quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

[Crítica] Emily Owens, M.D. - 1x08: Emily and… the Car and the Cards

Uma volta tão perfeita quanto o início.


Review:
(Spoilers Abaixo)

Simplesmente não sei como uma série tão perfeita quanto essa pode ser cancelada, apenas. Emily Owens me ganhou mais ainda com essa volta do hiato, e me partiu o coração, por que a cada episódio nos aproximamos mais ainda do final. Mas enfim, passado o drama e lamentação, vamos ao episódio que estava acidentalmente maravilhoso. Literalmente.

Acredito que todo mundo que assiste a série, assim como eu, ficou com a pulga atrás da orelha depois do último episódio. Não entendi muito bem a reação do Micah, e fiquei mais confuso ainda com o gelo que ele deu na Emily nesse episódio. Se ele está pensando que se afastar dela e trata-la como uma interna qualquer, esquecendo até mesmo que eles são amigos, vai dar um fim no que ele sente por ela está muito enganado. Senti muito pela Emily que ainda não percebeu que é perdidamente apaixonada por ele – sim, ela é – e perdeu um dos poucos amigos, se não o único, que ria das piadas dela.

Mas para que isso aconteça eu espero sinceramente que ela supere logo o Will. O cara é lindo, perfeito e tudo mais, mas não passa de um rostinho bonito. A atuação dele não convence e ele junto com a Cassandra está bom demais, ela tem dinâmica de sobra para os dois, deixando essa parte da série completa. Afinal, o que seria a série sem as situações embaraçosas e provocantes entre Emily e Cassandra? Nada. Espero que os roteiristas não coloquem mais do que um beijo entre os dois, só para perceberem que não dão certo juntos.

Os casos médicos como sempre incríveis. Nessa semana um casal de adolescentes sofreu um acidente, deixando a garota à beira da morte. A atuação da Dr. Bandari no caso foi incrível como sempre e só passo a amá-la cada vez mais. Teve também a Emily mais uma vez provando que é a versão feminina do House e descobrindo a doença de Gaganás em um garoto. Fiquei com muito dó nessa hora. Aliás, já estava com dó do garoto durante todo o episódio e revoltado com a maneira que o Will tratou-o. Tudo bem que ele teve um trauma parecido quando adolescente, mas não justifica a maneira agressiva que ele trata os pacientes, afinal ele é um médico. Desculpem-me os, e as, que gostam dele, mas não senti dó em momento algum dele, pelo contrário, o personagem só cai no meu conceito.

Outros destaques do episódio ficam para Tyra e Molly Gostosa, mal posso esperar pra rolar algo entre elas, afinal, a Tyra está precisando agora que se assumiu e fez as pazes com o pai. Teve também a modelo com câncer, adorei ela e abaixo está a melhor frase dita até agora na série...


Uma coisa que eu não engoli foi a trégua nas sabotagens da Cassandra. Ela está aprontando algo. Ninguém perde a bitcheza e maldade de um episódio para o outro. Espero desesperadamente um beijo entre Micah e Emily. E mais Micah sem camisa, cansei do Will. Quero mais Bandari. Quero mais Emily, não pode acabar. Não pode! Enfim, foi assim o retorno de Emily Owens. Entre acidentes, cirurgias intermináveis, casos inusitados, Emily se atrapalhando, Emily vs. App. Próxima semana tem mais, todos ansiosos? Eu sim.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário