segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

[Crítica] Bunheads - 1x14: The Astronaut and the Ballerina


Afinal, todo mundo passa por crises.

Review:
(Spoilers Abaixo)
Menos um, agora falta dois! Estou quase lá, e não é que as coisas voltaram a ficar interessantes? Nesse episódio, conhecemos uma parte da Michele até então nunca citada: o irmão. Foi só nesses últimos episódios que descobri que ela ainda tem uma mãe, que por sinal ela odeia, e agora surgiu um irmão, o Scotty.

Desde que vi as fotos promocionais achei que ele fosse ser um paquera dela, e já não gostei dele. Gostei menos ainda quando vi o cara em ação, mesmo sabendo que era irmão dela. Ele é sem dúvida a cópia mal feita da Michele e chegou à casa da irmã fugindo de um casamento. Isso lhes soa familiar?

O cara é um completo desocupado da vida, só apareceu em Paradise para rolar fight entre ele e a irmã. O personagem não convence, não agrada e é frio. Mesmo quando tenta ser engraçado ele falha. Já a Michele é boa nisso. Posso não entender metade das piadas dela, mas acabo rindo só pelas expressões dela, coisa que está em déficit no irmão. Coisas como o fato dele não cumprir o papel de irmão mais velho e ter certeza que ela concluiu o ensino médio, ou o fato dela abandonar a mãe por doze anos e nunca estar lá para apoia-la vieram à tona na discussão pouco antes do fim do episódio. Foi só lavação de roupa suja que assisti comendo pipoca e quase tendo câncer.

Do outro lado, as meninas enfrentavam seus problemas. Boo e Carl tiveram de incorporar desde agora os papéis de pais e marido e esposa, ao cuidar dos irmãos da Boo. Foram cenas hilárias, por que eles pareciam de fato casados há anos, exaustos e discutindo sobre a criação dos filhos. Ver a Boo toda autoritária baixando a bola da gazela saltitante que atende por Jordan também foi hilário. A melhor parte disso tudo vocês conferem logo abaixo...

Adoro exercício de glúteo. amo/sou

Melanie e Giny enfrentaram problemas na relação, digo, amizade. Com o casamento do pai a caminho, Giny estava tão louca quanto a mãe, que resolveu bancar a psicopata stalker e seguir cada passo da vida da rival. Ver a Giny, tão pequena e tagarela, no meio disso tudo foi engraçado e trágico. O único apoio dela era a amiga Melanie, que também enfrentava seus conflitos.

Com o ensino médio quase no fim, a pressão do pai para ela entrar na faculdade estão aumentado, somado ao estresse com a amiga, com a escola e tudo mais, a única saída para extravasar tanto estresse foi o grupo de patinação gladiadora da cidade. Sim, é esse nome que vou dar já que não sei o nome do esporte, só o fato de que é rápido e dolorido.

A Giny não gostou nada de saber que a amiga estava trocando-a por um esporte que foi apresentado pela Cozette. Aliás, não entendo essa relutância delas em aceitar a amizade com a novata. Eu adoro ela, é super talentosa, divertida e amigável. Elas deveriam dar uma chance pra garota e formar o próprio grupo de Poderosas delas.

Senti falta da Sasha, onde que a garota se meteu? Há boatos de que está morando sozinha num apartamento, então meu sonho de vê-la morando com a Michele está destruído, ao menos por enquanto. O episódio quinze está chegando, vejo vocês nele. Pelas fotos, parece ser o retorno da Sasha.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários: