quarta-feira, 10 de outubro de 2012

[Crítica] Once Upon A Time - 2x02: We Are Both


O poder não é liberdade. É uma prisão.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Eita! Mais um episódio maravilhoso de Once Upon a Time. Estou adorando este começo de temporada, que está muito superior a sua temporada anterior. Sinceramente, não esperava tanto. Com todo esse negócio de magia vindo para o nosso mundo, era normal esperar uma confusão por parte dos moradores de Storybrooke e todo o drama que seguiria isso. Pensei que isso tomaria um bom tempo deste começo de temporada, então foi basicamente um tapa na cara ao ver as reviravoltas do episódio anterior, e como a trama continuou a crescer esta semana. Once Upon a Time está realmente delicioso de assistir, afinal, com magia tudo fica mais divertido.

Este segundo episódio continuou a seguir uma das minhas subtramas favoritas de toda a série, o relacionamento entre a Malvadona e sua mãe vadia, que é muito mais malvada. Na primeira temporada, vimos com a sua história de amor acabou sem o sem "feliz para sempre", por causa da pequena Branca de Neve. Mas parecia óbvio que tinha mais coisas a serem mostradas, afinal, não soubemos qual foi o fim da Mãedita. Eu acreditava que havia sido morta pela própria filha, já que o bitchismo corre linda e profissionalmente no sangue dessa família. Mas fomos surpreendidos mais uma vez. E existiam muitas coisas por trás desta história que jamais poderíamos imaginar.

Rumpels realmente se estabelece como o vilão mais poderoso da trama. Se todos pensavam que teríamos uma luta justa entre a Malvadona e ele, estamos completamente enganados. Ele realmente é o elo que une todas as histórias, inclusive o destino de Regina, que deveria ter sido completamente diferente. Ele a moldou para a maldade, assim como havia feito com sua mãe. E foi pela magia que a Malvadona conseguiu se livrar de seu peso morto, jogando sua mãedita por um portal aberto em um espelho mágico. Mas para onde será que ele foi? E a resposta veio no final do episódio mesmo, nos deixando completamente de boca aberta e ansiando por mais.

Realmente não esperava por isso. Quando o episódio estava acabando, eu fiquei pensando como os roteiristas iriam fazer para deixar um gancho emocionante, já que estávamos em uma cena normal, que não parecia poder concluir o episódio com o toque épico que ele foi apresentado. Cara na poeira, define. Mary Margeret e Emma foram presas pelos refugiados do submundo far far away. E imaginem a minha cara quando ninguém menos que a mãedita saiu do escurinho, com aquela cara de quenga que só uma rainha da maldade consegue fazer. Simplesmente emocionante demais. Meu mundo caiu, o mundo de vocês caiu e de todos os outros também. Se a série continuar excelente desse jeito, mudarei o nome do blog para "Meu Mundo Caído", porque "Alternativo" não está comportando mais tanta emoção.

Voltando para o nosso mundo, vimos uma Malvadona montada no poder e na magia negra, com direito a olho roxo e tudo o mais. Levou o Henry na marra, na frente de toda a cidade, causando desespero. Todos começaram a correr para os limites da cidade, querendo escapar, mesmo com o fato de que perderiam suas identidades. Achei um bando de fracos, sinceramente. Mas uma das coisas legais de se observar, é que a Red não é mais parte dos "outros". Ela se destaca como um dos personagens principais nesta temporada. Acho isso muito bom, porque gosto da personagem e estou doido para vê-la perigosa e mortal sob a lua cheia, arrancando cabeças. David também teve que treinar o seu poder de discurso e percebeu que funciona muito bem sobre pressão. Algo bem clichê, mas necessário, porque se ele não convencesse ninguém, não teríamos mais figurantes andando pelas ruas de Storybrooke.

Agora, voltando a falar da Malvadona, achei que ela esteve fantástica nesta semana. Tivemos de tudo um pouco e vimos que ela realmente queria ser feliz e escapar das garras da mãe, mas acabou sendo corrompida pelo poder (ou seria pelo Rumpels?). E o mais triste disso tudo, é que ela está condenada a se tornar quem mais odiava: sua mãe. Não é mesmo trágico? Ainda mais com a comparação cretina do Rumpels. Mas talvez a Regina de dentro da Malvadona ainda tenha salvação, afinal, ela percebeu o que estava fazendo e optou pela melhor opção, deixá-lo ir. Ainda espero muita evolução e qualquer trama passada envolvendo a Regina é sempre bem-vinda, assim como sua mãedita, que estará muito ativa daqui para frente. PS. Abaixo está a cena que eu achei simplesmente ÉPICA. Um verdadeiro show de interpretação.

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
6 Comentários

Comentário(s)

6 comentários:

  1. Excelente episódio, não tenho o que falar, tudo o que eu senti vc disse.

    Que a série continue assim!

    ResponderExcluir
  2. Regininha é diva, alguém coloca um laço nessa mulher e me manda de presente.

    Está rolando uma teoria de que o espelho em que a Cora é jogada seja na verdade um portal pra Wonderland, e ela se torna a Rainha de Copas. Só que quando a Regina e o Jefferson (chefinho?) vão pra lá, ela acaba dando um jeito de sair de lá junto com eles.

    E o Dr.Whale produção? Quem será ele? Estou com a pulga atrás da orelha desde o epi passado.

    Também amando o destaque de Red <3 outra linda que podem me mandar de presente.

    ResponderExcluir
  3. episódio perfeito! Ainda quero saber quem é aquele homem que apareceu no ínicio do episódio anterior (é o capitão gancho?). Mãe da malvadona aparecendo no final do episodio <3 E a Snow/Mary e a Emma perderam a memória né?

    ResponderExcluir
  4. Não, elas não perderam a memória. De onde você tirou isso??

    ResponderExcluir
  5. Esse episódio foi muito bom! E a teoria desse espelho levar para o país das maravilhas faz sentido e seria interessante. Mais interessante ainda se o Rumpels tiver uma cópia dele na sua lojinha que tem tudo. Acho que é a única forma que eles poderiam arranjar de salvar a Emma e a Branca já que o Chapeleiro deu a louca e saiu correndo pela cidade afora (ah! Mais destaque para esse Chapeleiro, pelo amor de Deus...) deixando o chapéu destruído e largado nos destroços.
    Sinto uma pena da Regina porque ela era uma boa pessoa, mas só teve má influência à sua volta para destruir sua personalidade. Branca que foi burra, a mãe cruel e o Rumpel. Principalmente o Rumpel.
    Aliás, isso foi uma surpresa pra mim. Eu jurava que a Regina tinha se transformado em bitch do mal antes dele e fosse mais poderosa... esse fato dele ter levado a coitada para o lado sombrio da força me surpreendeu.
    E me surpreendeu mais ainda a bitch mãe ter aparecido no fim... se as duas se encontrarem vai ser uma guerra...

    ResponderExcluir
  6. Amei o episódio,essa segunda temporada está cada vez melhor.Essa teoria é interessante,já que o resgate do pai da Regina em Wonderland aconteceu antes da maldição e em uma série de contos de fada tudo pode acontecer,desde do ep. 1x18 não sinto mais ódio pela Malvadona e sim uma profunda pena, e como diz aquele ditado:"As aparências enganam"-por fora uma mulher má e cruel e por dentro se esconde uma pessoa sofrida que perdeu o seu grande amor,foi forçada a se casar com um homem que não amava além de ter uma mãe horrivel que só pensava em si mesma(adorei o que ela fez com a Cora),o Rumples sempre se metendo nas histórias alheias tenho certeza que ele corrompeu a Regina só para que tudo que aconteceu como já sabemos resultasse na maldição e assim ele conseguisse encontrar o Bae no nosso mundo.

    PS:Já assisti o ep. 03 :D

    ResponderExcluir