sábado, 9 de março de 2013

[Crítica] The Following - 1x07: Let Me Go


Corta-se uma cabeça, surgem mais três.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Chegamos ao sétimo episódio dessa primeira temporada e já temos a confirmação de que a segunda temporada está garantida. Eu estou muito curioso para saber como essa temporada vai terminar. Minha mente pode ser limitada, mas não consigo pensar em um jeito dos roteiristas esticarem esta história por muitas temporadas. Por mais que seja ótimo no momento, não creio que seja tão divertido acompanhar um serial killer que nunca é pego. Além disso, quão grosso será o livro que o Joe está preparando? Será que a segunda temporada terá o mesmo foco que a primeira? Bem, muitas perguntas.

Então vocês podem entender a minha curiosidade em como esta temporada terminará. O próprio Joe disse que este episódio fechou o primeiro ato. Erroneamente, eu disse que o primeiro ato terminava no episódio passado, mas eu não sou o escritor aqui. Mas, pensando bem, é claro que esta primeira parte deveria fechar exatamente como começou, ou seja, com o Joe livre, leve e solto. Era bem previsível que a força policial não conseguiria mantê-lo preso por muito tempo. O culto do Joe é muito maior do que qualquer um poderia imaginar. Além disso, nem tudo que reluz é ouro.

Não entenderam exatamente sobre o que estava me referindo acima? Estou falando dos seguidores. É inegável que Joe tenha muitos seguidores. Muitos deles só servem para o abate, não trazendo qualquer peso para a trama - da série e dentro da cabeça do próprio vilão. Porém, Joe também consegue ajuda desses pseudo-seguidores. Entre eles, temos o assassino aleatório careca deste episódio, que acabou sendo executado pelo Charlie. E também aqueles que não são psicopatas, mas são facilmente manipulados, como a advogada. Por fala na advogada, devo dizer que esperava mais. Depois de obedecer todas as ordens do Joe, acabou sendo morta por ele mesmo. Foi tudo muito fácil, ainda mais considerando que ele a estava enforcando com a mão danificada. Mas vamos deixar essa passar.

A nova onda do Joe é usar e jogar fora. É a velha lei do uso e descarte. É isso que o torna tão imprevisível. Essa sensação de que ninguém está seguro ao seu lado é muito interessante de acompanhar. Mesmo as pessoas que seguem todas as suas ordens podem ser executadas de acordo com os planos que Joe tem em sua cabeça. Além do medo da morte, suas outras vítimas podem acabar se tornando cúmplices na esperança de salvar um ente querido, como foi o caso desta semana. O chefão lá autorizou a transferência do Joe porque sua filha havia sido sequestrada.

Não foi difícil juntar as peças quando vimos aquela menina enjaulada. Gostei de todas as cenas de conflito causadas pelo Joey. Quando ele teve a chance de libertar a garota, teve que correr freneticamente do assassino careca. Gosto quando personagens protegidos - como Joey e a Claire - passam por apertos. Em teoria, nada deve acontecer com eles. Mas é sempre bom poder ver como eles se viram quando estão sobre pressão. Joey se saiu muito bem, devo dizer. E, para salvá-lo, Emma apareceu. E, para salvá-la, Charlie apareceu. Essa cena foi muito boa.

No final, como todos suspeitávamos, Joe conseguiu exatamente o que queria. Havia alguma dúvida? Agora ele está livre ao lado dos seus queridos seguidores. Sinceramente, eu tenho pena do carteiro que for entregar cartas naquela região. Enfim, foi muito interessante acompanhar todos os seguidores observando a chegada do ídolo deles. Além disso, destaco a interação entre o Joe e a Emma e o Joe e o seu filho. Agora vamos apenas observar para saber o que ele fará com o garoto. Ensinará a matar? Algo me diz que ele não tem o que é preciso...

PS. Claire ficará sumida por uns tempos?
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários:

  1. Essa série está muito legal mesmo! Quando vão sair as crítica do Once Upon a Time? O último episódio foi de tirar o fôlego!

    ResponderExcluir