segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

[Crítica] Bunheads - 1x13: I'll Be Your Meyer Lansky


Traz a bebida azul, aquela que não pisca, é para brindar o tédio.

Review:
(Spoilers Abaixo)
Está aqui uma coisa engraçada sobre Bunheads: a série consegue me animar muito num episódio e no outro levar embora qualquer resquício disso em questão de minutos. Eu sei que falei na última crítica que manteria os episódios em dia, e, mais uma vez, falhei. Se essa crítica soar mais negativa do que o costume, me perdoem também.

Nesse episódio vemos Fanny e Michele procurando resolver algo que eu já imaginava estar resolvido: a questão financeira delas. Com Michele dando aulas achei que as coisas melhorariam, mas, me enganei. Elas foram à procura do contador que as acordou para uma coisa meio óbvia. Elas são donas de um terreno enorme que não está sendo aproveitado. Por que não vendê-lo ou arranjar um meio de ganhar dinheiro em cima disso? Já teve vizinho esperto que alugou parte da terra delas e elas nem sabiam, e durante anos estava pegando um dinheiro, mesmo que pouco, delas.

Foi quando Michele resolveu entrar num curso de administração e abrir um local para festas, recitais e afins numa parte do terreno delas. Plano perfeito, se ela tivesse terminado o ensino médio. E não foi por desistência, ela até estava na formatura, foi por esquecimento mesmo. Ela saiu para festejar e acabou esquecendo-se de estudar. Aprendam jovens, nada de largar o ensino médio!

A solução veio do lugar mais improvável, a Mily, irmã da Trully. Como ela é investidora, acabou se oferecendo para entrar com o dinheiro no negócio. Resta saber se essa parceria selada com a bebida azul dará certa ou não. Como a Trully ressaltou, Mily tem a tendência de ser mandona e mimada. Prevejo conflitos.

Por fim, Melanie mostrava por que sempre a achei um pouco masculina. Depois de descobrir que a ex cunhada deu um fora no irmão dela, ela simplesmente deu um fatality na garota em pleno corredor. Gente, o que foi aquilo? Achei que o cabelo da menina fosse desgrudar do crânio, foi hilário. Depois, quando Michele deu mancada com o Godot, ela levou o cara ao chão. Então foram dois fatalitys num único episódio. Notando que a garota precisa de um lugar para extravasar toda essa testosterona, Cozette, minha nova favorita, indicou o clube de patinação para ela. Mais detalhes no próximo episódio.


Por fim, Sasha foi literalmente posta para fora da vida dos pais. Pergunto-me que tipo de pais é esse o dela. O pai simplesmente vai morar com o namorado e a mãe não está nem aí para as vontades da filha. Deu as chaves de casa para a Sasha e mandou-se para a terra do sol constante. O refúgio dela, mais uma vez, foi a Michele. Seria ótimo se a Sasha mudasse para lá e elas morassem juntas, não sei por que, mas acho que esse vai ser o desfecho da história, a menos que os pais dela criem juízo e venham à procura da filha.

Enfim, foi isso, um episódio sem muitas emoções, mas que manteve o mesmo ritmo de sempre. O que me irrita em Bunheads são as piadas com filmes, atores e séries que eu nunca nem sequer ouvi falar. Talvez os americanos entendam, mas se a Palladino parasse de rechear 90% do episódio com elas eu ficaria muito grato, eles deixam a série enfadonha demais. Pronto, falei. Nos vemos no episódio 14.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário