sábado, 3 de novembro de 2012

[Crítica] Suburgatory - 2x03: Ryan's Song


As pessoas surpreendem, mas todas elas irão morrer.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Olá, moradores do Suburgatory. Como vocês sabem, o João está com problemas no computador, então estou dando um passeio semanal pelas séries dele. A primeira que invadi foi American Horror Story: Asylum, agora é a vez de eu dar um passeio por Chastwin, este adorável subúrbio que, dizem as más línguas, pode ser um verdadeiro inferno. Mas não se esqueçam, eu estou apenas visitando, então semana que vem vocês terão o João Lindley no controle deste purgatório mais uma vez. E nós? Bem, nós nos encontramos em Mystic Falls, Storybrooke e muitas outras cidades.

O episódio desta semana foi perfeito. Realmente um dos melhores. É impressionante, porque logo na semana em que o João está fora, tudo acontece. Ryan declarou o seu amor por Tessa (bem, não exatamente para ela, mas certamente esfregou isso em nossa cara) e finalmente aconteceu o primeiro encontro do George e da Dallas. Eu estou na expectativa deste segundo casal desde a primeira temporada. Sempre achei que eles têm tudo para dar certo, mas agora que aconteceu, eu fiquei com medo de dar tudo errado e eles precisarem de um grande tempo para esquecer isso e voltarem a se aproximar. Foi basicamente o que aconteceu, mas sem a parte final. No desfecho, tudo deu certo.

Vamos começar falando sobre os personagens menos importantes. Sim, eu estou querendo falar da Lisa. Reconheço que ela está bem melhor nesta temporada do que na primeira, mas ainda acho que ela deve evoluir bastante. Afinal, os outros personagens do elenco são altamente carismáticos. Pelo menos ela está mais bonita, porque a temporada anterior ela parecia uma cria de satã. Certo, não é para tanto. Ela era apenas feia. Enfim, o importante é que o plot dela continuou e eu sempre aprecio isso. Sua mãe realmente conseguiu assustá-la com a ideia de que o Ryan poderia sair de casa se descobrisse que é adotado, então Lisa decidiu ser o mais dócil possível, levantando certas suspeitas.

Ele obviamente achou que estava com alguma doença e morreria. Mas foi só pensar um ponto, tascar um beijo sem língua na Tessa e se olhar no espelho, que ele percebeu que estava muito bem, obrigado. Sua teoria passou para a Lisa estar perto de morrer, mas ele está bem com isso. Afinal, todos irão morrer (até mesmo aquele bebê feio). O importante desta crise toda é que ele confessou a sua paixão pela Tessa. Eles já deram uns pegas na temporada passada, mas também nem imaginava que ele realmente estava perdida e loucamente apaixonado por ela. Ainda não parei para pensar sobre os dois e, apesar da Tessa merecer um garoto melhor, eles até que formam um casal fofo. As cenas dos dois na casa do Noah foram bem legais, assim como o beijo rápido.

Mas o que roubou a cena mesmo foi o épico encontro do George e da Dallas. Depois dele ter aceitado ser o Ken da Barbie dela, eles finalmente marcaram um encontro. Até eu estava nervoso. Tudo indicava que o encontro iria por água abaixo... E ele foi. George pensou em algo simples, mas Dallas parecia que estava querendo fazer o encontro do século, com direito a SUPER entrada, como se estivesse entrando em um show próprio e posando de diva. Achei essa uma das partes mais engraçadas de todo o episódio, com suas caras e bocas e a transformação rápida. Dallas estava impagável e muito sexy, de fato. Mas George só sentiu a pontada no coração depois que ela se desestruturou na chuva, abrindo o seu coração e fazendo a sua cara escorrer junto de sua maquiagem.

O primeiro beijo deles foi muito fofo e especial, mas concordo com a Dallas, se ele tivesse deixado o guarda-chuva cair, seria mais. Esse comentário dela foi muito engraçado também, assim como sua tentativa de fazê-lo abaixar o guarda-chuva depois. E vocês pensam que só tiveram esses dois casais no episódio? Claro que não. Noah e Carmen formaram o terceiro casal sensação. Definitivamente, eles têm muita química, que foi confirmada quando ela tirava tudo o que ele necessitava para um lanchinho de sua bolsa (certamente enfeitiçada pela Hermione, de Harry Potter). Enfim, eu adorei este episódio.

PS. O que foi aquela roupa de cupido demente da Dalia? Choquei com os corações no peito. Muito sensual, só que não.

Don't be a drag, just be a queen...

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário