quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

[Crítica] A Última Casa da Rua

Direção: Mark Tonderai
Ano: 2012
País: EUA/Canadá
Duração: 101 Minutos
Título Original: House at the End of the Street

Crítica:

Onde o medo se esconde... 

Desde que os arrasa quarteirões provaram ser um negócio lucrativo para seus estúdios, tivemos poucas oportunidades de acompanhar um suspense bem elaborado que conseguisse destacar-se no meio de tantas obras convencionais. Eu, como grande fã de mestres como John Carpenter, sempre vou dar preferência a filmes de terror com baixo orçamento ao invés das grandes produções, mesmo que na maioria das vezes eles sejam estruturados de acordo com a velha fórmula desgastada do horror.  Já não há mais graça em ver a mocinha olhando-se no espelho do banheiro antes de ser atacada, do mesmo jeito que já não há mais expectativa quando ela desce as escadas do porão com uma trilha sonora sugestiva. Então, fugir de produções com essa proposta acabou tornando-se meu hobbie involuntário.

Com isso em mente, decidi me arriscar assistindo A Ultima Casa da Rua, e acabei tendo uma bela surpresa. O filme vai de encontro com toda a superficialidade das produções contemporâneas que a mídia tanto nos empurra, e consegue nos apresentar um suspense intenso e bem elaborado. Obviamente desprovido de todos os atrativos que leva um longametragem a ser um grande sucesso atualmente, mas ainda assim, com o nível bastante acima da média em comparação as produções similares. E claro, nossa Jennifer Lawrence (A talentosa Katniss Everdeen de Jogos Vorazes) tem tudo a ver com isso.
O filme narra a história de Elissa, uma jovem adolescente que mudou-se com a mãe para uma nova vizinhança, próxima a residência onde anos atrás uma garotinha assassinou os pais. Pensando que não havia perigo e que a lenda da garotinha habitando a floresta não era real, ela se aproxima de Ryan, o único sobrevivente da família, sem saber que ele guarda um terrível segredo em seu porão. Um segredo que pode colocar ela e sua mãe em perigo e estragar seu tão querido recomeço.

Eu ainda não sei como um filme aparentemente vazio e repetitivo transformou-se em um dos meus thrillers preferidos, mas ninguém pode dizer que ele não fez um bom trabalho. Vejo tantos filmes por aí ostentando um roteiro absurdo em troca de notoriedade, enquanto A Ultima Casa da Rua conseguiu fazer seu papel de maneira bem simples, sem se tornar monótono ou reciclar a mesma história. Claro que ele nunca será um exemplo de dinâmica devido ao ritmo desacelerado com que a trama evolui, porém, não esqueçam que estamos lidando com suspense, e que o mistério sempre será sua marca registrada.

Se a maioria dos filmes desse estilo costuma mostrar um espetáculo de sangue com o único propósito de aumentar o número de vítimas, A Ultima Casa da Rua, então, optou por fazer algo mais simplório, para mudar o aspecto da drama e deixá-la mais realista aos olhos do público. Não há sangue jorrando, psicopatas semi-imortais ou situações improváveis. Aqui, há apenas um mistério curioso regado de dramas familiares – muito bem explorados em mocinhos e vilões -, que mais tarde, transforma-se numa intensa luta pela sobrevivência. Não é a toa que mesmo tendo acelerado o ritmo apenas no terceiro ato o filme ainda consiga ser melhor que vários outros que utilizam um roteiro direto.
Quanto aos atores, sinto que foram escalados apenas por serem grandes nomes do cinema atual. Apesar de achá-los bastante talentosos devido a antigas produções que estrelaram – principalmente no caso de Jennifer Lawrence-, eles ganharam papeis simples demais, que poderiam ser representados por vários outros atores competentes sem tirar o prestígio do filme. Então, o grande destaque vai mesmo pra nossa Katniss Everdeen, a garota rebelde que desafiava a mãe (Interpretada por Elizabeth Shue) e que quase perdeu a vida por causa de sua irrefreável vontade de ajudar as pessoas. Ou seja, se o suspense/terror não for mesmo aposentado, pelo menos as protagonistas clichês serão.

Se depois de tudo o que eu disse ainda existe dúvidas quanto ao desempenho do filme, vou deixar claro mais uma vez: A Ultima Casa da Rua é um formidável suspense que não deve passar despercebido diante dos nossos olhos. Mas é óbvio que isso só vale pra quem já está familiarizado com o gênero e não se importa em assistir algo mais light. Assim como eu, um fã do horror clássico que adora ver a obra de seus diretores preferidos rendendo frutos até hoje. Caso este não seja seu tipo de filme, bem, a sorte estará mesmo assim do seu lado, pois blockbuster é o que não falta.

Trailer Legendado:
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário