sábado, 10 de novembro de 2012

[Crítica] 24h Para Sobreviver


Direção: Douglas Aarniokoski
Ano: 2011
País: EUA
Duração: 85 minutos
Título original: The Day

Crítica:

Lute. Ou morra.

Quando vocês pensam em um filme que explora um mundo pós-apocalíptico, aposto que a maioria de vocês logo pensam em zumbis sem consciência comedores de carne humana. Mas o fim do mundo definitivamente não se resume apenas a isso e, se pensarmos um pouco mais, veremos que não precisamos nos transformar em criaturas infernais para cometer atrocidades. Seres humanos são cruéis por natureza e não há jeito mais violento do que morrer por suas mãos. Existem diversas produções com este tema, e hoje eu posso dizer que 24h Para Sobreviver está entre os meus preferidos.

Na história, depois que a guerra devasta a civilização, um grupo de sobreviventes percebe que terá que fazer o que for preciso se quiserem continuar vivos. Perdidos, com fome e exaustos, eles encontram abrigo em uma fazenda abandonada. No entanto, enquanto buscam por comida e recursos, eles inadvertidamente liberam uma armadilha que avisa seus predadores que é hora de começar um ataque mortal. No período de 24 horas, o quinteto precisará empreender uma desesperada tentativa final de resistência, em luta por sua sobrevivência.

MEU DEUS! Estou sem fôlego. Esperava bastante deste filme desde que o trailer foi lançado, mas nada poderia me preparar para o resultado final. Minhas expectativas estavam altíssimas e, mesmo assim, o filme conseguiu me surpreender, mostrando algo muito melhor do que eu estava esperando. Este é definitivamente um filme insano que transpira sobrevivência. Não estão entendendo? Os personagens literalmente matam para sobreviver... A qualquer custo. Temos aquela velha situação onde o roteiro leva os seus personagens ao limite da barbárie, libertando a selvageria de dentro deles. Só que o detalhe especial nesta produção, é que ela não cai no erro comum de acrescentar uma consciência nos personagens. É uma guerra e, como diz o subtítulo, é matar para não morrer.

Temos um show exagerado de mortes gráficas de todas as formas possíveis, uma mais violenta que a outra. O diretor fez questão de usar efeitos em CGI na maioria das cenas de violência para dar um ar ainda mais exagerado às mortes. Apesar de recriminar o uso em excesso dos efeitos computadorizados, creio que eles caíram como uma luva neste filme. Em sua grande maioria, eles são bem feitos e somos brindados com cenas brutais e sangrentas envolvendo machados, armas, facas e outras diversas ferramentas de batalha que os personagens carregam em suas mãos.

O elenco é competente e cada um está muito bem em seu respectivo papel. Todas as mortes são válidas e ficamos surpresos ao ver que nem tudo acontece na ordem em que imaginávamos. No final, apenas três personagens se destacam, Mary (Ashley Bell, O Último Exorcismo), Adam (Shawn Ashmore, Contaminação) e Shannon (Shannyn Sossamon, Uma Chamada Perdida). Mas são as cenas com a personagem de Bell que mais empolgam, pois a menina está mesmo possuída e matando todo o elenco. "Eu quero matar todos eles", é o que ela diz no trailer abaixo. E eu posso dizer que a menina não poupa esforços. Simplesmente a melhor personagem do filme, praticamente o carregando nas costas.

Algumas pessoas irão sentir falta de uma explicação maior pelo motivo que levou quase toda a raça humana à morte. Não são dadas maiores informações, apenas na sinopse oficial acima. O objetivo mesmo é apresentar a situação dos personagens e acompanhá-los em sua jornada ao desespero, sem se preocupar ou parar o ritmo para explicar o que aconteceu ao espectador. Eu não senti falta de um motivo, apenas me deixei levar e fui arrastado para dentro deste universo assassino. Um ponto negativo são as cenas que se passam a noite, que são muito escuras e quase não dá para ver o que está acontecendo na tela. Para nossa felicidade, a maior parte da história se passa de dia. Enfim, estão esperando o que para assistir? É coisa linda de se ver, minha gente! Merece a atenção de todos, porque este filme é espetacular.

PS. Todos irão surtar com a última e inesperada cena. Eu pelo menos fiquei em choque e achei que fechou o filme com chave de ouro.



Trailer Legendado:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
9 Comentários

Comentário(s)

9 comentários:

  1. vanessa vasconcelos reznor12 de novembro de 2012 08:34

    nossa brother,agora me empolguei mais ainda pra assistir esse filme,eu já estava doida pra ver ele,e depois da sua crítica verei imediatamente :)

    ResponderExcluir
  2. Vi o filme e siceramente, poderia ter sido bom mas a historia foi "burra", é só usar um pouco de logica.
    Os "canibais", no primeiro ataque à casa perderam uns 10 mebros do grupo, e mesmo assim continuaram a tentar matar os 4 que estavam na casa para poder comer a carne deles... qual a logica em perder metade do seu grupo para tentar matar 4 pessoas e comer a carne deles ????????????????
    Faltou "todo" sentido na historia, não explica nada, em resumo o filme é (Quatro pessoas em uma casa e varias pessoas tentando entrar na casa e matalas.).
    Mas quem quiser ver pode tirar suas proprias conclusões.
    Sugestão: O filme "A estrada". Para quem procura um filme nesnte estilo "Inteligente e bem feito"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece que você não entendeu,no final eles vão lá para se vingar da morte do filho do vilão.

      Excluir
  3. Man vc não estava atento no filme?A menina la falou:
    - " Qual a necessidade de eles estarem nos perseguimos,eles não comem a si mesmo?"
    O cara:
    - " Eles podem ter mt carne la fora,mas ainda são humanos e nada melhor do que uma boa vingança."

    Nessa cena da para perceber que ele quer dizer que eles querem se vingar por ter matado o filho do lider do canibal.Eles não são zumbis loucos,são humanos ruins por natureza.

    ResponderExcluir
  4. Do aspecto negativo do filme é que os personagem poderiam estar mais preparados,tipo poxa um grupo que sobrevive da guerra que as vezes não sabe lhe dar com a situação.Tem a menina la sem ser a loirinha que não sabe fazer nada,um grupo de canibais chegando em vez de racionar a bala não usa o maximo possivel poxa vc tem machado,facão e vc usa logo o fogo?E também a cena tava escura demais,e no momento crucial do filme achei que poderia ser mais dramatico e dar um aspecto mais de terror nos canibais,e mais de 30 fugiram no final aparece 7 só???E outra no final não entendi a loirinha voltou pro mesmo caminho que veio kkkk deveria ir para o outro lado.E o cara tossindo toda hr que fracão doente cara,ai vc pergunta como um grupo desse sobreviveu a loirinha tudo bem,mas o resto...

    ResponderExcluir
  5. Assistam ao filme " Juízo Final" filme massa do mesmo estilo e melhor.Simplesmente explora mais personagens,grupos de punks canibais,tem tambem o virus que destruiu paris,a busca da cura,era medieval e futuro.Simplesmente combinou o passado,presente e futuro utilizando algo raro no cinema "punks" assistam mt mt bom a historia toda em si.Ali sim usa espadas,arcos,machados e armas de fogos.

    ResponderExcluir
  6. Filmaço! E pra qualquer xenite é um filme daqueles de deixar guardado pra quando faltar inspiração. As referências a série XWP são evidentes na personagem da Mary. Basta olhar a roupa, o vestido, as botas quase até o joelho, as armas e facas nas botas, as faixas nos braços, a arma as costas, e o elemento amazona, o labrys! A habilidade na luta. Ela não luta como um sobrevivente normal de uma catástrofe e sim como as guerreiras amazonas da antiguidade! Só faltou ela ter um cavalo - risos- Até mesmo a história de vida dela é como da Evil Xena quando busca a redenção pelos crimes cometidos no passado! A cena final foi ÉPICA. Um dos melhores filmes a que assisti e me surpreendeu demais! Recomendo!

    ResponderExcluir
  7. O filme é bom mas demora pra decolar. Só depois de meia hora que a coisa anda pra valer. Tem umas surpresas legais e o diretor foi bem ousado colocando cenas fortes de tortura, homem espancando mulher e mortes de crianças. Essas coisas são quase que proibidas em Hollywood. Chato no filme é o desnecessário filtro azul pra dar o tom pós apocalipse. Um filtro laranja ou cinza cairia bem melhor mas acho que ficaram com medo de copiar Mad Max.

    ResponderExcluir
  8. O filme é bom mas demora pra decolar. Só depois de meia hora que a coisa anda pra valer. Tem umas surpresas legais e o diretor foi bem ousado colocando cenas fortes de tortura, homem espancando mulher e mortes de crianças. Essas coisas são quase que proibidas em Hollywood. Chato no filme é o desnecessário filtro azul pra dar o tom pós apocalipse. Um filtro laranja ou cinza cairia bem melhor mas acho que ficaram com medo de copiar Mad Max.

    ResponderExcluir