sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

[Crítica] The Lying Game - 2x04: A Kiss Before Lying

Porque nesse jogo, a verdade é de matar.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Aqui estou eu, assumindo mais uma série que não era minha e isso porque tem menos de uma semana que voltei de férias. Acontece que em Dezembro estavamsem nada pra assistir, então comecei a fazer maratona de The Lying Game, eis que me apaixonei. Eu sei que a série não é um exemplo de perfeição, mas acho que é como a sua co-irmã Pretty Little Liars, agora que comecei não consigo mais parar. E vocês devem estar se perguntando o que aconteceu com o João, bom, espero que esteja bem óbvio que eu não bati nele com uma pá e joguei o corpo dele dentro de uma cova vazia e deixei ele lá pra fazer companhia pra Satanás. Acontece que eu e ele fizemos uma aposta, e enquanto o perdedor passava um dia preso num elevador ouvindo Lana Del Rey, o ganhador ficaria com as críticas de The Lying Game...Acho que nem preciso dizer que ganhei, né?

A verdade é que a série anda bem gostosinha de se acompanhar desde que a segunda temporada começou, acho que isso se deve ao fato de que a trama está com a faca na garganta e correndo risco de ser cancelada se não aumentar a audiência até o décimo episódio. Os roteiristas devem estar correndo tentando fazer uma grande reviravolta coerente até lá, e esse episódio parece que já nos mostrou qual o caminho que eles pretendem seguir até o grande plot twist, que na minha opinião, vai revelar que Alek Rybak é o verdadeiro pai das nossas gêmeas favoritas. Mas enquanto isso não acontece vamos falar do que aconteceu nesse episódio, que não foi pouca coisa.

Comecemos então com o casal que virou uma bomba relógio, Alek e Bitchbecca, os dois passaram o episódio num jogo de gato e rato, ambos trabalhados nas insinuações e nas frases de efeito, e lógico, que nós amamos quando os vilões decidem brigar entre si, aquela cena em que o Alek diz como mataria ela se quisesse e ela retribui com a mesma gentileza é simplesmente épica. Cada um querendo ver quem tem menos escrúpulos. Lógico que o Alek não é nem um amador no jogo que a Rebecca está querendo jogar, aposto que ele está arquitetando um plano maquiavélico pra se vingar dela e da gêmea do mal. 

Aproveitando, adoro como os personagens mentem desnecessariamente só pra terem seus segredos descobertos pelos vilões, pra quê o Jordan disse que não tinha visto a Mads, sendo que a garota sai da piscina jorrando água pra todos os lados e deixando pegadas a torto e a direito? Seria muito mais fácil os dois fazerem o papel de dois meio-irmãos nadando na piscina juntos, ou isso é um crime muito hediondo? Pra ser mais óbvia só se ela tivesse largada uma tolha rosa com o nome "Mads" bordado. Além disso, esse plot serviu pra mostrar que a amizade das garotas não se abala por qualquer boy magia que apareça do nada na série e que Mads e Laurel (ainda em busca de um papel em Glee) serão Best Friends Forever agora que a Emma está em LA.

Sutton essa semana decidiu mostrar que a Emma não ficou com todo coração e que ainda existe um resquício de bondade no coração da gêmea do mal, minha torcida era que ela chutasse o balde como a vilã mirim da série e entregasse logo que o Ted é o pai biológico, mas isso culminaria na personagem se tornando uma das grande vilãs e acho que o roteiro não está pronto pra tal ousadia. De qualquer jeito gostei do jeito que ao longo do episódio, Sutton foi percebendo que estava trocando a família que sempre amou ela, mesmo ela sendo um porre, por algo duvidoso. 

O que culminou em duas consequências: um beijo entre ela e o Ethan e na Rebecca trazendo a revelação um tanto confusa de que a Kristin tentou colocar a Sutton pra adoção quando ela era menor.  Achei isso um tanto quanto falso, porque raios a Kristin "adotaria" uma criança pra depois querer devolvê-la pra adoção?

Agora vamos falar do lado romântico da série, o quarteto digníssimo entre Sutton-Ethan-Emma-Thayer, em algum lugar ouvi dizer que não tem como gostar de uma das gêmeas e não gostar da outra. O que não deixa de ser verdade, porque por mais que as duas sejam diferentes, as pessoas sempre gostam delas. Gostei bastante dos casais que se aproximaram no episódio, acho Emma e Thayer ótimos juntos e a cena deles na rodoviária foi linda, digna de cinema. E me desculpem, mas teria feito a mesma coisa que o Thayer fez, orgulho masculino is a bitch. Sutton e Ethan meio que se pertencem, então torço pros dois ficarem juntos.

Estou prevendo algo grande vindo, ao invés de querer criar milhares de mistérios incoerentes, a série optou por resolver o seu único mistério antes de criar outros, e isso foi um grande acerto, porque estamos todos curiosos pra saber o que impede os dois ou três personagens honestos de toda a cidade, de contar a verdade.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário