quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

[Crítica] The Following - 1x04: Mad Love


Se não pode vencê-la, junte-se a ela.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Não há dúvidas que The Following é um sucesso. Tanto sua audiência quanto sua repercussão por aqui. E o sucesso é justificável, uma vez que a série já está em seu quarto episódio e não apresentou nenhum episódio regular até agora. E o mais interessante é observar como a trama segue um caminho diferente a cada semana. Se no episódio anterior nos deparamos pensando de um jeito, o episódio da semana seguinte acaba apresentando novas reviravoltas que nem Poe poderia prever. Enfim, vamos entender melhor o que eu quero dizer?

Provavelmente todos concordavam comigo que o Paul não parecia ter uma vida longa na série. Eu estava apreensivo, porque ele poderia ser eliminado a qualquer momento. E uma pessoa que está entrando em conflito com a psicótica Emma só pode estar pedindo para morrer. Junto o fato de que o Paul está apaixonado pelo namorado dela e iremos conseguir uma verdadeira bomba relógio. E quem pensou que a trama iria continuar apertando esse triângulo até que um dos lados caísse, ficou com a cara na poeira. A trama se desenvolveu de uma forma muito diferente do esperado.

Primeiro, e mais importante, foi a revelação do segredo do Jacob. A maioria dos fãs da série devia estar esperando pela revelação de seu relacionamento gay com o Paul, mas isso foi tratado de uma forma fria pela Emma. Ela não tinha certeza, mas já imaginava, e nem criou caso com a história. Emma se mostrou esperta demais para se iludir. No entanto, nada poderia prepará-la para o verdadeiro segredo. Jacob nunca matou ninguém. E, estando ele dentro de uma seita de seriais killers, você pode ser bombástico e inaceitável. Paul o aceitou mesmo com sua mentira, mas a jogou no ventilador justamente para provar que a Emma não o aceita do jeito que é.

É uma jogada inteligente do Paul, já que nunca podemos prever o que uma pessoa pode fazer quando pressionada. E Paul sabia que Emma iria tentar fazer o Jacob matar a japonesa de qualquer jeito. Para o azar dela, a japonesa é inteligente e, mesmo amarrada, ela conseguiu conversar com o Jacob e o convencer a soltá-la. Engraçado que a proposta dela era muito mais cruel, mas ele simplesmente a soltou. Sua inteligência acabou quando ela optou por continuar entre paredes, ao invés de correr loucamente para a floresta. Resultado? Foi pega pelos outros dois seriais killers, cortada, humilhada e voltou a ser amarrada em seu devido lugar.

Enquanto isso, Ryan também enfrenta grandes dificuldades. Ele protagonizou alguns flashbacks, mostrando que ele ama a Claire e foi por isso que ele a abandonou. Não se achava bom o suficiente para ela. Porém, a ação aconteceu mesmo quando a Maggie sequestrou a sua afastada irmã e decidiu trocar a sua vida pela dele. Gostei muito da atuação dessa atriz. Ela realmente se mostrou psicótica. Muito bem interpretado. Destaque para o diálogo onde ela manda a irmã do Ryan observar enquanto ela o mata. Sorte que o Mike estava lá para salvar o dia, dando continuidade nos planos do Joe...

Maggie morreu, mas trouxe novas esperanças para o FBI. Com seu telefone, a equipe de Debra Parker descobriu onde fica a fazenda onde o garoto está sendo mantido. Será que teremos perseguição e fuga no próximo episódio? O importante é que o triângulo de tornou bastante funcional, dando certo por todos os lados possíveis. Me surpreendi quando a Emma começou a beijar o Paul. E fiquei de boca aberta quando eles convidaram o Jacob para se juntar a eles. Vocês viram a cara de felicidade do Jacob? Tudo o que ele sempre quis. E nem precisou matar... Ainda.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário