sexta-feira, 9 de novembro de 2012

[Crítica] Switched at Birth - 1x29: The Trial

Bay Kennish, você está expulsa das Terras do Reino e condenada ao Exílio.

Review:
(Spoilers Abaixo)

É por isso que eu amo Switched at Birth. A série nunca segue os caminhos óbvios, pelo contrário. Ela arma a situação, te faz pensar num desfecho e depois vem com outro. Foi exatamente isso que aconteceu nesse episódio. Se todos bem se lembram, para salvar a amiga Zarra, Bay pegou dinheiro emprestado e escondido do lava jato do pai, colocando o Travis em perigo. Para completar tudo, o julgamento tão falado finalmente começou, deixando os nervos de todos à flor da pele. E paralelo a tudo ainda tem a história de Jeff e Daphne. Mas vamos destrinchar cada história, começando pelo romance, tema presente em todos os episódios.

Por ironia do gafanhoto estragado, Melody acabou descobrindo do relacionamento de Daphne e Jeff. Se todos bem lembram, a coisa ainda é secreta. Quando Melody procurou Daphne para falar das dificuldades de namorar um cara mais velho fiquei me perguntando quais eram as reais motivações dela. Se de fato preocupação com o bem estar da Daphne, ou se tudo foi uma tentativa de separá-los. O fato é que mesmo com a diferença de idades o casal resolveu arriscar as chances. Melhor um coração quebrado do que a dúvida de não ter tentado, não é? Ou não?

Uma história que ainda vai abalar muito essa série é a do julgamento. Estamos a um episódio da season finale e o cenário para desastres está montado. O julgamento parece estar a favor dos Kannish. Já tivemos o depoimento do Angelo, da enfermeira Alucicrazy e de uma mãe que teve as filhas trocadas no mesmo hospital. A diferença é que a mãe percebeu a troca com poucos dias, e os Kannish demoraram anos para descobrir tudo. E o que isso tem de relevante? Simplesmente que o hospital pode usar isso contra eles. Como de fato parece que vai fazer. Kathryn foi chamada ao banco de testemunhas, coisa boa não vai sair desse testemunho, isso eu tenho certeza. Principalmente agora que as dúvidas sobre a troca e acontecimentos com a Bay pioraram tudo.

Por falar em Bay, essa não vai ver as Terras do Reino por uns dias, no mínimo. Tudo por causa da atitude inconsequente dela em pegar dinheiro do cofre. Tudo bem que era do pai dela, mas isso não dava o direito dela pegar, muito menos de colocar o emprego do Travis por um fio. Ela conseguiu repor o dinheiro, e de uma fonte bem inesperada, da Simone, a traíra. Mas o John não é tão bobo, ele percebeu que o dinheiro foi pego e não fosse a Daphne para colocar a Bay contra a parede ela não teria contado a verdade aos pais.

Para aqueles que já aprontaram e tiveram de confessar tudo aos pais depois sabem o quão difícil é. Nessa hora até cheguei a compadecer da Bay, mas por bem pouco tempo. Essa atitude rebelde dela nunca convenceu. Se ela tivesse motivos, tudo bem. Mas ela é apenas uma menina que foi trocada na maternidade, com tudo ao alcance e pais que reviraram a vida para que ela pudesse ter contato com as raízes dela. E como ela retribui? Cometendo erro após erro. E dessa vez foi a gota d’água. Com os sentimentos à flor da pele, John disse o quão descontente está com a filha. E deu entender que não gosta mais dela.

Mais uma vez tive de dar o braço a torcer pela Bay. Por mais que ela tenha aprontado ninguém merece ouvir isso de um pai. E o jeito foi buscar abrigo no Exílio junto da amiga Zarra enquanto as coisas esfriam e os sentimentos se acalmam. O próximo episódio já é a season finale, tudo pode se resolver ou então desandar de vez e lançar o gancho para a próxima temporada. O que vocês acham? Logo mais a crítica está no ar.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários: