quarta-feira, 7 de novembro de 2012

[Crítica] Dexter - 7x06: Do the Wrong Thing

Dexter, do you wanna be my bloody valentine?

Review:
(Spoilers Abaixo)

Ah, o amor. Sempre pegando os desprevenidos, e abusando da conveniência pra construir um romance. Um pote de ouro, para aqueles que querem uma legião de fãs para suas produções. Mas para Dexter, é o mesmo que dar um tiro no pé. O enredo pode ser simples, mas sempre fez questão de deixar as coisas bem claras para que não houvesse dúvidas: Assassinos em série não podem amar, e não foi um ou dois roteiristas que inventaram esta regra. Bom, sendo contraditório ou não, Dexter já nos mostrou várias histórias onde seu protagonista se perdia numa busca insensata pela sua cara metade, e como nenhuma deu certo, não via motivos para abrir essa porta novamente. Foi aí que Dexter me provou mais uma vez que eu estava errado.

Sei que muitos não vão concordar, mas a quinta temporada da série conseguiu ser superior as demais. Teve mistério, ação, reviravoltas, suspense, e claro, um bom romance. Mas exatamente por causa deste ultimo item que ela é subestimada pelos fãs. Houve uma enorme contradição na base da série quando Lumen foi inserida na trama, fez Dexter parecer uma história comum entre dois vingadores, onde por acaso, havia um serial killer de longas datas ajudando uma pobre coitada. No lugar da frieza e da perversidade, nasceu um Dexter que queria uma casinha de cerca branca com a única mulher que conhecia seu verdadeiro eu, deixando-o vulnerável até mesmo a um coração partido. Porque até onde eu sei, são assassinos em série que partem o coração dos outros, e isso da maneira mais literal possível.

Por outro lado, antes mesmo de que Lumen desse seu ar da graça, a humanidade de Dexter já havia sido exposta. O sofrimento pela morte da Rita foi notável, e ele descobriu que poderia sim amar um ser humano, mesmo sendo do seu próprio jeito.  Só não vi necessidade de ir por esse caminho mais uma vez quando todas as suas tentativas já tinham dado errado. Foi por isso que tive medo do que poderia acontecer quando notei para onde a trama da Hannah estava indo. Mais um romance, mais uma psicopata pra sua lista, mais uma tentativa frustrada de encontrar alguém com quem possa se conectar. Teria sido uma tragédia repetitiva, se não tivesse sido tão estranhamente maravilhoso.

E como trabalhar com o previsível e o clichê e ainda ser surpreendente. Bom, é só fazer tudo o que antes não foi feito. Com Lila, não havia nada além de um adultério gostosinho num momento de dúvidas. Com Lumen, foi apenas um engano ao pensar que ela poderia viver aquele tipo de vida com ele pra sempre quando só o que queria era terminar sua vingança. Mas agora, parece que há uma conexão de verdade com a nova pretendente.

Tudo começou com a hipótese levantada semana passada sobre Hannah ter ajudado seu ex namorado a cometer alguns assassinatos. Como Dexter tem um cérebro de lagarto super esperto, logo sacou que tanta tensão sexual e tanta euforia a lembrar da época homicida poderiam significar que Hannah ainda está deixando um rastro de sangue por onde passa. Foi assim que ele virou seu perseguidor. Foi na sua casa, pesquisou sobre sua vida, conheceu um escritor que tinha provas de que Hannah não era uma garotinha inocente, e então, chegou a conclusão de que ela realmente merecia o privilegio de deitar em sua mesa. Pena que dessa vez não foi para um homicídio.

A conexão deles era tão forte que bastou olhar nos olhos de Hannah pra saber que ela o compreendia. Mesmo na hora da morte ela estava com um olhar sádico, como se estivesse excitada com toda aquela situação e fosse uma honra encontrar seu fim pelas mãos do serial killer que realizou seu sonho de ver a neve. Ou seja, ela era a quenga do sangue e Dexter era exatamente o que estava procurando. Mas ao invés de terminar seu serviço e punir alguém que curte uma matança, o que ele faz? Se entrega, e usa a mesa como um local exótico pra fazer coisas que a CW sempre censura.

E nós o culpamos? Claro que não! Hannah é do tipo que confessa a você que vai te matar depois do sexo, mas mesmo assim faz você ir feliz pra cama com ela. Além disso, ela foi a única mulher com quem Dexter estabeleceu uma ligação tão intensa. Porque o homicídio corre naquelas veias desde criança. Era como um passageiro sombrio adormecido, que provavelmente se originou com um grande trauma, assim como o de Dexter, e que foi despertado quando o Wayne lhe provou que eles poderiam viver sendo vida loka. Com o passar dos anos ela foi se acomodando a matar apenas quem lhe impedisse de conseguir o que queria, mas nós sabemos o que acontece quando o passageiro sombrio é reprimido.

Acho que foi um final chocante pra algo que eu pensei que não iria render. To sem fôlego até agora, e espero que essa conexão bizarra entre eles seja mais explorada antes que a guria tenha que ir parar no fundo do oceano. Apesar de tudo, ainda não consigo ver um final feliz pra eles dois, ou até mesmo pro Dexter. Mas achei interessante a ideia de Dexter ter alguém com quem pode se identificar. Enquanto Deb deixa claro sempre que o vê que está horrorizada por tudo o que descobriu, ele acabou de conhecer alguém que o acha brilhante apenas por ele ser quem é. Se souberem organizar bem as idéias, esse romance de conveniências pode render ainda mais.

Coisas que você também precisa saber:

• Tivemos algumas cenas entre LaGuerta e Deb pra dar continuidade a ideia do episódio passado, mas nada de tão interessante. Houve apenas uma especulação sobre as mortes ocorridas na quinta temporada, em que Deb finalmente conseguiu tirar a limpo o que realmente aconteceu com todos aqueles homens que estupravam mulheres.

• Batista está pensando em se aposentar, e eu? Definitely Don’t Give a fuck, like most of you.

Deb está saindo com o escritor que Dexter usou para descobrir mais sobre a vida da Hannah. E eu até que achei que eles formaram um bom casal. Espero que dessa vez ela tenha mais sorte.

Quinn decidiu ajudar Isaak e seus comparsas escondendo uma das provas que poderia condená-lo. Em troca, ele teria Nadia só pra ele, e ainda ficaria com o dinheiro do suborno. Então, Isaak está prestes a ser um homem livre. O Bay Harbor Bucher que se cuide.

Promo 7x07 Chemistry" Legendado
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
2 Comentários

Comentário(s)

2 comentários:

  1. As pessoas dizem que Dexter não ama, mas e Rita? E Harrisson? E Deb? Ficou claro que Dexter também tem sentimentos, por mais ocultos que esteja

    ResponderExcluir
  2. vanessa vasconcelos reznor8 de novembro de 2012 13:11

    o final foi de matar hahaha,amei.

    ResponderExcluir