terça-feira, 16 de outubro de 2012

[Crítica] Once Upon A Time - 2x03: Lady of the Lake


Não saber é o pior.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Estou traumatizado com este episódio, porque até agora não sei... Vocês querem saber o que eu não soube? Como aquela velha conseguiu sobreviver tanto tempo depois de uma flechada no coração (!!!). Bem, nós vamos comentar sobre isso com mais atenção daqui a pouco. Neste primeiro parágrafo, já gostaria de dizer que o episódio desta semana não foi tão bom quanto dos dois últimos e confesso que foi bem regular. Não estou dizendo que o episódio foi péssimo, por favor, não contorçam as minhas palavras. Tivemos alguns momentos bem legais e a trama até andou de uma forma inesperada, mas um dos núcleos apresentados esta semana foi simplesmente ruim.

Primeiro, vamos falar de coisa boa? Não é da Tekpix, gente. O núcleo mais interessante foi a da Snow e a Emma, que tiveram que enfrentar toda uma jornada pelas terras perigosas do reino em busca do tronco mágico, para poderem voltar para a sua família, enfim. Mas, como já foi dito, far far away está dominado pelos monstros e coisas ruins, então o caminho não será nada fácil. Bem, considerando que existem bruxas, trolls, gigantes, espectros, Freddy Krueger e Michael Jackson naquela mata, foi meio decepcionante só ter aparecido um ogro feito com um CGI muito do ruim. Mesmo assim, foi determinante para o crescimento do relacionamento entre a Emma e a Snow, que finalmente foi colocada em primeiro lugar.

A parte interessante mesmo, foi a reviravolta com o Lancelot, que já havia morrido a muito tempo, e nada mais era do que a mãe da Malvadona tocando o terror, a maldita Cora. Geralmente eu sou contra a chegada de novos personagens, sempre me preocupo se eles serão introduzidos de uma forma inteligente, que não fique forçada com a trama. E os novos personagens que começaram a aparecer nesta nova temporada, foram todos muito bem colocados. Fiquei até com pena quando o destino de Lancelot foi revelado, sinal de que não o veremos mais (ou Cora pode estar mentindo? Tudo é possível! Mas eu duvido muito). E não podemos esquecer que a Cora pegou o pó que restou do tronco e acendeu uma luz mágica. Muito provavelmente, ela conseguirá vir para o mundo real, para poder interagir com sua filhinha.

E quando eu penso nesta possibilidade, me levo a acreditar que Henry será um dos mais prejudicados. Afinal, Henry é a única pessoa que a Regina ama de verdade. Se Cora quiser falar algo terrível para se vingar da Regina, será por meio do Henry. E esta possibilidade me faz pensar em outra coisa: A união entre o David e a Regina. Desde que Mary e Emma meteram o pé de Stoorybroke, eu venho pensando que David e Regina terão que se unir para acabar com um inimigo em comum. Esta semana veio a confirmação de que isso pode ser possível até o final desta temporada. Afinal, a Regina mandou o David buscar o seu filho no seu lugar secreto especial. Achei que foi uma espécie de trabalho em equipe. E espero ver muito mais.

Agora serei obrigado a comentar sobre a parte chata do episódio. Todo o flashback envolvendo a mãe do Encantado foi um saco. Eu até achei impactante quando ela apareceu com uma flecha no peito, mas todo o impacto foi por água abaixo quando a mulher simplesmente SE RECUSAVA A MORRER (!!). E isso porque ela tinha levado uma flechada no coração e ela ainda estava envenenada (!!!). Mesmo assim, ainda deu tempo de ser carregada lindamente, trocar confidencias com a Snow, entre outras coisas. E o Encantado nem parecia estar com uma mãe entre a vida e a morte, porque se você eu, estaria em cacos. E depois de um draminha bobo de "estou nos meus últimos momentos", a velha simplesmente adia a sua morte mais um pouco e espera um casamento improvisado da Snow e o seu filho. E ela estava tão disposta a assistir, que esperou até eles fazerem uma pequena decoração e um lindo buquê (!!!!!). Enfim, apenas calado para este absurdo.

E todo esse drama com a mãe do Encantado realmente fez a trama dele, no flashback, parar. O que aconteceu? Snow foi amaldiçoada e quebrou a maldição no mesmo episódio. O máximo de novidade foi o casamento e a morte da velha, mas não foi o suficiente para tomar tanto tempo de tela. Por favor, no caso de dúvidas, dê mais tempo para a Regina, que sabe utilizar o seu espaço como ninguém. Enfim, no final, ficamos com a união dos pais (ou avós, em um caso em especial) com seus filhos. Jefferson encontrou a filha, David brincou de espada com o Henry e Snow finalmente pode demonstrar todo o seu amor para a filha. Vamos apenas esperar que o próximo episódio seja melhor. Nota Final: A Aurora é realmente muito chata. Tenho que dizer mais uma vez, #TeamMulan.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
2 Comentários

Comentário(s)

2 comentários:

  1. kkkkkkkkkkkkkk morri de rir. Sério. Tudo o que você disse eu pensei o episódio todo e mais um pouco.
    Eu não achei o episódio chato...achei TOSCO.
    Vou colocar em tópicos para ficar melhor:
    - em primeiro lugar, o acampamento está sendo atacado, pessoas lutando, mas Branca e Encantado (desculpa, não consigo chamá-los de Snow e Charming) conseguem um tempinho para dar um beijo de longos segundos;
    - Lancelot aparece. Nem vou comentar o fato de Lancelot ser negro e a lenda de Arthur e os cavaleiros ser celta, povo branco, mas tudo bem...tudo é diferente em OUAT mesmo (até o fato de que antes era uma série de contos de fada e agora virou oba-oba geral. Tudo que é personagem fictício aparece rs). Mas não vou reclamar porque achei esse Lancelot muito gato. Nem queria que tivesse morrido :/
    - "a mulher simplesmente SE RECUSAVA A MORRER (!!)" E não é? A imbecil sai de casa mesmo quando o filho falou para não sair NÃO IMPORTANDO O QUE ESCUTASSE, leva um flechada envenenada, mas não morre. Resolvem levá-la para uma fonte encantada de carroça e a 5 km/h, conversando sobre amenidades como: hey, Lancelot...por que abandonou a Távola? E: olha esse cordão que funciona como ultrassonografia (e a mulher ainda consegue dar uma levantadinha pra tirar).
    - Na hora em que encontram umas gotas milagrosamente dentro de uma conchinha em pé convenientemente, a mulher não quer tomar para Branca ter filho...gente... gerar um filho realmente conta mais do que a vida dela? O rei não adotou? Por que não podiam fazer o mesmo?
    - Mesmo com a flecha de borracha (não é possível que fosse de verdade) no coração, a mulher consegue armar um plano secreto com Lancelot (não sei em que momento já que não teve essa brecha), dar uma sacaneada neles fazendo teatrinho e ainda assistir a um casamento, que como você falou, tinha quase um altar com flores.
    - Quando finalmente a mulher resolveu seguir para a luz (até que enfim), o príncipe agiu como se fosse uma senhora que ele encontrou na rua. Ah...ela morreu? E daí? Quem precisa de mãe quando temos Branca de Neve?
    - esse comentário é mais sobre a atriz que faz a Bela Adormecida do que sobre a personagem: ela respira como se tivesse sufocando com o espartilho. Qual o problema dela? (também fazia isso em The Tudors)
    Pontos altos no episódio: Chapeleiro Maluco e Lancelot *.*
    Comentário extra: a Regina pode ser má, mas tenho uma peninha dela quando o Henry a engana... ela só quer ser amada :(
    Nossa...era pra ficar curto com os tópicos e ficou maior ainda. Foi mal ^^"

    ResponderExcluir
  2. Super concordo com vocês,toda essa cena da mãe do Charming foi chatinha,eu disse que a Bela Adormecida era chata e só serve para atrapalhar todo mundo,aquele ogro estava mais falso que nota de 3 reais,foi triste a cena que a Snow dá uma última olhada no quarto de bêbe da Emma e o imagina quando ele estava todo arrumado,fiquei feliz pelo Jefferson ter encontrado sua filha,espero que a Cora esteja mentindo sobre Lancelot pois gostei do personagem.

    #TeamMulan

    ResponderExcluir