sábado, 16 de fevereiro de 2013

[Crítica] Hart of Dixie - 2x14: Take Me Home, Country Roads


Nada como sair de dentro de um bolo para assumir uma relação.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Olá, meus queridos leitores de Bluebell. Estamos aqui reunidos para mais um episódio leve e fresco de Hart of Dixie (um pouco atrasado, se querem apontar). A questão é que a série entregou outro episódio divertido, andou um pouco com suas tramas - principalmente a do Brick -, mas não apresentou nada de surpreendente e inovador. É claro que eu não estava esperando e, por enquanto, está ótimo continuar acompanhando essa calmaria de cidade pequena. É provável que nos próximos episódios o ritmo fique um pouco mais frenético, porque, apesar de poucas pessoas perceberam, os plots estão sendo montados.

Uma subtrama que tem estado em destaque nas últimas semanas é da nova paixão do Brick. É inegável que o personagem esteja em sua melhor fase. Além de parar de reclamar da vida, ele se tornou um personagem divertido e, depois de muito tempo, tem uma história que vale a pena torcer e acompanhar. Devemos toda essa mudança positiva à Shelby. Eu reconheço que a personagem é um pouco... Escandalosa. Mas, como ela mesma disse, não é fácil gostar dela logo de primeira. Isso não poderia ser mais verdade. Em sua fase como namorada do George, eu só queria que ela desaparecesse de cena.

E eu simplesmente adoro quando o roteiro pode reaproveitar os personagens, transformando causas perdidas em elementos ricos para o desenvolvimento de outros personagens. Esse é o caso da Shelby. Ela era irritante e não tinha qualquer importância, mas com uma abordagem certa, ela acabou fazendo um belo par com o Brick, deixando-o mais interessante. Então vocês podem imaginar o medo que eu estava de tudo isso ir por água abaixo. Enquanto Lemon planejava contra sua quase-madrasta, eu fiquei apreensivo. E me surpreendi quando a Shelby decidiu sair do bolo mesmo sabendo toda a verdade. E fiquei ainda mais chocado quando o Brick adorou a surpresa. Sem drama aqui. Apenas alegria.

O mesmo não podemos dizer para o núcleo da Lemon. Depois de ficar doente e ter sido cuidada pelo seu novo peguete, todos pensávamos que ela já havia superado o Lavon. Não é mais o que parece. É impressionante como a Annabeth só sofre nesta série. Mesmo gostando o Lavon, ele o deixou com a cara na poeira, escolhendo ficar do lado da amiga. Mas será que a Lemon irá perdoá-la? Enfim, AB (adorei o apelido) merece ser feliz. Assim como o Lavon foi injusto com a Lemon, ela está sendo injusta com sua melhor amiga. Enfim, tudo que vai, volta. Veremos.

Gostaria mesmo que o novo Breeland se tornasse o novo interesse amoroso da AB. E será que ele ficará para mais episódios? Se a resposta for positiva, poderemos esperar que ele crie o caos em nossos conhecidos casais da série ou ele ficará tranquilo na dele? Vocês perceberam algo entre o novato e a Zoe? Não estou falando que ela correspondeu, vejam bem. O importante é que a Zoe está mesmo querendo levar um pé na bunda. Já tem várias semanas que ela está vacilando. A doutora realmente não sabe o que é preciso para namorar. Ao invés de pular na cama com o Wade e ser feliz, ele prefere ficar tratando da doença do povo da cidade. Em que mundo ela vive? Deixemos em off.

Completamente fora de contexto, tivemos o drama do George e a cachorra da Tansy. Começou chato, mas depois eu até consegui simpatizar com o animal (não estou falando do George). E o mais engraçado depois de 40 minutos de episódio foi ver o Lavon chamando pela Zoe, logo quando ela estava prestes a inundar o mundo do Wade de amor. E foi realmente muito fofa a cara que ele fez segurando o chocolate. O episódio não poderia fechar de um jeito mais engraçado. Enfim, AB não resistirá por muito tempo? Ou irá? Veremos. O próximo episódio comemorará o dia dos namorados, então vocês já podem esperar por faíscas do amor (ou não).
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário