada? Será que o Joe realmente pensa que sua mulher pode voltar a amá-lo? Acho que ele perdeu o capítulo em que o Ryan confessa o seu amor pela Claire primeiro. E tempo... É fundamental.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário