quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

[Crítica] Don't Trust the B---- in Apartment 23 - 2x10: Mean Girls


Só há espaço para uma vadia nesta série.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Tirem as meninas comportadas frente da televisão, porque este episódio foi briga de mulher quenga. No bom sentido, se é que isso é possível. Enfim, o importante é que os episódios de Don't Trust the B---- in Apartment 23 estão saindo loucamente, como raios em um temporal (péssima associação, por acaso). Acho que seria bem razoável começar a fazer review dupla, mas estou aqui, lindamente, mais forte a cada episódio. Depois de uma série de atrasos, eu finalmente estou adiantado em todas as minhas séries. Quem pensou que eu não iria conseguir ficou com cara na poeira. Sabe porquê? Meu corpo é blindado, sua praga não pega.

O episódio desta semana centrou na June e sua carência pela falta de companheirismo da Chloe. Ela quer fazer coisas de menininha com sua melhor amiga, mas temos sabemos que Chloe não curte nada disse e já cansou de dizer que prefere sair (e transar, é claro) com caras. Mas essa situação chegou a um extremo quando a Chloe relevou que nem considerava a June como amiga. Mais uma vez, temos uma Chloe completamente egoísta e bitch, do jeito que nós gostamos. E do jeito que a June anda chata nos últimos episódios, é completamente justificável... Ou quase.

Eli, o pervertido da janela, teve uma boa participação neste episódio. Como sempre, sua permanência na série se resume a ser o Grilo Falante das garotas. Eu tenho saudade da primeira temporada, onde ele tinha mais funções do que apenas aconselhar. O que aconteceu com o cara que comprou toda a geleia da June e entrou em uma banheira cheia dela? Ele é um pervertido, então dá toda a perversão? Acho que o personagem poderia ser muito bem explorado, mas só o colocam para dar conselhos na janela. E as duas protagonistas são grandes o suficiente para resolver seus próprios problemas. Certo, eu retiro o que disse por último.

Bem, e não é que a June está mesmo conseguindo resolver os seus próprios problemas? Se na semana passada pela esfaqueou uma vadia que a estava perturbando no trabalho, nesta semana, ela conseguiu enganar a própria vadia do apartamento 23. Enquanto Chloe estava completamente dramática, tentando fazer parecer que era a assassina o tempo inteiro, June já sabia. E o mais legal é que no final a Chloe acabou aprendendo alguma coisa. Ela percebeu que June é mesmo sua amiga e a June aprendeu alguma coisa na arte do bithismo. Já estava na hora, não é mesmo? Então esse desfecho foi perfeito.

Enquanto isso, no bloco separado, temos o James e os seus plots destacados do resto do grupo. Nesta semana ele ficou a cargo de um jovem gordinha que tem problemas com bullying. Quem não morreu de rir quando ela deixou a garota sozinha no metrô? Enfim, mesmo só querendo publicidade, o James conseguiu ser o herói e realmente transformou a vida da garota, fazendo-a se incluir no grupo de meninas malvadas. Foi uma boa ação! E eu podia jurar que ele não iria conseguir.

Esperava mais do caso de meninas mortas no parque. Não foi o foco, até porque, isso não é CSI. E só serviu de plano de fundo para a reviravolta da Chloe assassina. Bem, o episódio foi bom. Poderíamos ter visto um pouco mais da guerra de vadias entre a Chloe e a nova amiga da June, porque as cenas entre elas duas duraram muito pouco. Mas, em geral, o episódio teve mais coisas positivas do que negativas. Então vamos aproveitar que os episódios da segunda temporada estão saindo para ficar com overdose de vadia, porque em breve não teremos mais episódios originais. Cancelamento mandou oi.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário