sábado, 8 de dezembro de 2012

[Crítica] American Horror Story - Asylum | 2x08: Unholy Night

Não seria natal sem a melhor coisa do saco do Papai Noel.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Como não ficar ansioso por mais um episódio de American Horror Story? Muitos ainda criticam a dinâmica da série e a visão inovadora de Ryan Murphy para narrar uma história de terror, mas ninguém pode negar que esta foi uma ideia que deu certo. A segunda temporada mal chegou em sua metade e já haviam confirmado a renovação para o ano que vem, com a talentosa Jessica Lange novamente no elenco. Além disso, a série continua se saindo muito bem na audiência, fazendo jus ao enredo espetacular que está apresentando desde sua premiere. Infelizmente tivemos mais um episódio de transição essa semana, sem muita ação ou algo a acrescentar, mas isso não quer dizer que Asylum não fez um bom trabalho com aquilo que propôs. Ainda não estamos no natal, mas papai Noel já chegou, e ele sabe se você foi bonzinho.

De todos os pacientes que já habitaram o Asilo Briarcliff, acho que dark santa claus é o menos interessante de todos. Apesar de ter sido interpretado de maneira excelente pelo ator Ian McShane, sua trajetória não foi bem elaborada, e acabou dando a impressão de estarmos vendo um filme trash sobre natal dos anos 80. Talvez tenha sido exatamente nisso que o tio Ryan se inspirou, contos trashes da gloriosa década do terror, onde o improvável e o gore eram as melhores táticas para se produzir um filme de terror de sucesso.

Bem, sendo desnecessário ou não, este natal já pode entrar pra lista dos inesquecíveis. Fora a introdução morna do papai Noel homicida, tivemos um curioso embate entre Sister Jude e Sister Mary Eunice, que mais parecia uma batalha completamente injusta entre o bem e o mal. Depois de quase ter cortado os pulsos graças aos conselhos de sua amiga Demi Lovato Anjo da Morte e ter descoberto que a garotinha que atropelou na verdade estava viva, ela decide voltar a Briarcliff para acertar contas com a pombagira, e tomar seu posto de volta. Porque em Briarcliff só tem espaço pra uma freira sádica, bitch!

Mas vamos combinar, Jude não chega nem perto de ser uma das grandes vilãs dessa temporada. No ano passado a atriz fazia o papel de uma mulher sem escrúpulos, capaz de tirar a vida de alguém visando benefício próprio e sem espaço para remorso. Mas agora, ela não consegue nem viver com a culpa de ter atropelado alguém sem querer, e vive lutando para que Arthur sofra uma punição por seus atos. Ela pode espancar os pacientes e tomar atitudes crueis, mas faz tudo isso em nome do bem. Afinal, todos que estão ali já cometeram algum crime, e se não podem brincar de Super Choque numa cadeira elétrica, ela precisa fazer alguma coisa pra puni-los por tudo que fizeram.
Bem, argumentos discutíveis a parte, preciso dizer que gostei muito do seu desfecho. Foi uma reviravolta interessante ver Arthur traindo-a depois de deixar claro que queria ajudá-la a derrubar Mary Eunice, e totalmente inesperado. Ao invés de conseguir exorcizar o demônio gay que habita no corpo de sua subordinada, o que ela ganhou de natal foi a chance de pagar por todos os maus tratos cometidos contra seus pacientes, tudo nas mãos do Papai Noel Diabólico. Foi impagável vê-la levando chicotada na retaguarda como gostava de fazer com os outros, hahaha! E também sobrou espaço pra ela provar que tem sangue de amazona e matar o Papai Noel antes que ele tirasse sua virgindade. Só espero que com isso ela tenha aprendido uma lição, e comece a lutar do lado dos mocinhos.

Aliás, parece que todos os mocinhos tiveram a chance de ter um final feliz. Começando pela Grace, coitada. Antes que fosse comida pelos canibais criados por Arthur, os alienígenas vieram buscá-la, talvez para ter o mesmo destino de que a ex mulher do Kit teve. Quer dizer que todas que ele pega são levadas pelos homenzinhos verdes? Mas por quê? Será que ele tem um esperma sagrado e todas que ele possivelmente engravida precisam ser estudadas em outro planeta? Porque até agora foi a única conclusão que eu consegui chegar. Claro que tirando a parte do esperma, mas creio que se há algo em comum entre Alma e Grace, deve ser o fato de estarem grávidas.

Outra que teve um final feliz foi a Lana Banana, mesmo que tenha sido apenas um desfecho provisório ante que a série volte ao ritmo frenético. Ela descobriu que Sister Mary Eunice não iria dizer a polícia a verdade sobre Thredson – por razões óbvias, é claro - e resolveu tomar suas próprias providências. Houve um embate entre ela e Bloody-Face no final do episódio, e com a ajuda totalmente inesperada de Kit, ela conseguiu prendê-lo num depósito de lixo até saber como prosseguir.

Não sei vocês, mas esse vai e vem da Lana e do Thredson já começou a me cansar. Acho que já está na hora de inovar ao invés de aproveitar essas saídas fáceis pra prolongar a história. Mas enfim, não podemos exigir muito de um episódio de transição, e até agora, American Horror Story não me decepcionou. Espero que continue assim até o final dessa temporada. Vejo vocês semana que vem, lunatics.

Promo 2x09 "The Coat Hanger" Legendado
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
2 Comentários

Comentário(s)

2 comentários:

  1. Poooooxa, eu pensado q o Dr. Arden tinha mudado de lado.. Depois daquele plano dele com a Sister Eunice, ele deve ser um dos personagens mais odiados da série. Ah, eu não tô achando esses episódios menos frenéticos q os outros não, pra mim, tão ótimos. Às vezes, eu até tenho q voltar a uma cena anterior pra não deixar escapar nada. Nono episódio?? Já??

    ResponderExcluir
  2. Foi dito que semana que vem vai ter algumas revelações dos aliens, e tambem o retorno de Pepper!!!

    ResponderExcluir