sábado, 8 de dezembro de 2012

[Crítica] Quero Matar Meu Chefe

Direção: Seth Gordon
Ano: 2011
País: EUA
Duração: 98 Minutos
Título original: Horrible Bosses

Crítica:

Não seja um mal chefe.

Uma das melhores comédias dos últimos tempos, sem a menor sombra de dúvidas. E isso, mesmo tendo uma trama batida e personagens caricatos, afinal em um mundo onde o clichê já virou moda, conseguir fazer um excelente filme, usando e abusando dele é um grande feito. Ainda mais quando em nenhum momento a trama fica apelativa ou forçada demais.

Não esperem nenhum banho de originalidade ou alguma inovação pro gênero da comédia. Seth Gordon (o diretor) consegue deixar bem claro que essa não é sua intenção, muito pelo contrário, o próprio filme põe isso em evidência, seja quando opta por fazer referências aos clássicos em que se baseia, seja quando faz homenagens para filmes parecidos. E é nesse ponto que está o charme da produção, em nenhum momento ela se importa em inovar. Pra que mexer em algo que dá certo? Pra fazer um filme mirabolante e ruim? Totalmente desnecessário. Seth Gordon, simplesmente, pega a história e deixa que os roteiristas estreantes, John Francis Daley (que faz uma breve aparição no filme aliás), Jonathan M. Goldstein e Michael Markowitz, e o elenco maravilhoso façam seu trabalho. 

Outro grande acerto do diretor é justamente esse, o elenco parece ter sido escolhido a dedo. Os seis protagonistas estão perfeitos em seus respectivos papéis. Os atores tem uma entrosação muito forte, coisa que muitas vezes não vemos nas maiores sagas, e podemos ver nesse filme. E ainda temos a ousadia de colocar veteranos do cinema (Jennifer Aniston, Colin Farrel e Kevin Spacey) como base pros nomes em ascensão. Coisa que funcionou muito bem, hoje, não vejo outros atores a não ser esses três pra fazerem os três chefes endemoniados.

O trio principal também está excelente - como se algo nesse filme estivesse ruim - ambos tem personalidades já muito conhecidas, o barbudo atrapalhado que adora surtar? O sério cético e atrapalhado? O pegador galinha que faz burrada por causa de alguma mulher? Não é a primeira, nem a última vez que veremos esse trio sendo formado nas telonas. O destaque então fica pros atores que souberam trabalhar bem as nuances dos personagens, cada um dá um toque diferenciado pro seu papel. Tal como aconteceu com os chefes,hoje, não vejo outros atores pra fazerem esses papéis tão bem, quanto esses três. Principalmente Charlie Day, que está em seu primeiro papel de destaque fora da televisão e não fez feio. Já quero mais filmes com ele.

O enredo do personagem dele são os mais engraçados e sem noção (vide a cena épica da injeção), além claro, de trazer uma quebra de esteriótipo. Afinal, quem disse que só os homens são assanhados? Jennifer Aniston está perfeita como a dentista que tenta abusar dele constantemente, usando de diversos artifícios sexuais. Eu começo a rir só de lembrar a cena em que ela mostra as fotos falsas e ele começa a chamar ela de estupradora.

E, claro, que o elenco secundário não deixa a desejar, destaque para "Mother-Fucker Jones" (a tradução realmente acaba com grande parte da graça do filme, recomendo que assistam legendado) e para Gregory que no final, se torna de grande importância para pegarem o "psicopata em potencial". 

A qualidade "criativa" do roteiro também está excelente, impressionante como mesmo já trabalhando com um clichê, os roteiristas perceberam que o filme nos prende pela curiosidade de saber quais desfechos aguardam os chefes, e eles souberam brincar bem com isso. A todo momento os destinos dos chefes mudam. Destaque para a reviravolta logo no meio do filme, que consegue ser inusitada e audaciosa - principalmente para uma comédia - que elevou o nível do politicamente incorreto e do humor negro que os roteiristas já tinham demonstrado ter quando fizeram piadas com gordos, negros, cadeirantes e bolivianos. 

Quero Matar Meu Chefe, acertou justamente quando decidiu trazer uma trama focada nas piadas e nas situações absurdas, não em uma busca improdutiva por inovações. E é essa simplicidade na trama, com uma excelente execução que transformou essa em "uma das melhores comédias dos últimos tempos, sem a menor sombra de dúvidas".


Trailer Legendado:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
4 Comentários

Comentário(s)

4 comentários:

  1. Ja tinha visto esse filme faz um tempo, e odorei, concordo com plenamente com a sua critica.

    ResponderExcluir
  2. Minha vez de dar uma dica, assiste: Dominadores pelo ódio.

    ResponderExcluir
  3. Já existe uma crítica deste filme.
    http://meumundo-alternativo.blogspot.com.br/2011/05/critica-dominados-pelo-odio.html

    ResponderExcluir
  4. VANESSA VASCONCELOS REZNOR9 de dezembro de 2012 14:28

    faz tempo que quero assistir esse filme,vou procurar pra ver on line.

    ResponderExcluir