domingo, 17 de março de 2013

[Crítica] Cult - 1x02/03: In Blood/Being Billy

Falar sobre Jeová nunca mais será o mesmo: "Os Verdadeiros Crentes" vêm aí. 

Review:
(Spoilers Abaixo)

Cult está trilhando um caminho perigoso. Esses dois episódios mantiveram a qualidade do Piloto. Mas é como eu digo, nem sempre manter a qualidade é algo bom, quando se tem nas mãos uma trama que poderia melhorar e muito. Paremos pra pensar, o que esses dois episódios acrescentaram pra trama? Convenhamos que não muito, o que mais uma vez torna conveniente uma crítica dupla, daquelas que facilitam a minha vida e a de vocês, que só têm que me aguentar uma vez.

Pra começar, vamos falar sobre o destaque desses episódios, The True Believers. Vou ter que dizer que me recuso a usar a tradução que deram pra eles, "Os Verdadeiros Crentes" é muito ruim, né? E o pior que não consegui pensar em nada melhor ainda, então enquanto isso, vamos chamá-los de True Believers mesmo. Se alguém tiver alguma ideia, deixe nos comentários, se eu gostar eu uso nas próximas reviews com os devidos créditos, se eu não gostar, faço pelo menos uma menção honrosa nas próximas reviews.

Depois desses episódios, temos certeza de pelo menos três nomes dessa seita, Kirstie, a Detetive Careca e agora, Claire. Gente, não sei porque gostam de insultar a inteligência dos telespectadores com alguns mistérios meia boca, estava evidente que a vilã do terceiro episódio, era a Claire - primeiro, que a atriz só faz esse tipo de papel - e segundo, a cara de boa moça só engana os protagonistas. Que convenhamos, se enganam o tempo todo. 

Falando nas pessoas da seita, a cada episódio que passa, começo a apostar que aquele cara do trabalho da Skye, que sempre dá uns avisos pra ela parar de investigar e tal, faz parte da seita. Acho que ele vai ser um dos plots twistes que a trama está guardando. Bom, pelo menos é o que eu espero, né? Vai ver a trama nem está guardando nada. Gostei de não terem enrolado pros protagonistas descobrirem que a tal Delegada Careca também é um dos True Believers, assim eles não confiam mais na polícia. Que pra variar, é de caráter duvidoso. 

Enquanto a isso, o grande vilão da série permanece como Cult em si, ainda não temos uma figura física de quem suspeitar. Como bem disse o Nefferson, "Billy não é o Billy", pelo visto, o ator que faz o papel do Billy, o Roger, não sabe de nada sobre a seita. Parece que ele ainda não percebeu que a série fictícia tem alguns fãs possuídos por Satã que conseguem ver aquelas mensagens subliminares. O coitado do Roger está sendo uma pobre vitima dessa história toda, sendo seduzido pela Kirstie que já mostrou estar toda trabalhada no sadomasoquismo, estou curioso pra ver aonde isso vai dar. E o Roger não é nada bobo, entrou na onda. #50TonsDeCult

Adorei ver um pouco mais do Nate, achei fofas as cenas dele com a namorada, apesar de só termos visto em vídeos que ela mostra pro Jeff. Quero ver mais do James Pizzinato, não entendo porque um ator tão gato e com tanto talento não consegue papéis de destaque. Além disso, o próprio personagem é mais interessante que o seu irmão.

O grande mistério agora, é o tal símbolo que Steven Rae mandou colocar na série, o mesmo símbolo que foi visto antes naquela casa que explodiram, o símbolo me lembra aquele do nazismo, a suástica. E bom, apologia ao nazismo nunca pode dar em nada de bom. E realmente Cult tem mensagens subliminares, mas gente, até eu fiquei chocado, a Skye fez um milhão de etapas pra descobrir as tais mensagens, fico me perguntando como os fãs as perceberam. Mas enfim, parece um caso de "Quem procura, acha". Os fãnáticos procuraram e infelizmente, acharam.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários: